Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 8 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Desempenho de prefeitos é melhor do que de Doria e Bolsonaro, diz pesquisa

Levantamento do ABC Dados mostra que avaliação positiva dos chefes de Executivo da região, em média, é de 38% nas ações contra a pandemia


Fabio Martins
Do Diário do Grande ABC

30/03/2021 | 04:43


A avaliação de desempenho dos prefeitos do Grande ABC é melhor do que a registrada pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), no combate ao agravamento da pandemia de Covid-19. É o que mostra pesquisa de percepção da população da região realizada pelo Instituto ABC Dados. O levantamento aponta que a análise positiva – entre conceitos de ótimo e bom – dos chefes do Executivo das sete cidades, em média, é de 38% nas ações contra a crise sanitária.

Doria tem avaliação positiva por 19% (sendo 15% de bom e 4% de ótimo, confira arte ao lado), conceito regular por 33% e negativamente por 45% (foram 16% de ruim e 29% de péssimo). Somente 2% não souberam responder. O pior resultado se dá em São Caetano, onde computa 52% de péssimo. Melhor panorama ocorre em solo andreense, com 18% de bom e 45% de regular. O tucano vem sendo criticado pelas medidas de restrição, inclusive entre gestões municipais, mas principalmente pelo fechamento de atividades econômicas.

Já Bolsonaro possui 23% de avaliação positiva (sendo 13% de ótimo e 10% de bom), 5% de regular e 71% de conceito negativo (deles 62% de péssimo e 9% de ruim) – 2% não responderam. O pior cenário aparece em Santo André, onde 76% dos munícipes deram índice péssimo. Entre os andreenses, apenas 7% de ótimo. Bolsonaro é atacado, em especial, pela inabilidade na condução da compras das vacinas, além do discurso negacionista e troca de três ministros da saúde durante o período.

Santo André, chefiada por Paulo Serra (PSDB), registra avaliação positiva de 34% (14% de ótimo e 20% de bom), regular por 42% e 24% negativamente. São Bernardo, governada por Orlando Morando (PSDB), tem 65% de conceito positivo (20% de ótimo e 45% de bom), 19% de regular e 16% de saldo negativo (sendo 7% de ruim e 9% de péssimo). São Caetano, atualmente nas mãos de Tite Campanella (Cidadania), contabiliza 23% de números positivos (5% de ótimo e 18% de bom), 36% de regular e 39% de negativos (20% de ruim e 19% de péssimo).

Na linha do País, as cidades da região vive limite da ocupação de leitos Covid. Diadema e Mauá, geridas por José de Filippi Júnior e Marcelo Oliveira, respectivamente, ambos do PT e recém-chegados ao Paço, registram os menores percentuais entre os prefeitos. O diademense tem 4% de ótimo e 13% de bom, 32% de regular e 42% negativos (22% de ruim e 20% de péssimo). O mauaense possui 20% de avaliação positiva (9% de ótimo e 11% de bom), 20% de regular e 57% de avaliação negativa (35% de ruim e 22% de péssimo).

Ribeirão Pires, de Clóvis Volpi (PL), assinala 45% de índices favoráveis, 43% de regular e 12% de negativos. Rio Grande da Serra, de Claudinho da Geladeira (Podemos), pontua 47% positivos, 21% de regular e 32% de números contrários.

O período do levantamento se deu entre os dias 18 e 20 de março. Foram 1.010 pessoas alcançadas na região. O estudo ocorreu com entrevistas pessoais aplicadas a partir de questionário por meio on-line com convites feitos aleatoriamente.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;