Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Abertura do banco de fomento à exportação será neste ano


Da Agência Brasil

15/04/2010 | 07:00


A criação do Eximbank brasileiro (estrutura administrativa dedicada ao apoio específico à exportação) deve sair do papel ainda neste ano. O assunto foi tratado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o titular do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Luciano Coutinho, durante a visita de Lula ao Rio de Janeiro na última semana.

Segundo o presidente do BNDES, a questão depende de entendimentos com o Ministério da Fazenda. "Estamos evoluindo bastante bem", admitiu Coutinho. Uma das alternativas em estudo na área econômica do governo é que o Eximbank brasileiro poderia funcionar como uma subsidiária do banco.

Luciano Coutinho afirmou que o Brasil precisa apoiar a exportação não só por meio do BNDES, mas de outros mecanismos. Frisou que o País tem que continuar registrando superávit comercial "para poder ter um balanço de pagamentos mais saudável". Nesse contexto, assegurou que o apoio à exportação "é importante para o futuro do País".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Abertura do banco de fomento à exportação será neste ano

Da Agência Brasil

15/04/2010 | 07:00


A criação do Eximbank brasileiro (estrutura administrativa dedicada ao apoio específico à exportação) deve sair do papel ainda neste ano. O assunto foi tratado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o titular do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Luciano Coutinho, durante a visita de Lula ao Rio de Janeiro na última semana.

Segundo o presidente do BNDES, a questão depende de entendimentos com o Ministério da Fazenda. "Estamos evoluindo bastante bem", admitiu Coutinho. Uma das alternativas em estudo na área econômica do governo é que o Eximbank brasileiro poderia funcionar como uma subsidiária do banco.

Luciano Coutinho afirmou que o Brasil precisa apoiar a exportação não só por meio do BNDES, mas de outros mecanismos. Frisou que o País tem que continuar registrando superávit comercial "para poder ter um balanço de pagamentos mais saudável". Nesse contexto, assegurou que o apoio à exportação "é importante para o futuro do País".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;