Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Lojas de noivas faturam 15% mais até janeiro


Paula Cabrera
Do Diário do Grande ABC

24/11/2010 | 07:00


Que Papai-Noel que nada. As lojas de vestidos de noiva do Grande ABC têm dado graças a Santo Antônio pela alta de 15% no volume de vendas esperada entre dezembro e janeiro, quando o setor deve movimentar pouco mais de R$ 2,3 milhões por mês na região.

Com a maior demanda de casamentos em maio, mês da noiva, e de dezembro - que registra o maior número de casamentos no ano, segundo o IBGE - as lojas já começam a sentir o aumento na procura.

Dados da Associação da Rua das Noivas do Grande ABC, mostram que o mercado de vestidos de noivas movimenta, mensalmente, na Capital paulista, aproximadamente R$ 6 milhões e, na região cerca de R$ 2 milhões, tendo Santo André com a maior fatia desse montante, o equivalente a R$ 1,4 milhão. Com mais de 30 lojas apenas em Santo André, a Associação da Rua das Noivas comemora a expansão dos negócios.

"São Paulo é um grande polo de vestidos, mas atualmente só está interessado em abocanhar a classe A, enquanto em Santo André temos lojas que atendem todas as faixas de renda, com preços muito mais em conta. Isso tem feito com que muitos consumidores da Capital migrem para cá na busca por produtos ligados ao casamento", conta Marcio Casa Blanca, integrante da entidade e dono de lojas de vestidos.

Segundo ele, os custos dos produtos ligados ao casamento chegam a custar até 30% menos na região, sem dever nada aos contratados na Capital. "Temos as mesmas mercadorias a preços mais baixos e com uma ótima logística de entrega que contribui para diminuir custos", pontua.

Para aproveitar o bom momento e absorver a demanda, a associação prepara para janeiro a 1ª Reality Expo Noivas, evento que terá 40 expositores para falar de todas as novidades do setor na região. "Para atender o pico de vendas desse segmento no início do ano, nos voltamos para apresentar novidades, vitrines atualizadas e catálogos com as tendências. A feira trará preços especiais, de 21 a 23 de janeiro, quando as noivas efetivamente compram seus vestidos."

O evento contará ainda com estande para tirar todas as dúvidas dos pombinhos sobre o consórcio de casamentos. "Ele funciona como compra programada para os casais que têm data definida para casar. São até 48 participantes, com créditos de até R$ 25 mil e 24 meses para pagar", explica o gerente comercial, Alan Alves da Costa. A taxa de administração, neste consórcio em particular, é de pouco mais de 1% por mês.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Lojas de noivas faturam 15% mais até janeiro

Paula Cabrera
Do Diário do Grande ABC

24/11/2010 | 07:00


Que Papai-Noel que nada. As lojas de vestidos de noiva do Grande ABC têm dado graças a Santo Antônio pela alta de 15% no volume de vendas esperada entre dezembro e janeiro, quando o setor deve movimentar pouco mais de R$ 2,3 milhões por mês na região.

Com a maior demanda de casamentos em maio, mês da noiva, e de dezembro - que registra o maior número de casamentos no ano, segundo o IBGE - as lojas já começam a sentir o aumento na procura.

Dados da Associação da Rua das Noivas do Grande ABC, mostram que o mercado de vestidos de noivas movimenta, mensalmente, na Capital paulista, aproximadamente R$ 6 milhões e, na região cerca de R$ 2 milhões, tendo Santo André com a maior fatia desse montante, o equivalente a R$ 1,4 milhão. Com mais de 30 lojas apenas em Santo André, a Associação da Rua das Noivas comemora a expansão dos negócios.

"São Paulo é um grande polo de vestidos, mas atualmente só está interessado em abocanhar a classe A, enquanto em Santo André temos lojas que atendem todas as faixas de renda, com preços muito mais em conta. Isso tem feito com que muitos consumidores da Capital migrem para cá na busca por produtos ligados ao casamento", conta Marcio Casa Blanca, integrante da entidade e dono de lojas de vestidos.

Segundo ele, os custos dos produtos ligados ao casamento chegam a custar até 30% menos na região, sem dever nada aos contratados na Capital. "Temos as mesmas mercadorias a preços mais baixos e com uma ótima logística de entrega que contribui para diminuir custos", pontua.

Para aproveitar o bom momento e absorver a demanda, a associação prepara para janeiro a 1ª Reality Expo Noivas, evento que terá 40 expositores para falar de todas as novidades do setor na região. "Para atender o pico de vendas desse segmento no início do ano, nos voltamos para apresentar novidades, vitrines atualizadas e catálogos com as tendências. A feira trará preços especiais, de 21 a 23 de janeiro, quando as noivas efetivamente compram seus vestidos."

O evento contará ainda com estande para tirar todas as dúvidas dos pombinhos sobre o consórcio de casamentos. "Ele funciona como compra programada para os casais que têm data definida para casar. São até 48 participantes, com créditos de até R$ 25 mil e 24 meses para pagar", explica o gerente comercial, Alan Alves da Costa. A taxa de administração, neste consórcio em particular, é de pouco mais de 1% por mês.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;