Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 27 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Com esquema solidário, Flamengo vence Goiás, abafa crise, mas sofre vaias



21/05/2022 | 18:42


Com direito a chutão de Gabriel, carrinho de Bruno Henrique e ainda Pedro dando combate no meio-campo, o Flamengo deu um basta à inércia que marcava a sua campanha no Campeonato Brasileiro. A vitória de 1 a 0 diante do Goiás, neste sábado, teve um duplo efeito. O primeiro foi tirar o time das últimas colocações no torneio. O segundo, e mais importante: abafar a crise que tomou conta da Gávea na última semana. O placar magro, no entanto, não poupou o time das vaias ao final da partida.

O técnico Paulo Sousa, que tem o trabalho bastante criticado pela torcida, ganhou um voto de confiança com o resultado deste sábado. Outro atleta marcado pelos torcedores, o goleiro Hugo se mostrou seguro em campo e foi outro que acabou sendo poupado das vaias.

O gol de Pedro, que decretou o 1 a 0 na partida, coloca o time carioca agora com nove pontos e na parte intermediária da tabela. Com um ponto a menos, o Goiás vai ter de buscar a reabilitação na próxima rodada, em casa, contra o Red Bull Bragantino no próximo sábado.

O Flamengo volta a campo nesta semana para encerrar a sua participação na fase de grupos da Copa Libertadores. Classificado por antecipação e com o primeiro lugar da chave assegurado, o time carioca recebe o Sporting Cristal, que não venceu nenhum de seus compromissos no torneio. No Brasileiro, a equipe carioca terá o Fluminense pela frente no domingo da próxima semana.

O Flamengo entrou em campo ainda refém do clima tenso que dominou o noticiário do clube em função da crise de relacionamento envolvendo o técnico Paulo Sousa e o goleiro reserva Diego Alves. Como a aposta para sufocar a crise era a vitória diante de sua torcida, o treinador português armou um time ofensivo. Willian Arão foi o único volante no meio-campo enquanto Gabriel e Pedro foram escalados de saída.

Diante de um adversário recuado, a troca de passes e os deslocamentos para achar uma brecha no campo ofensivo foram as armas utilizadas. E a estratégia deu certo aos 17 minutos. Gabigol, que por muitas vezes recuou até o meio-campo para iniciar as jogadas, achou Matheuzinho livre na direita. O lateral foi no fundo e chutou forte para Pedro escorar na pequena área e fazer 1 a 0, aos 17.

O Goiás não mudou a sua postura e coube ao Flamengo manter o ritmo. Bastante criticado pela torcida nos últimos jogos, o goleiro Hugo pouco foi incomodado pelos jogadores do adversários. Nas poucas vezes em que foi acionado, fez o simples para não se complicar.

O Flamengo seguiu incomodando na frente e teve ainda um gol de Pablo anulado pelo juiz, que assinalou falta do defensor no goleiro Tadeu. Com Bruno Henrique e Gabigol comprometidos na marcação quando o Goiás atacava, o primeiro tempo terminou com amplo domínio dos mandantes.

Na volta do intervalo, o panorama não mudou. O Flamengo seguiu dominando a partida, iniciava a marcação a partir dos homens de frente e o Goiás se limitou a rifar a bola.

Apesar da queda de rendimento das duas equipes, o controle da partida continuou com o time carioca. No entanto, as chances desperdiçadas com o decorrer do segundo tempo foram deixando a torcida tensa. O Goiás passou a se soltar mais e teve as raras escapadas de Apodi como a principal esperança de buscar o empate.

Preocupado em garantir o resultado, Paulo Sousa trocou seus homens de frente por jogadores mais marcadores e também descansados. O trio formado por Gabigol, Bruno Henrique e Everton Ribeiro deixou o time para as entradas de Andreas Pereira, João Gomes e Lázaro.

O final da partida foi dramático para a torcida. O Flamengo recuou e passou a jogar todo em seu campo de defesa e o Goiás passou a alçar bolas na área.

Aos 45, o susto maior. Apodi surgiu livre na cara do goleiro Hugo, mas no momento de definir, chutou por cima. Parte da torcida voltou a vaiar o time no final e o presidente Rodolfo Landim foi xingado. No final o resultado de 1 a 0 acabou sendo comemorado pelos jogadores.

FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO 1 X 0 GOIÁS

FLAMENGO - Hugo; Matheuzinho, Pablo, David Luiz e Ayrton Lucas. Willian Arão, Everton Ribeiro (Andreas Pereira) e Arrascaeta (Thiago Maia); Gabriel (João Gomes), Pedro e Bruno Henrique (Lázaro). Técnico: Paulo Sousa.

GOIÁS - Tadeu; Da Silva (Matheus Sales), Caetano e Sidmar; Apodi (Maguinho), Caio, Diego, Elvis (Felipe Bastos) e Danilo Barcelos; Pedro Raul (Nicolas) e Dadá Belmonte. Técnico: Jair Ventura.

GOL - Pedro, aos 17 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Bruno Henrique (Flamengo); Pedro Raul, Da Silva e Élvis(Goiás).

ÁRBITRO - Braulio da Silva Machado (SC).

RENDA - R$ 1.975.192,50.

PÚBLICO - 51.692 pagantes.

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;