Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 12 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Seci venderia fantasias de novo


Verônica Fraidenraich
Do Diário do Grande ABC

14/02/2006 | 07:35


Campeã do grupo 1 do Carnaval de Santo André em 2005 e responsável pela polêmica da venda das roupas, carros alegóricos e samba-enredo para a escola de samba Acadêmicos do Taí, de São Bernardo, no mesmo ano, a Seci diz estar com a consciência tranqüila e animada para mais um ano de disputa. “O regulamento diz que somos proibidos de comprar fantasias, eu não comprei, vendi”, afirma o presidente da Seci, Edvaldo Jatobá de Lima. A Taí ficou com o quarto lugar no ano passado. Tanto o regulamento de Santo André quanto o de São Bernardo não prevêem punição para esse tipo de conduta.

Segundo Lima, para este ano não está prevista nenhuma parceria semelhante. “Mas se alguém quiser comprar, eu vendo.” O presidente diz que está na fase de finalização dos figurinos e carros alegóricos e que demorou por falta de verba. “O preço do tecido aumentou, assim como o custo de vida, por isso, estamos na base do patrocínio, contando com ajuda dos comerciantes do Parque Novo Oratório (bairro da região onde a escola ensaia).”

Com mais de 80% das roupas prontas, a prioridade agora são os carros alegóricos. A escola não tem quadra própria e ensaia e monta os veículos num terreno cedido pela Prefeitura. “Cada grupo de voluntários ficou com a confecção das roupas de uma ala”, afirmou o presidente Lima.

Amazonas – Para este ano, a escola aposta nas lendas e riquezas da Amazonas. “Teremos alas do sol e da lua, dos índios, da mata e lendas como boi bumbá”, antecipa o presidente. A comissão de frente, segredo de todas as escolas, Lima faz segredo e diz apenas que irá representar as águas. A Seci desfila na avenida Firestone no dia 25, e, por ser campeã de 2005, teve direito a escolher o horário: à meia-noite.

Fundação – 28/10/1988
Títulos no grupo 1 – campeã em 2005, vice em 2003 e 96
Cores – Vermelha, preta e branca
Quadra – Av.das Nações, 2.163
Ensaios – Quartas, sextas, sábados e domingos, às 20h
Tema-enredo 2006
Amazonas, lendas e riqueza de um paraíso verde
Presidente - Edvaldo Jatobá de Lima
Carnavalesco – Joel
Total de alas – 12
Carros alegóricos – 4
Componentes – 500
Compositores – Claudionor, Eliezer, Xandi e Ailton do Cavaco.
Intérpretes – Paulinho Bandana, Zé Carlos, Ulisses e Eliezer.

Por entre rios e matas, lá vou eu, vou por aí
Vou festejar o Carnaval, com meu grande amor Seci
Contando histórias e lendas de um povo milenar
Que com amor e alegria, respeitavam a terra e o ar
Kuat iaê, os deuses da sabedoria
Mostraram ao homem a natureza
E as belezas que dão cor ao dia-a-dia
Bis
Mani partiu, ô partiu
Das lágrimas da mãe se fez brotar
Planta bela, de raiz forte
Para o seu povo alimentar
Com a força e o poder da natureza
Surgiu então o guaraná e o açaí
Para nos fortalecer, matar a sede
Em homenagem às lágrimas de iaça
Ah! Rio Amazonas, que a beleza da lua refletiu
Surgindo assim, vitória régia
Em reverência à linda naia que partiu
Bis
Bumba meu boi, meu boi bumba
Vem caprichoso que eu tô garantido
De vermelho e branco na avenida
Quero ver meu povo sorrindo.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Seci venderia fantasias de novo

Verônica Fraidenraich
Do Diário do Grande ABC

14/02/2006 | 07:35


Campeã do grupo 1 do Carnaval de Santo André em 2005 e responsável pela polêmica da venda das roupas, carros alegóricos e samba-enredo para a escola de samba Acadêmicos do Taí, de São Bernardo, no mesmo ano, a Seci diz estar com a consciência tranqüila e animada para mais um ano de disputa. “O regulamento diz que somos proibidos de comprar fantasias, eu não comprei, vendi”, afirma o presidente da Seci, Edvaldo Jatobá de Lima. A Taí ficou com o quarto lugar no ano passado. Tanto o regulamento de Santo André quanto o de São Bernardo não prevêem punição para esse tipo de conduta.

Segundo Lima, para este ano não está prevista nenhuma parceria semelhante. “Mas se alguém quiser comprar, eu vendo.” O presidente diz que está na fase de finalização dos figurinos e carros alegóricos e que demorou por falta de verba. “O preço do tecido aumentou, assim como o custo de vida, por isso, estamos na base do patrocínio, contando com ajuda dos comerciantes do Parque Novo Oratório (bairro da região onde a escola ensaia).”

Com mais de 80% das roupas prontas, a prioridade agora são os carros alegóricos. A escola não tem quadra própria e ensaia e monta os veículos num terreno cedido pela Prefeitura. “Cada grupo de voluntários ficou com a confecção das roupas de uma ala”, afirmou o presidente Lima.

Amazonas – Para este ano, a escola aposta nas lendas e riquezas da Amazonas. “Teremos alas do sol e da lua, dos índios, da mata e lendas como boi bumbá”, antecipa o presidente. A comissão de frente, segredo de todas as escolas, Lima faz segredo e diz apenas que irá representar as águas. A Seci desfila na avenida Firestone no dia 25, e, por ser campeã de 2005, teve direito a escolher o horário: à meia-noite.

Fundação – 28/10/1988
Títulos no grupo 1 – campeã em 2005, vice em 2003 e 96
Cores – Vermelha, preta e branca
Quadra – Av.das Nações, 2.163
Ensaios – Quartas, sextas, sábados e domingos, às 20h
Tema-enredo 2006
Amazonas, lendas e riqueza de um paraíso verde
Presidente - Edvaldo Jatobá de Lima
Carnavalesco – Joel
Total de alas – 12
Carros alegóricos – 4
Componentes – 500
Compositores – Claudionor, Eliezer, Xandi e Ailton do Cavaco.
Intérpretes – Paulinho Bandana, Zé Carlos, Ulisses e Eliezer.

Por entre rios e matas, lá vou eu, vou por aí
Vou festejar o Carnaval, com meu grande amor Seci
Contando histórias e lendas de um povo milenar
Que com amor e alegria, respeitavam a terra e o ar
Kuat iaê, os deuses da sabedoria
Mostraram ao homem a natureza
E as belezas que dão cor ao dia-a-dia
Bis
Mani partiu, ô partiu
Das lágrimas da mãe se fez brotar
Planta bela, de raiz forte
Para o seu povo alimentar
Com a força e o poder da natureza
Surgiu então o guaraná e o açaí
Para nos fortalecer, matar a sede
Em homenagem às lágrimas de iaça
Ah! Rio Amazonas, que a beleza da lua refletiu
Surgindo assim, vitória régia
Em reverência à linda naia que partiu
Bis
Bumba meu boi, meu boi bumba
Vem caprichoso que eu tô garantido
De vermelho e branco na avenida
Quero ver meu povo sorrindo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;