Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

São Caetano decide
futuro em Penápolis

Com apenas 12 pontos, Azulão pode ser rebaixado mesmo
com vitória, hoje, no Estádio Tenente Carriço, em Penápolis


Thiago Bassan
Do Diário do Grande ABC

13/04/2013 | 07:00


É tudo ou nada para o São Caetano. O Azulão decide o futuro no Campeonato Paulista hoje, às 16h, contra o Penapolense, no Estádio Tenente Carriço, em Penápolis. Com 12 pontos, a situação do Azulão é extremamente complicada. O empate decreta a queda. E mesmo a vitória não garante o clube na elite estadual em 2014 e deixa a decisão para a última rodada.

A conta não é simples. Isso porque o Ituano - 16º, com 17 - bateu o Paulista ontem e o Atlético Sorocaba - 11º, com 19 - derrotou o Oeste, deixando o Azulão ainda mais preocupado. O time precisa vencer o Penapolense e torcer por tropeços de União Barbarense, Mirassol e São Bernardo nesta rodada para continuar respirando.

Se os resultados colaborarem, o Azulão - se vencer - chegaria aos 15 pontos, mesma pontuação do Mirassol (17º), e teria a chance de ultrapassar Paulista (adversário da última rodada), Ituano, São Bernardo e Sorocaba na próxima semana. O Guarani, por enquanto, é o único já rebaixado para a Série A-2.

Com a situação bastante delicada, o time tenta de todas as maneiras surpreender o adversário. No último treino da equipe, realizado em Londrina (PR), onde ficou concentrada após a derrota para o Arapongas por 1 a 0, quarta-feira, pela Copa do Brasil, o treinador Daniel Martine testou o 4-4-2, diferentemente do 3-5-2 que tem utilizado frequentemente.

Se Martine optar por esquema mais ofensivo, Rivaldo e Éder serão os responsáveis por armar as jogadas de ataque. Caso contrário, apenas o pentacampeão deve começar como titular. Apesar da necessidade de vencer e dos últimos resultados, Martine afirmou que o elenco está motivado. "Nossa expectativa é boa. Queremos a vitória de qualquer jeito. Temos atuado bem, e vemos os atletas procurando fazer o melhor", disse o comandante, que não terá desfalques para a partida.

 

PENAPOLENSE
O time do Interior está a uma vitória da classificação para a fase decisiva do torneio. E para o duelo desta tarde, o técnico Pintado não terá nenhum jogador afastado por lesão ou suspensão. A diretoria disponibilizou 4.000 ingressos aos torcedores, ao preço de R$ 20.

"Sem dúvida este jogo será de muita importância para nós. Esperamos que a torcida compareça", disse o presidente do clube, Nilso Moreira.

 

Fabinho relembra 2000 e pede atenção especial

 

Os contrastes marcam as passagens do volante Fabinho pelo São Caetano. Nascido em São Bernardo, o jogador iniciou a carreira no próprio time do Grande ABC em 2000. E na época, o emergente clube ascendia às principais divisões do futebol brasileiro. Naquele ano, o então jovem Fabinho acompanhou a equipe campeã da Série A-2 do Campeonato Paulista. O título alçou a clube para a elite do futebol estadual, competição que disputa até os dias atuais.

Agora, a situação do jogador é diferente. E da equipe são-caetanense também. Fabinho voltou ao Azulão em momento delicado, no qual o clube briga para não ser rebaixado e, consequentemente, ter que disputar novamente a Segunda Divisão.

"Estava naquele elenco em 2000. Não cheguei a jogar, mas guardo boas recordações daquele grupo, que tinha jogadores como o Silvio Luiz, Dininho, César, entre outros. Era time forte. Hoje estamos em momento difícil, mas não é uma coisa que aconteceu somente com o São Caetano. Outros clubes também caíram e depois voltaram à Primeira Divisão. Temos de ter cabeça muito boa e aprender com os erros", analisou.

Preocupado com o momento ruim que a equipe atravessa, o jogador pede foco total na partida de hoje, em Penápolis. "Sabemos da importância desta partida. Temos conversado sobre isso e no que representa o rebaixamento na carreira de um jogador. É momento de concentração extrema, corrigir erros e ir para cima deles (Penapolense), mesmo fora de casa, sem se importar com torcida ou estádio", afirmou o volante.

 

Martine pede tranquilidade e ousadia em Penápolis

Para que o São Caetano derrote o Penapolense e consiga sobrevida até a última rodada do Campeonato Paulista, o técnico Daniel Martine diz ter a solução: tranquilidade nos momentos decisivos.

Segundo o treinador, o time tem pecado bastante nesse aspecto. "O nervosismo tem tomado conta da gente nos últimos jogos. Não dá para ganhar de qualquer jeito. Temos de ter tranquilidade, principamente na hora de concluir. A gente não pode resolver um jogo em cinco minutos. Basta um companheiro errar um passe para cada um querer resolver do seu jeito. Temos de ir para cima, mas com inteligência", recomenda o treinador.

Martine também ressalta que o grupo está extremamente motivado para o desafio e, por isso, ainda não desanimou mesmo diante das dificuldades.

"Os resultados não estão aparecendo, mas todos estão se dedicando. Será jogo difícil, bem movimentado, mas temos chance real de sair do rebaixamento. O pensamento é de conquistar os três pontos em Penápolis", comentou.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;