Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 2 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

De olho nos juros nos EUA, Bolsa sobe 0,67%; dólar cai 0,91%

Flickr Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


22/06/2021 | 07:59


Os ativos locais tiveram um dia de recuperação, ontem, em meio ao reforço de dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) de que a política monetária dos Estados Unidos seguirá sem mudanças por mais algum tempo. A Bolsa brasileira (B3) subiu 0,67%, aos 129.264,96 pontos, enquanto o dólar caiu 0,91%, a R$ 5,0227.

O presidente da regional de St. Louis, James Bullard, moderou o tom do que havia falado na sexta-feira, quando previu alta de juros ao final de 2022. Bullard declarou ontem que os dirigentes do Fed "estão apenas no início" da discussão da gradual redução nas compras de títulos públicos.

O dirigente não vota este ano nas reuniões de política monetária, mas na sexta-feira estressou os mercados ao falar da possibilidade de alta de juros já ao final de 2022, enquanto a maioria do Fed prevê em 2023.

As atenções se voltam agora para a participação, hoje, do presidente do Fed, Jerome Powell, em audiência no Congresso em Washington. No Brasil, há também a perspectiva para a divulgação da ata da última reunião do Copom. Nos dois casos, a perspectiva é avaliar o grau da mudança de discurso dos dirigentes dos BCs, com tanto os brasileiros quanto os norte-americanos mostrando um tom mais duro.

Na Bolsa, além da mudança no tom da fala dos dirigentes do Fed, a aceleração do calendário de vacinação contra a covid-19 e a perspectiva de privatização da Eletrobrás contribuíram para a percepção de retomada da economia no segundo semestre. No mês, o Ibovespa acumula ganho de 2,42% e, no ano, de 8,61%. Em Nova York, os ganhos nesta primeira sessão da semana chegaram, no fechamento, a 1,76%.

Com os contratos de petróleo em alta na sessão, buscando se reaproximar da marca de US$ 75 por barril, os ganhos em Petrobrás ON e PN superaram 2% no fechamento de ontem. "Além disso, o Bank of America elevou a recomendação para Petrobrás, de neutra para compra, com novo preço-alvo", afirmou Rafael Ribeiro, analista da Clear Corretora. Para o papel PN, o valor sugerido pelo banco subiu de R$ 34,25 para R$ 37,50.

Também tiveram recuperação a Vale ON, em alta de 0,94%, e as ações de siderurgia, com ganhos de até 2,72% para Gerdau PN, apesar da queda de quase 5% nos preços do minério de ferro na China. Destaque também para a alta de 7,88% do Pão de Açúcar. "Os papéis subiram mais de 7% com a notícia de que Michael Klein está montando uma posição acionária no Grupo (Klein teria interesse em comprar o GPA caso o Casino decida vender sua posição)", disse Lucas Collazo, especialista da Rico Investimentos. Também chamou atenção a alta das ações da Eletrobrás, com PNB e ON avançando 3,42% e 2,92% cada, com a aposta na privatização.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;