Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 22 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Licitação da estação de Rio Grande sai em agosto

Marina Brandão/1.1.2013/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Previsão de início das obras , a cargo da CPTM, é para o primeiro semestre do ano que vem


Renan Matavelli
Especial para o Diário

16/07/2013 | 07:00


O prefeito de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão (PSDB), sinalizou que a licitação para a construção da nova estação da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), da Linha 10-Turquesa, sairá em agosto e a previsão de início das obras é no primeiro semestre de 2014.

O tucano se reuniu na sexta-feira, em São Paulo, com o presidente da companhia, Mário Bandeira, discutindo detalhes do projeto. Segundo Maranhão, os gastos da obra ainda serão avaliados e custeados pela CPTM.

A nova estação será construída na Rua Prefeito Cido Franco, onde atualmente é o campo da ferrovia – terreno já é da CPTM destinado às manobras dos trens. “Na reunião ficou firmado que no mês que vem será iniciado o processo licitatório da nova estação ferroviária. No momento, temos um projeto básico que pode sofrer alterações. Vamos aguardar o pré-projeto”, explicou o prefeito.

A unidade terá estrutura remodelada e contará com acessibilidade, o que atualmente não possui. “A construção da estação irá melhorar o fluxo de veículos na região central da cidade, já que a atual passagem de nível só será fechada para a passagem de trens cargueiros”, frisou.

Maranhão pretende investir no entorno da região para receber as linhas de ônibus, rechaçando neste momento a construção de um terminal rodoviário fechado, pois ainda buscava recursos. “Após a apresentação do pré-projeto, vou me reunir com (representantes da) EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) para tratar do processo de integração entre trens e ônibus e estruturarmos a região da estação.”

A atual estação de Rio Grande da Serra da CPTM é tombada pelo patrimônio histórico de São Paulo e será desativada para criação de um centro cultural. “A estação está tombada e é uma verdadeira jóia para a cidade. Precisamos restaurar a estação e depois abrir para visitação turística como um centro cultural para as pessoas verem como eram as estações ferroviárias da SPR (São Paulo Railway)”, afirmou o tucano.

Em abril, o vereador da Capital José Police Neto (PSD) teve encontro com o diretor de Planejamento da CPTM, Silvestre Eduardo Rocha Ribeiro, para articular a reforma e investimentos nas estações de Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

Na mesma reunião, a CPTM definiu que, em Ribeirão Pires, a reforma da estação estava em sintonia com o Plano Diretor e Lei de Uso e Ocupação de Solo dos municípios. A companhia havia informado que está desenvolvendo o projeto básico para as estações de Rio Grande e Ribeirão. A intenção da CPTM é realizar intervenção em mais 12 terminais com gastos de R$ 2,3 bilhões.

A companhia estadual herdou o patrimônio da antiga São Paulo Railway, que inclui as estações da atual Linha 10-Turquesa, primeira ferrovia paulista, aberta em 1867. A extensão impulsionou o desenvolvimento de São Paulo a partir da metade do século XIX, quando o café passou a ser o principal produto de exportação no País e era escoado para o Porto de Santos pela ferrovia.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;