Fechar
Publicidade

Domingo, 24 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Mulher de Aidan entra no PSB e cumpre acerto com vice

Daniel Tossato/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Acordo tendo ex-prefeito como número dois na chapa condicionou entrada da ex-primeira-dama


Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

31/03/2020 | 00:01


Mulher do ex-prefeito de Santo André Aidan Ravin (recém-oficializado no Republicanos), Denise Ravin assinou ficha de filiação no PSB – seu ex-partido e hoje presidido na cidade pelo pré-candidato ao Paço e ex-vereador Ailton Lima – e encaminha assim inserção de seu nome na chapa proporcional da sigla para o pleito municipal de outubro. O Diário apurou que o acordo firmado entre Aidan e Ailton, tendo o ex-prefeito como número dois na dobrada majoritária, condicionou a inclusão da ex-primeira-dama no bloco socialista. A situação gerou incômodo entre alguns ainda correligionários.

Com a confirmação do registro de candidatura, a partir da abertura do prazo pela Justiça Eleitoral, Denise terá seu debute na disputa por cargo eletivo. Antes filiada ao Podemos, também ex-casa do marido, ela já foi cogitada a entrar na corrida por voto em edições anteriores, mas recuou. Uma delas em 2014, quando Aidan também se filiou ao PSB – ele foi candidato, sem sucesso, a deputado federal, à época, e no pleito subsequente, em 2016, concorreu pela terceira vez no páreo pelo comando da Prefeitura, mas ficou fora do segundo turno.

Ailton confirmou que a entrada de Denise no PSB ficou previamente ajustada com o ex-prefeito. “Já estava acordado. Acertamos que ela ficaria no nosso partido e ele iria para outro (Republicanos). Fica mais seguro para ele e também para nós. Dá mais possibilidade de mexer as peças”, disse o dirigente da legenda. “(Digo isso) Até no pós-eleição, porque contempla melhor dois partidos. Esse cruzamento fica interessante para composições futuras.”

Denise é psicóloga e atuou durante o mandato de Aidan (entre 2009 e 2012) na direção do Fundo Social de Solidariedade. A aposta do grupo é justamente que o trabalho realizado no setor possa ser relembrado nas urnas, além da busca para resgatar o recall eleitoral do marido. “É mais alguém da família buscando votos. É pegar o Aidan e turbinar, isso só fortalece a chapa”, acrescentou Ailton.

O prefeiturável tem falado que o PSB não terá figuras já com mandato na Câmara na chapa de vereadores e, diante da decisão, excluiu do bloco o parlamentar Jorge Kina e o suplente Marcos da Farmácia, que assumiu a vaga de Almir Cicote (Avante) por quase um ano.

Apesar da postura de Ailton, Kina alega que se manterá na sigla até as últimas consequências, mas é sondado por outras agremiações nesta reta final de janela partidária. Marcos, por sua vez, já admite saída – o DEM pode ser o caminho. “Ainda não defini. Só sei que não dá para ficar com o Ailton. Não vou insistir. Se não sou opção, ele tem que construir com outros. A previsão é fazê-la (Denise) vereadora, deduzo. Apenas acredito que será ruim para os outros. Acho que é meio desleal, até por ser na última semana (de janela). 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mulher de Aidan entra no PSB e cumpre acerto com vice

Acordo tendo ex-prefeito como número dois na chapa condicionou entrada da ex-primeira-dama

Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

31/03/2020 | 00:01


Mulher do ex-prefeito de Santo André Aidan Ravin (recém-oficializado no Republicanos), Denise Ravin assinou ficha de filiação no PSB – seu ex-partido e hoje presidido na cidade pelo pré-candidato ao Paço e ex-vereador Ailton Lima – e encaminha assim inserção de seu nome na chapa proporcional da sigla para o pleito municipal de outubro. O Diário apurou que o acordo firmado entre Aidan e Ailton, tendo o ex-prefeito como número dois na dobrada majoritária, condicionou a inclusão da ex-primeira-dama no bloco socialista. A situação gerou incômodo entre alguns ainda correligionários.

Com a confirmação do registro de candidatura, a partir da abertura do prazo pela Justiça Eleitoral, Denise terá seu debute na disputa por cargo eletivo. Antes filiada ao Podemos, também ex-casa do marido, ela já foi cogitada a entrar na corrida por voto em edições anteriores, mas recuou. Uma delas em 2014, quando Aidan também se filiou ao PSB – ele foi candidato, sem sucesso, a deputado federal, à época, e no pleito subsequente, em 2016, concorreu pela terceira vez no páreo pelo comando da Prefeitura, mas ficou fora do segundo turno.

Ailton confirmou que a entrada de Denise no PSB ficou previamente ajustada com o ex-prefeito. “Já estava acordado. Acertamos que ela ficaria no nosso partido e ele iria para outro (Republicanos). Fica mais seguro para ele e também para nós. Dá mais possibilidade de mexer as peças”, disse o dirigente da legenda. “(Digo isso) Até no pós-eleição, porque contempla melhor dois partidos. Esse cruzamento fica interessante para composições futuras.”

Denise é psicóloga e atuou durante o mandato de Aidan (entre 2009 e 2012) na direção do Fundo Social de Solidariedade. A aposta do grupo é justamente que o trabalho realizado no setor possa ser relembrado nas urnas, além da busca para resgatar o recall eleitoral do marido. “É mais alguém da família buscando votos. É pegar o Aidan e turbinar, isso só fortalece a chapa”, acrescentou Ailton.

O prefeiturável tem falado que o PSB não terá figuras já com mandato na Câmara na chapa de vereadores e, diante da decisão, excluiu do bloco o parlamentar Jorge Kina e o suplente Marcos da Farmácia, que assumiu a vaga de Almir Cicote (Avante) por quase um ano.

Apesar da postura de Ailton, Kina alega que se manterá na sigla até as últimas consequências, mas é sondado por outras agremiações nesta reta final de janela partidária. Marcos, por sua vez, já admite saída – o DEM pode ser o caminho. “Ainda não defini. Só sei que não dá para ficar com o Ailton. Não vou insistir. Se não sou opção, ele tem que construir com outros. A previsão é fazê-la (Denise) vereadora, deduzo. Apenas acredito que será ruim para os outros. Acho que é meio desleal, até por ser na última semana (de janela). 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;