Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 28 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Juíza rejeita pedido de Depp para arquivar processo de Amber Heard



26/05/2022 | 07:00


Na última semana do julgamento envolvendo Johnny Depp e Amber Heard, a Justiça da Virginia, nos EUA, negou um pedido da defesa do ator para arquivar a ação de US$ 100 milhões (cerca de R$ 480 milhões) movida por sua ex-mulher.

Em sua resposta, a juíza Penney Azcarate alegou que é obrigada por lei a garantir que o júri chegue a um veredicto, se houver possibilidades de a alegação da atriz prevalecer. Durante o imbróglio que circunda a briga do casal após a separação, cujo capítulo atual é o duplo processo de difamação movido por ambos um contra o outro, um pedido de anulação do processo de Depp, solicitado pela defesa de Heard, já tinha sido negado pela Justiça. O ator pede US$ 50 milhões da ex-mulher.

Na terça, 24, o processo teve depoimento do presidente da DC Films, Walter Hamada. Ele explicou que a participação de Amber Heard nos filmes da série Aquaman não foi afetada pelas declarações do ex-marido sobre a atriz.

Segundo o produtor, ela e o ator Jason Momoa, que interpreta Aquaman, não tinham tanta química e a redução do papel da atriz no segundo filme se deu quando a produção decidiu focar a sequência nos personagens masculinos.

JÚRI

Esta sexta, 27, será o dia para as alegações finais. Depois disso, o júri deve dar seu veredicto, que ainda não tem data prevista para ser anunciado. Segundo a emissora Court TV, rede de transmissão digital americana especializada em temas jurídicos, o júri é composto de seis homens e três mulheres. (Com agências internacionais)

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;