Setecidades Titulo Crueldade
Homem é preso por estupro da própria filha dentro de UTI em São Bernardo

O indivíduo foi detido em São Bernardo e se tornou réu na Justiça após vídeo flagrá-lo abusando da menina de 17 anos em hospital

Eduardo Vieira da Costa
12/06/2024 | 15:59
Compartilhar notícia
FOTO: Divulgação/EBC


Um homem foi preso em São Bernardo acusado de estupro de vulnerável contra a própria filha, de 17 anos, quando ela estava internada em uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva) de um hospital da cidade com um quadro grave de paralisia cerebral e pneumonia.

A identidade do homem, bem como a identificação exata do hospital onde o crime teria ocorrido, foram preservados pela polícia para que a vítima não seja exposta. 

O homem foi preso no último dia 14 de maio, após investigação policial iniciada por conta de vídeos gravados pela equipe de enfermagem do hospital, que começou a desconfiar do comportamento do pai da vítima durante as visitas e identificou mudanças de comportamento da adolescente.

“Mesmo trabalhando há mais de dez anos no combate à exploração e ao abuso sexual infantil, eu e minha equipe ficamos chocados com as nuances deste caso. O abuso praticado pelo genitor, na UTI de um hospital, com a vítima em completa vulnerabilidade por seu estado clínico, nos deixou estarrecidos”, disse a delegada da Seccional de São Bernardo, Kelly Cristina Sacchetto.

De acordo com o inquérito policial, consta do laudo do IML (Instituto Médico Legal) que “a vítima apresenta lesões compatíveis com a prática de atos libidinosos e que, infelizmente, a mesma, em razão de suas enfermidades, ficou impossibilitada de defender-se ou reagir."

Após a apresentação do relatório final do inquérito policial, a Justiça converteu a prisão em flagrante do indivíduo em prisão preventiva. Ele agora é réu por estupro de vulnerável, e o processo corre em segredo de Justiça pelo fato de a vítima ser menor de idade.

“A atuação (da polícia) foi imediata para cessar com a violência assim que os fatos chegaram ao nosso conhecimento. Em menos de 12 horas da comunicação, o autor já estava preso, por força de mandado de prisão temporária, que foi convertido em prisão preventiva pela Justiça”, afirmou Sacchetto.

DEFESA

Ainda segundo o inquérito policial, o pai da vítima “de forma sucinta, negou a prática de qualquer abuso contra sua filha, asseverando que, apenas, fez alguns ‘carinhos’ em sinal de afeto. 

Em nota, o advogado do acusado também diz que ele nega veementemente as acusações e afirma que as gravações “não confirmam com exatidão a prática do crime e que, por isso, ele deve ser considerado inocente até que se prove o contrário”.




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;