Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Tabu embala Azulão contra a Ponte


Marco Borba
Do Diário do Grande ABC

29/01/2011 | 07:01


Empolgado com o empate diante do Santos fora de casa no meio da semana, o São Caetano encara a Ponte Preta hoje, às 19h30, em Campinas, disposto a brecar a ascensão do adversário para conquistar a primeira vitória no torneio. O Azulão é o penúltimo colocado, com apenas um ponto. A Macaca está em oitavo lugar, com seis pontos, adquiridos nos dois últimos jogos, ambos fora de casa, contra São Paulo e Portuguesa.

Caso consiga os três pontos, a equipe, que será comandada novamente pelo interino Márcio Griggio, manterá tabu de um ano e meio sem derrotas para o adversário. A última vitória da Ponte foi no segundo turno da Série B do Brasileiro de 2009. O jogo foi realizado no dia 16 de junho, no Anacleto Campanella.

De lá para cá, já ocorreram três partidas. O time do Grande ABC venceu todas, sendo uma no Estadual e duas no Nacional.

"Esse histórico favorável só traz um pouco mais de confiança, mas cada jogo é uma história. Temos de enfrentá-los como se nunca tivéssemos vencido a Ponte", disse Griggio.

O treinador avalia que o empate fora de casa com o Santos deu novo alento à equipe, que havia perdido os três primeiros jogos, mas ressaltou: "Fizemos boa partida, mas temos de seguir com a mesma aplicação, ficarmos mais atentos e marcar melhor", destacou.

Griggio não adiantou qual a equipe que inicia a partida. Sem problemas com contusões ou suspensões, deve manter a base. O meio deve seguir com três volantes: Ricardo Conceição, Souza e Augusto Recife. Na frente, Luciano Mandi e Fernandes disputam posição. Este último deu o passe que resultou no gol de empate no fim do jogo, marcado por Vandinho.

O interino descartou marcação individual sobre o meia Renatinho, principal destaque da Ponte, e que vive bom momento. "Contra o Santos também não fizemos (marcação especial) sobre o Maikon Leite e o Keirrison. Temos de marcar bem em todos os setores e diminuir os espaços, para que não tenham muito tempo para pensar e armar as jogadas", alertou.

 

Dirigente descarta Ademir Fonseca

 

O diretor de futebol do São Caetano, Genivaldo Leal, negou ontem que o clube tenha acertado a contratação de Ademir Fonseca, técnico do Oeste, de Itápolis.

Corre nos bastidores que Fonseca, que em 2010 treinou o Vila Nova, faria seu jogo de despedida hoje, diante do Mirassol, e seria apresentado no Anacleto Campanella, na segunda-feira.

"Estamos conversando com quatro, cinco técnicos. Não fizemos contato com o Ademir Fonseca. Essa informação não tem fundamento. Em nenhum momento procuramos o treinador", garantiu Leal.

O dirigente não arriscou definir data para apresentar novo treinador. "Não está fácil. Essas coisas não se resolvem do dia para a noite. Tanto pode se decidir rápido como não", destacou.

Toninho Cecílio foi demitido na quinta-feira, após a segunda derrota seguida no Paulistão, para o Americana, no Anacleto Campanella.

O confronto de hoje marca o reencontro do volante Souza com seu ex-time. Jogador do Palmeiras, em 2010 defendeu a Macaca por empréstimo.

 

Macaca pretende usar fator casa para chegar à liderança

 

Com os dois bons resultados obtidos fora de casa - diante do São Paulo e da Portuguesa -, a Ponte Preta ganhou motivação extra e já projeta aproveitar os três compromissos seguidos em casa para entrar na briga pelas primeiras posições na tabela do Paulistão.

Depois do embate de hoje contra o São Caetano, a equipe terá na sequência o Santos e o Linense.

O técnico Gilson Kleina aposta que a equipe voltará a apresentar força diante de sua torcida, apesar da derrota para o Mogi Mirim por 2 a 0 no início do Estadual.

"Nesses três jogos dentro de casa precisamos fazer valer o mando de campo. Temos certeza que com três vitórias vamos terminar a sétima rodada na liderança", projeta Kleina.

A Ponte terá quatro desfalques, todos por contusão. Os laterais-direitos Guilherme e Amaral, além dos atacantes Márcio Diogo e Ricardo de Jesus foram vetados pelo departamento médico. O time pode estrear o atacante Ricardinho, que estava no futebol japonês.

