Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 27 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

União repassa verba a três cidades para serviço odontológico

DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Recursos da ordem de R$ 674,1 mil são destinados à aquisição de equipamentos e vão beneficiar Santo André, São Bernardo e Ribeirão Pires


Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

05/01/2020 | 07:00


O Ministério da Saúde publicou em Diário Oficial o repasse de R$ 674,1 mil para três cidades da região – Santo André, São Bernardo e Ribeirão Pires – para aquisição de cadeiras odontológicas e outros equipamentos. Os recursos estão sendo destinados para as cidades que implantaram, entre 2009 a junho de 2019, novas equipes de saúde bucal, no âmbito da estratégia saúde da família. Ao todo, serão beneficiados 841 municípios e repassados R$ 36,6 milhões.

“A compra dos equipamentos odontológicos reforça o atendimento integral à população nos municípios e dá suporte às equipes de Saúde Bucal, que atendem nas unidades da família. Hoje, mais de 90% dos municípios brasileiros têm, ao menos, uma das principais linhas de ação da Política Nacional de Saúde Bucal”, explica o secretário de atenção primária, do Ministério da Saúde, Erno Harzheim.

São Bernardo é a cidade que vai receber o maior volume de recursos: R$ 532,2 mil, por ter implantado 30 equipes no período de 2009 a 2019. O município conta com 80 turmas e a previsão é chegar a 102 até 2020. Em nota, a Prefeitura destacou que o aporte será fundamental para dar continuidade ao trabalho na área. “O emprego do recurso será prontamente avaliado, com a possibilidade de atualizar todos os consultórios dentários da cidade, ou ainda, adquirir outros equipamentos para ofertar mais conforto ao tratamento dos pacientes”, informou a administração.

Ainda segundo a Prefeitura de São Bernardo, o atendimento no município é oferecido por livre demanda nas 34 UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e três CEOs (Centro de Especialidades Odontológicas). As urgências e emergências são atendidas no mesmo dia, normalmente pelo profissional que dará continuidade ao tratamento do paciente, exceto quando há triagem para especialidades, como endodontia e prótese dentária. Para controlar as demandas com maior tempo de espera a gestão adota estratégias como esforços concentrados aos fins de semana. Em novembro, foram 200 cirurgias no CEO Nova Petrópolis, que zerou a demanda desta especialidade.

Santo André vai receber R$ 106,4 mil. A cidade oferta atendimento odontológico em 30 UBSs e em dois CEOs. Em média, são 100 consultas diárias em cada unidade e a oferta se dá por classificação de risco e vulnerabilidade. O acesso é feito pela UBS de referência.

Para Ribeirão Pires, o repasse será de R$ 35,4 mil. A cidade não respondeu aos questionamentos do Diário até o fechamento desta edição.

São Caetano e Diadema planejam expansão
São Caetano realiza 7.000 atendimentos mensais no centro odontológico municipal e conta com unidade móvel que percorre as escolas. A administração vai construir, em parceira com a USCS (Universidade Municipal de São Caetano), centro odontológico universitário e a expectativa é a de que a capacidade de atendimento chegue a 11 mil pessoas por mês.

Em Diadema, são 11 mil consultas mensais com as 64 equipes de saúde bucal nas 20 UBSs (Unidades Básicas de Saúde) da rede. O atendimento é por demanda espontânea e, caso haja necessidade de tratamento, o paciente é colocado no sistema chamado ‘colmeia’ (que leva em conta vulnerabilidade social, necessidade e vontade expressa do munícipe em realizar o tratamento). O tempo de espera depende de cada unidade.

