Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 8 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Cidades da região terão
desconto na conta de água

Arquivo/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Quatro municípios atendidos pela Sabesp serão
integrados ao sistema de estímulo à economia


Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

01/04/2014 | 07:00


A partir de hoje, moradores de Diadema, São Bernardo, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra que reduzirem o consumo de água em 20% também passam a ser contemplados com desconto de 30% na fatura. Isso porque a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) anunciou ontem a ampliação do plano emergencial, lançado em fevereiro nas áreas atendidas pelo Sistema Cantareira, para 31 municípios da Região Metropolitana.

A expectativa da companhia é beneficiar cerca de 17 milhões de pessoas – 1,4 milhão no Grande ABC – e alcançar meta de 6 m³ por segundo de economia, o que equivale a mais de 518 milhões de litros de água por dia. “Hoje (ontem) estamos dando uma boa notícia, que vai valer para todos os sistemas de abastecimento que atendem o Estado em resposta ao programa inicial, que alcançou bons números”, disse o governador Geraldo Alckmin (PSDB).

Segundo o governador, desde o início da ação foram economizados 4,1 m³ por segundo de água e 76% da população diminuiu o consumo do recurso hídrico, sendo que 37% dos consumidores receberam o bônus. Em contrapartida, 24% dos moradores da região central e Norte da Capital e das cidades de Barueri, Caieiras, Carapicuíba, Francisco Morato, Franco da Rocha, Itapevi, Jandira, Osasco e Santana de Parnaíba utilizaram mais água no último mês.

O plano emergencial foi a alternativa adotada para afastar o racionamento nas áreas abastecidas pela Sabesp. A situação mais crítica está no Sistema Cantareira, que atende 9,8 milhões de pessoas da Região Metropolitana, e está com o menor nível dos últimos dez anos – 13,4%, enquanto a média é de 61%.

O incentivo para quem poupar será aplicado na fatura até dezembro e levará em consideração a média de consumo dos últimos 12 meses. A conta do cliente informará a meta de economia a ser atingida. A iniciativa foi usada pela companhia em 2004, quando consumidores tinham possibilidade de abater até 20% da conta.

A média de consumo diário de água por pessoa na Região Metropolitana é de 161 litros, volume acima do considerado ideal pela ONU (Organização das Nações Unidas) – 110 litros. A meta da Sabesp é que cada morador gaste até 128 litros diariamente.

Conforme explica o especialista em programas de uso racional da água Paulo Costa, uma família com quatro pessoas consome, em média, 30 m³ de água por mês, o equivalente a 30 mil litros. Dessa forma, para atingir o desconto de 30% na conta, seria necessário utilizar 200 litros a menos de água por dia. “Isso é possível a partir de ações como escovar os dentes e lavar a louça com a torneira fechada”, diz.

FISCALIZAÇÃO

Conforme o governador, a Arsesp (Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo) foi instruída a determinar prazo máximo para que a Sabesp realize o conserto de vazamentos e multe a companhia em caso de reclamações.

São Caetano descarta dar incentivo econômico a clientes

Inicialmente cogitado pelo DAE (Departamento de Água e Esgoto de São Caetano), o desconto na fatura para clientes que economizarem água foi descartado. De acordo com o diretor-geral da autarquia, Wellington Kalil, o setor jurídico do departamento considerou a medida inviável. O município é abastecido pelo Sistema Cantareira, que opera com o menor nível da história, devido à falta de chuvas.

Apesar disso, Kalil destaca que estão sendo estudadas outras formas de recompensar o consumidor de São Caetano que continuar a utilizar menos água. “Não encontramos solução legal para o incentivo econômico, mas com certeza vamos beneficiar a população pelo esforço em breve.”

Desde fevereiro, a cidade conseguiu ultrapassar a meta de 15,5% de economia imposta pela ANA (Agência Nacional de Águas) e pelo Daee (Departamento de Águas e Energia Elétrica) e, desta forma, evitou redução do envio do recurso por parte da Sabesp. A economia de 18% foi alcançada, de acordo com Kalil, graças à campanha de conscientização que está sendo disseminada pela cidade.

SANTO ANDRÉ

Em Santo André, o desconto para quem economiza água vigora desde o fim de fevereiro. A cidade é abastecida por três sistemas, sendo que 94% da água são comprados da Sabesp, cuja captação é feita no Rio Claro e no Rio Grande e distribuída pelo Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André). A autarquia não soube informar, no entanto, qual foi a redução no consumo da cidade no último mês.

Mauá recebe água dos sistemas Alto Tietê e Rio Claro, no entanto, o sistema é gerenciado pela Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá). Neste caso, a decisão de trabalhar com bonificação ou algum outro estímulo para o uso racional da água cabe à operadora. Questionada sobre o tema, a Sama não se pronunciou.  



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;