 

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Tabu embala Azulão contra a Ponte

Marco Borba
Do Diário do Grande ABC

29/01/2011 | 07:01


Empolgado com o empate diante do Santos fora de casa no meio da semana, o São Caetano encara a Ponte Preta hoje, às 19h30, em Campinas, disposto a brecar a ascensão do adversário para conquistar a primeira vitória no torneio. O Azulão é o penúltimo colocado, com apenas um ponto. A Macaca está em oitavo lugar, com seis pontos, adquiridos nos dois últimos jogos, ambos fora de casa, contra São Paulo e Portuguesa.

Caso consiga os três pontos, a equipe, que será comandada novamente pelo interino Márcio Griggio, manterá tabu de um ano e meio sem derrotas para o adversário. A última vitória da Ponte foi no segundo turno da Série B do Brasileiro de 2009. O jogo foi realizado no dia 16 de junho, no Anacleto Campanella.

De lá para cá, já ocorreram três partidas. O time do Grande ABC venceu todas, sendo uma no Estadual e duas no Nacional.

"Esse histórico favorável só traz um pouco mais de confiança, mas cada jogo é uma história. Temos de enfrentá-los como se nunca tivéssemos vencido a Ponte", disse Griggio.

O treinador avalia que o empate fora de casa com o Santos deu novo alento à equipe, que havia perdido os três primeiros jogos, mas ressaltou: "Fizemos boa partida, mas temos de seguir com a mesma aplicação, ficarmos mais atentos e marcar melhor", destacou.

Griggio não adiantou qual a equipe que inicia a partida. Sem problemas com contusões ou suspensões, deve manter a base. O meio deve seguir com três volantes: Ricardo Conceição, Souza e Augusto Recife. Na frente, Luciano Mandi e Fernandes disputam posição. Este último deu o passe que resultou no gol de empate no fim do jogo, marcado por Vandinho.

O interino descartou marcação individual sobre o meia Renatinho, principal destaque da Ponte, e que vive bom momento. "Contra o Santos também não fizemos (marcação especial) sobre o Maikon Leite e o Keirrison. Temos de marcar bem em todos os setores e diminuir os espaços, para que não tenham muito tempo para pensar e armar as jogadas", alertou.

 

Dirigente descarta Ademir Fonseca

 

O diretor de futebol do São Caetano, Genivaldo Leal, negou ontem que o clube tenha acertado a contratação de Ademir Fonseca, técnico do Oeste, de Itápolis.

Corre nos bastidores que Fonseca, que em 2010 treinou o Vila Nova, faria seu jogo de despedida hoje, diante do Mirassol, e seria apresentado no Anacleto Campanella, na segunda-feira.

"Estamos conversando com quatro, cinco técnicos. Não fizemos contato com o Ademir Fonseca. Essa informação não tem fundamento. Em nenhum momento procuramos o treinador", garantiu Leal.

O dirigente não arriscou definir data para apresentar novo treinador. "Não está fácil. Essas coisas não se resolvem do dia para a noite. Tanto pode se decidir rápido como não", destacou.

Toninho Cecílio foi demitido na quinta-feira, após a segunda derrota seguida no Paulistão, para o Americana, no Anacleto Campanella.

O confronto de hoje marca o reencontro do volante Souza com seu ex-time. Jogador do Palmeiras, em 2010 defendeu a Macaca por empréstimo.

 

Macaca pretende usar fator casa para chegar à liderança

 

Com os dois bons resultados obtidos fora de casa - diante do São Paulo e da Portuguesa -, a Ponte Preta ganhou motivação extra e já projeta aproveitar os três compromissos seguidos em casa para entrar na briga pelas primeiras posições na tabela do Paulistão.

Depois do embate de hoje contra o São Caetano, a equipe terá na sequência o Santos e o Linense.

O técnico Gilson Kleina aposta que a equipe voltará a apresentar força diante de sua torcida, apesar da derrota para o Mogi Mirim por 2 a 0 no início do Estadual.

"Nesses três jogos dentro de casa precisamos fazer valer o mando de campo. Temos certeza que com três vitórias vamos terminar a sétima rodada na liderança", projeta Kleina.

A Ponte terá quatro desfalques, todos por contusão. Os laterais-direitos Guilherme e Amaral, além dos atacantes Márcio Diogo e Ricardo de Jesus foram vetados pelo departamento médico. O time pode estrear o atacante Ricardinho, que estava no futebol japonês.

 

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;