Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 28 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Fim de linha

Pela primeira vez a torcida do São Paulo chamou claramente de burro Ricardo Gomes. Foi quando ele fez uma alteração na partida contra...


Especial para o Diário

23/04/2010 | 00:00


Pela primeira vez a torcida do São Paulo chamou claramente de burro Ricardo Gomes. Foi quando ele fez uma alteração na partida contra o Once Caldas, sacando um atacante e colocando um volante.

Naquele momento, o Tricolor estava prestes a tomar o gol de empate. Rogério Ceni já havia feito duas defesas milagrosas e, além disso, a bola beijou a trave numa cabeçada do colombiano Castrillon.

A galera não entendeu assim e também não perdoou o treinador. Claro que nisso é o reflexo de algumas severas críticas que ele tem recebido de setores da imprensa, principalmente de fanáticos são-paulinos, que não concordam com seus métodos e o consideram fraco. Na entrevista coletiva depois do jogo, Ricardo deu as suas justificativas, mas salientou que a torcida sempre tem razão.

Bom zagueiro, duas Copas do Mundo, alguns clubes na Europa, provam que Ricardo foi um grande jogador.

Como treinador, teve boa passagem pela França e fracassou na Seleção Brasileira no Pré-Olímpico da Grécia, cujo time tinha inclusive Robinho e Diego.

Os cronistas que atacam o treinador afirmam que ele tem belo elenco nas mãos e o São Paulo ainda não conseguiu jogar bem este ano, perdendo todos os clássicos que disputou no Paulistão.

Não tem jeito. Mais cedo ou mais tarde a corda arrebentará. Quando a situação chega a esse ponto, nem um presidente centralizador como Juvenal Juvêncio consegue segurar.

ANDRADE

Não conheço de perto o trabalho do técnico do Flamengo. Mas sou obrigado a reconhecer que ele ajudou a ganhar um difícil título nacional no ano passado.

Contaram-me que ele é pacato, conciliador e engole muito sapo. Deve engolir mesmo. Porque não é fácil dirigir um time que tem Adriano, Vágner Love, Juan, entre outros.

A corda arrebentou na Gávea. A perda da Taça Guanabara, depois a Taça Rio, além da fraquíssima campanha na Libertadores, destronaram o treinador.

Os cartolas, muitas vezes, encontram soluções caseiras para determinados casos. Quando a coisa é feita de forma improvisada pode até dar certo por certo tempo. Mas cedo ou tarde a verdade vem à tona.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;