Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 17 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Claudinho enfrenta hoje 1º processo de cassação na Câmara

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Legislativo de Rio Grande deve começar rito de impeachment às 13h; é necessário que dois terços dos vereadores acatem parecer


Daniel Tossato

30/06/2022 | 08:12


A Câmara de Rio Grande da Serra, sob comando do presidente Charles Fumagalli (PTB), tem previsão de pautar o primeiro julgamento do prefeito Claudinho da Geladeira (PSDB) na sessão de hoje, a partir das 13h. Os parlamentares vão apreciar o relatório final da comissão processante que investigou possível episódio de fura-fila da vacina contra a Covid, que beneficiou uma funcionária comissionada.

A colaboradora, que atuava na Secretaria de Serviços Urbanos, tomou o imunizante antes mesmo dos servidores da saúde, que à época eram prioridade, principalmente por estarem na linha de frente do combate à pandemia.

A Justiça destravou a atuação de duas comissões processantes na semana passada, após delação do ex-funcionário da Câmara Gabriel Compagnoli, que declarou que recebeu valores financeiros do secretário de Governo, Admir Ferro, com intenção de prejudicar o andamento de uma das frentes que atuam para cassar o mandato do prefeito. E foi justamente a delação que abriu caminho para a retomada das ações.

Nesse caso, o bloco investigou a falta de respostas aos requerimentos de informação da Câmara por parte do Executivo, processo cujo julgamento está previsto para amanhã, também às 13h.

Conforme o presidente da comissão processante que apurou o fura fila da vacina, o vereador Marcelo Cabeleireiro (PSD), os ritos deverão ter início com a leitura do relatório final elaborado pelos parlamentares do bloco. Segundo ele, o processo rendeu mais de 2.000 páginas e a leitura completa é ponto obrigatório.

“Rio Grande da Serra está prestes a se livrar do prefeito Claudinho da Geladeira. Na verdade é um prefake. Da parte dos vereadores que compõem os blocos, tenho certeza que os processos ocorrerão de maneira respeitosa. Temos que dar uma conclusão aos processos”, declarou o parlamentar ao Diário.

Após a leitura de todo relatório, o prefeito Claudinho da Geladeira terá duas horas para sustentar defesa. Nessa fase, o chefe do Executivo não tem obrigação de comparecer ao julgamento e, sendo assim, poderá enviar um advogado.

Para ser cassado, é necessário que dois terços – nove dos 13 parlamentares – acatem o parecer final das comissões. No Parlamento, esse é o exato número de vereadores que atuam na oposição a Claudinho da Geladeira.

O Diário questionou a defesa do prefeito, a cargo do advogado Leandro Petrin, mas não obteve resposta.

ALTA TEMPERATURA

O clima que antecede o primeiro julgamento do prefeito Claudinho da Geladeira não é dos melhores para o tucano. Na verdade a temperatura se elevou após o Diário revelar, em primeira mão, que o chefe do Executivo teria escolhido maneiras pouco republicanas para tentar barrar a ação das comissões processantes.

A mais recente é que ele teria tentado comprar apoio de parlamentares em troca de secretaria. Em áudio obtido pelo Diário, o tucano teria oferecido a pasta de Esportes ao vereador Claudinho Monteiro (PTC). Dessa forma, o suplente de Monteiro assumiria a cadeira e apoiaria o mandatário durante o processo de impeachment.

Em outro episódio, o Diário mostrou os comprovantes de depósitos que o secretário de Governo, Admir Ferro, fez para a conta de Gabriel Campagnoli para que sustentasse a narrativa de que a Prefeitura não teria respondido a todos os pedidos de informações enviados pela Câmara.
 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;