Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 30 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Workshop em São Caetano recebe Ana Botafogo


Gislaine Gutierre
Do Diário do Grande ABC

01/05/2006 | 10:22


Durante seis dias, a Fundação das Artes de São Caetano será o principal centro de discussões sobre a dança na região. É que, de 8 a 13 de maio, a instituição promove a Semana de Workshops de Dança, cujo ponto alto será o espetáculo com Ana Botafogo, há 25 anos a primeira bailarina do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Os ingressos para Ana Botafogo & Convidados começam a ser vendidos na terça-feira. As inscrições para os workshops serão recebidas até quarta-feira, dia 3.

Ana Botafogo poderá ser vista no palco em dois momentos distintos, em dança solo. O primeiro corresponde à apresentação de Chorinho, de Heron Nobre (música de Nestor de Holanda) e de Beatriz, de Hélio Bejane (música de Chico Buarque. “São dois solos unidos, nos quais danço na ponta (com sapatilhas)”, afirma.

A outra coreografia é Isadora, de Norma Lília (música de Chopin, Balada nº 1), uma homenagem a Isadora Duncan, precursora do balé moderno, que revolucionou a dança ao criar um estilo próprio, por essência contestador das regras do estilo clássico.

“Ela dançou o amor à vida, à natureza”, afirma a bailarina. Assim como Isadora, Ana dançará descalça. “É um estilo mais despojado, que geralmente não danço”, diz.

Na programação, não consta qualquer bate-papo agendado com os participantes da Semana. Porém, a bailarina já adianta aos interessados em seguir carreira que balé é sinônimo de dedicação. “Só fica na profissão quem tem garra, determinação e anos de aprendizado”, afirma, ressaltando que são necessários pelo menos oito anos de estudo de balé clássico para se iniciar profissionalmente.

Para Ana, uma boa formação requer suor, exercícios e muita repetição: “Só assim se pode atingir um movimento um pouco mais perfeito”, diz. Entretanto, ressalta, “balé não é esporte, não é só pirueta. É preciso aliar técnica e interpretação. Balé é arte”.

A própria trajetória de Ana é um exemplo. Impossível detalhar todos os passos, mas a carioca começou a dançar aos sete anos. Morou na França, onde iniciou trajetória internacional, no Ballet de Marseille, de Roland Petit. Ficou durante anos ali e depois seguiu para Cannes e, mais tarde, para Londres, de onde só voltou ao Brasil para ser a primeira bailarina do clássico Giselle, no Teatro Guaíra, de Curitiba.

Nas mais de duas décadas como primeira bailarina do Teatro Municipal do Rio foi protagonista dos principais balés clássicos, como Copellia, A Bela Adormecida, Romeu e Julieta, Don Quixote, O Lago dos Cisnes e outros.

“Hoje, não é mais condição sine qua non ir para fora do país para se profissionalizar, mas serve como experiência. E que esses bailarinos possam voltar a atuar no Brasil, pois precisamos deles aqui”, diz.

Ana se diz ansiosa para o espetáculo em São Caetano. “Quero ver os resultados desses trabalhos de alunos e professores”, afirma a bailarina, que torce e luta pela dança em seus mais variados estilos.

Novela - Em breve, Ana Botafogo terá uma chance ímpar de incentivar o público a conhecer e – por que não – praticar a dança. É que ela viverá seu primeiro papel na TV, como Elisa, professora de dança de um centro de artes na próxima novela das oito da Globo, Páginas da Vida, de Manoel Carlos. A previsão é que estréie em julho.

“Estou ansiosa”, admite Ana Botafogo, que pela primeira vez fará uso da palavra em um trabalho de interpretação. Como ela mesma diz, até então só falava diante das câmeras para dar entrevistas.

Ela será a filha de Tarcísio Meira e Glória Menezes, que serão os donos do centro de artes, e terá dois filhos com o advogado Ivan (Buza Ferraz): o menino, vivido por Armando Babaiof, será lutador de artes marciais e a garota, interpretada por Luciele de Camargo (irmã do cantor Zezé Di Camargo), não será pressionada pela mãe a seguir o balé.

As gravações começam este mês e, por ora, Ana faz aulas de interpretação e laboratório com a professora de expressão corporal Rossela Terranova.

Os planos não param por aí. Ana Botafogo também poderá ‘encarnar’ Cacilda Becker em um espetáculo de dança cujo projeto ainda depende de aprovação pela Lei Rouanet. “Mas não será para este ano, por causa da novela”.

Paralelamente, a bailarina monta sua primeira turma de alunos de dança, dentro de uma academia no Rio.

Ela ainda é ‘madrinha’ de uma nova boneca bailarina e colabora com Leda Nagle e Dalal Aschar na construção de sua biografia Pernas Pra que Te Quero – A Trajetória de Uma Bailarina.

Ana Botafogo & Convidados - Espetáculo de Dança, com participação da Stacatto Cia. de Dança e os Grupos de Dança da Fundação das Artes. Dia 13 de maio (sábado), às 21h. No Teatro Paulo Machado de Carvalho – alameda Conde de Porto Alegre, 840. Capacidade: 1,1 mil lugares. Duração: 1h30. Ingr.: R$ 30 e R$ 15 (estudantes, aposentados, maiores de 60 anos, professores, funcionários públicos e estudantes de dança. Vendas antecipadas na Fundação das Artes – r. Visconde de Inhaúma, 730, De segunda a sexta-feira, das 8h às 21h. Informações: 4238-3030


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;