Vinte e uma das 23 UBSs de Mauá contam com serviço odontológico. São atendidos 16 pacientes agendados nos períodos da manhã e tarde, além da demanda de urgência. Os usuários das USFs (Unidades de Saúde da Família) são cadastrados e chamados pelos agentes de saúde de acordo com critérios de avaliação, como necessidade aguda de tratamento, condições de moradia e localização. A cidade tem 3.480 pessoas aguardando por procedimentos de endodontia, prótese e cirurgia oral menor. Rio Grande da Serra não respondeu até o fechamento desta edição.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

União repassa verba a três cidades para serviço odontológico

Recursos da ordem de R$ 674,1 mil são destinados à aquisição de equipamentos e vão beneficiar Santo André, São Bernardo e Ribeirão Pires

Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

05/01/2020 | 07:00


O Ministério da Saúde publicou em Diário Oficial o repasse de R$ 674,1 mil para três cidades da região – Santo André, São Bernardo e Ribeirão Pires – para aquisição de cadeiras odontológicas e outros equipamentos. Os recursos estão sendo destinados para as cidades que implantaram, entre 2009 a junho de 2019, novas equipes de saúde bucal, no âmbito da estratégia saúde da família. Ao todo, serão beneficiados 841 municípios e repassados R$ 36,6 milhões.

“A compra dos equipamentos odontológicos reforça o atendimento integral à população nos municípios e dá suporte às equipes de Saúde Bucal, que atendem nas unidades da família. Hoje, mais de 90% dos municípios brasileiros têm, ao menos, uma das principais linhas de ação da Política Nacional de Saúde Bucal”, explica o secretário de atenção primária, do Ministério da Saúde, Erno Harzheim.

São Bernardo é a cidade que vai receber o maior volume de recursos: R$ 532,2 mil, por ter implantado 30 equipes no período de 2009 a 2019. O município conta com 80 turmas e a previsão é chegar a 102 até 2020. Em nota, a Prefeitura destacou que o aporte será fundamental para dar continuidade ao trabalho na área. “O emprego do recurso será prontamente avaliado, com a possibilidade de atualizar todos os consultórios dentários da cidade, ou ainda, adquirir outros equipamentos para ofertar mais conforto ao tratamento dos pacientes”, informou a administração.

Ainda segundo a Prefeitura de São Bernardo, o atendimento no município é oferecido por livre demanda nas 34 UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e três CEOs (Centro de Especialidades Odontológicas). As urgências e emergências são atendidas no mesmo dia, normalmente pelo profissional que dará continuidade ao tratamento do paciente, exceto quando há triagem para especialidades, como endodontia e prótese dentária. Para controlar as demandas com maior tempo de espera a gestão adota estratégias como esforços concentrados aos fins de semana. Em novembro, foram 200 cirurgias no CEO Nova Petrópolis, que zerou a demanda desta especialidade.

Santo André vai receber R$ 106,4 mil. A cidade oferta atendimento odontológico em 30 UBSs e em dois CEOs. Em média, são 100 consultas diárias em cada unidade e a oferta se dá por classificação de risco e vulnerabilidade. O acesso é feito pela UBS de referência.

Para Ribeirão Pires, o repasse será de R$ 35,4 mil. A cidade não respondeu aos questionamentos do Diário até o fechamento desta edição.

São Caetano e Diadema planejam expansão
São Caetano realiza 7.000 atendimentos mensais no centro odontológico municipal e conta com unidade móvel que percorre as escolas. A administração vai construir, em parceira com a USCS (Universidade Municipal de São Caetano), centro odontológico universitário e a expectativa é a de que a capacidade de atendimento chegue a 11 mil pessoas por mês.

Em Diadema, são 11 mil consultas mensais com as 64 equipes de saúde bucal nas 20 UBSs (Unidades Básicas de Saúde) da rede. O atendimento é por demanda espontânea e, caso haja necessidade de tratamento, o paciente é colocado no sistema chamado ‘colmeia’ (que leva em conta vulnerabilidade social, necessidade e vontade expressa do munícipe em realizar o tratamento). O tempo de espera depende de cada unidade.

Vinte e uma das 23 UBSs de Mauá contam com serviço odontológico. São atendidos 16 pacientes agendados nos períodos da manhã e tarde, além da demanda de urgência. Os usuários das USFs (Unidades de Saúde da Família) são cadastrados e chamados pelos agentes de saúde de acordo com critérios de avaliação, como necessidade aguda de tratamento, condições de moradia e localização. A cidade tem 3.480 pessoas aguardando por procedimentos de endodontia, prótese e cirurgia oral menor. Rio Grande da Serra não respondeu até o fechamento desta edição.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;