Fechar
Publicidade

Domingo, 18 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Patriani arremata área que pertenceu à Fiação Tognato

Construtora pagará R$ 34,8 milhões por um dos terrenos no Centro de S.Bernardo


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

25/02/2021 | 00:54


A Construtora Patriani ofereceu lance único em uma das três áreas remanescentes de espaço verde na região central de São Bernardo. A incorporadora se comprometeu a pagar R$ 34,8 milhões por terreno de 8.590 metros quadrados na Rua Doutor Marcel Preotesco, local que pertenceu à antiga Fiação e Tecelagem Tognato.

O governo do prefeito Orlando Morando (PSDB) colocou para leilão três áreas que foram de propriedade da Tognato e que foram incorporados à municipalidade como forma de abatimento de dívidas. Duas não atraíram interessados formais.

A Patriani é empresa do ramo imobiliário e, portanto, deve construir prédios em um local que apresenta saturação urbanística. Nos arredores há dezenas de torres de apartamentos residenciais, fato que contribui para a formação de trânsito nas avenidas Aldino Pinotti e Pereira Barreto – esta via de acesso a Santo André.

A equipe do Diário questionou a Prefeitura sobre os impactos viários caso a Patriani resolva erguer conjuntos residenciais. Também indagou se a administração exigiu contrapartidas urbanas – como abertura de ruas, por exemplo – dentro das negociações. Nenhuma dessas perguntas foi respondida. O governo Morando se limitou a dizer que “alienação cumpriu a legislação vigente”.

O terreno é vizinho à área que receberá uma unidade do grupo supermercadista Bem Barato. A rede comprou o espaço por R$ 42 milhões em meio a polêmica transação – a supressão de vegetação foi questionada na Justiça, que autorizou a construção do supermercado.

Grupo de moradores do local ingressou na Justiça contra a venda do restante dos terrenos, alegando que a Prefeitura tinha planejamento inicial de construir amplo parque. A liminar ainda não foi analisada.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Patriani arremata área que pertenceu à Fiação Tognato

Construtora pagará R$ 34,8 milhões por um dos terrenos no Centro de S.Bernardo

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

25/02/2021 | 00:54


A Construtora Patriani ofereceu lance único em uma das três áreas remanescentes de espaço verde na região central de São Bernardo. A incorporadora se comprometeu a pagar R$ 34,8 milhões por terreno de 8.590 metros quadrados na Rua Doutor Marcel Preotesco, local que pertenceu à antiga Fiação e Tecelagem Tognato.

O governo do prefeito Orlando Morando (PSDB) colocou para leilão três áreas que foram de propriedade da Tognato e que foram incorporados à municipalidade como forma de abatimento de dívidas. Duas não atraíram interessados formais.

A Patriani é empresa do ramo imobiliário e, portanto, deve construir prédios em um local que apresenta saturação urbanística. Nos arredores há dezenas de torres de apartamentos residenciais, fato que contribui para a formação de trânsito nas avenidas Aldino Pinotti e Pereira Barreto – esta via de acesso a Santo André.

A equipe do Diário questionou a Prefeitura sobre os impactos viários caso a Patriani resolva erguer conjuntos residenciais. Também indagou se a administração exigiu contrapartidas urbanas – como abertura de ruas, por exemplo – dentro das negociações. Nenhuma dessas perguntas foi respondida. O governo Morando se limitou a dizer que “alienação cumpriu a legislação vigente”.

O terreno é vizinho à área que receberá uma unidade do grupo supermercadista Bem Barato. A rede comprou o espaço por R$ 42 milhões em meio a polêmica transação – a supressão de vegetação foi questionada na Justiça, que autorizou a construção do supermercado.

Grupo de moradores do local ingressou na Justiça contra a venda do restante dos terrenos, alegando que a Prefeitura tinha planejamento inicial de construir amplo parque. A liminar ainda não foi analisada.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;