Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 13 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Santo André, de luto, dá adeus ao ex-prefeito Aidan Ravin

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Ex-prefeito deixa a mulher e dois filhos; político foi internado por complicações hepáticas geradas pela contaminação por Covid-19


Daniel Tossato e Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

11/01/2021 | 07:00


 Ex-prefeito de Santo André, Aidan Ravin (Republicanos) morreu ontem, aos 59 anos. O político estava internado por complicações hepáticas no Hospital Brasil e se recuperava de sequelas em decorrência de diagnóstico de Covid-19. Ele deixa dois filhos (Aidan Victor e Bruna) e a mulher, Denise.

O corpo foi velado no saguão da Câmara Municipal, com acesso restrito a familiares e autoridades, em virtude da pandemia. O sepultamento será hoje, às 9h, no Cemitério da Vila Pires.

Vereador entre 2005 e 2008, Aidan se elegeu prefeito em 2008, pelo PTB. Na ocasião, parlamentar de primeiro mandato, venceu o candidato governista Vanderlei Siraque (então no PT, hoje no PCdoB) no segundo turno do pleito. Comandou o Paço de 2009 a 2012, mas não conseguiu se reeleger, sendo superado por Carlos Grana (PT).

Ele foi ainda candidato ao Paço em 2016, ficando na terceira colocação. Também concorreu a deputado federal e estadual, sem sucesso. No ano passado, estava acertado para ser vice na chapa encabeçada por Ailton Lima (PSB).

Em maio, diagnosticado com Covid, precisou ser internado. Ficou três meses no Hospital Christóvão da Gama, boa parte na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), devido a complicações do coronavírus. Saiu do hospital em agosto, com novo rumo na política: em vez de vice, concorreria a vereador.

No meio da campanha, entretanto, precisou novamente ser internado, desta vez no Hospital Brasil, por problemas hepáticos. Sem condições de estar presencialmente na empreitada de fato, não se elegeu vereador – teve 1.548 votos.

O quadro se agravou nos últimos dias, a ponto de a equipe médica recomendar um transplante de fígado, mas como Aidan ainda apresentava série de sequelas da Covid, a cirurgia precisou ser adiada.

Médico ginecologista e obstetra, ele cresceu na política diante de forte atuação na região da Vila Luzita – também era conhecido por dar curso de noivos na Igreja Católica – e registra até hoje votação recorde na cidade por vaga na Câmara, quando recebeu 10.019 votos em sua estreia na disputa por cargo eletivo, em 2004.

Alckmin destaca bom astral do médico
O ex-governador do Estado de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) manifestou pesar e lamentou a morte do ex-prefeito de Santo André Aidan Ravin. Ele relembrou que atuou no comando do Palácio dos Bandeirantes na mesma época em que Aidan comandava o Paço de Santo André, entre os anos de 2009 a 2012.

“O doutor Aidan foi prefeito na época em que eu era governador do Estado. Tivemos uma relação muito próxima e eu me lembro que uma de suas principais características era o bom astral que cultivava. Vai ficar para sempre a imagem de alguém que dedicou a vida ao próximo, como médico que era, e também como político”, afirmou o ex- governador.

Alckmin manifestou os votos de pesar à família de Aidan. “Morreu jovem, com 59 anos. Fica a nossa homenagem e as nossas orações aos familiares, aos amigos e ao povo de Santo André ao qual ele tanto se dedicou”, afirmou.

Outros políticos também se manifestaram. Por nota, o presidente da Câmara de Santo André, Pedrinho Botaro (PSDB), enviou condolência. “Nesse momento prestamos nossa homenagem ao homem de fé, ao médico e a autoridade política que o Dr. Aidan foi para história da nossa cidade.”

O ex-vereador Ailton Lima (PSB), que teria Aidan como candidato a vice-prefeito na última eleição, lamentou a perda do “fiel amigo”. “Estou surpreso com a morte do ex-prefeito. Esperava que ele conseguisse se recuperar. Achei que ele poderia sair dessa. A cidade perde bastante com a morte de Aidan. Ele foi um grande homem, um grande médico e um grande gestor. Tenho a consciência tranquila de ter sido fiel a ele até o último instante. Deixa um grande legado na cidade”, declarou.

Deputado estadual com domicílio eleitoral em São Bernardo, Luiz Fernando Teixeira (PT) declarou que recebeu a notícia da morte de Aidan Ravin “com muita tristeza”. Thiago Aricchio (PL) também emitiu nota de pesar por meio de rede social.

Prefeitos lamentam e se solidarizam
Os prefeitos do Grande ABC também fizeram questão de se manifestar sobre a morte de Aidan Ravin. Paulo Serra (PSDB), de Santo André, foi o primeiro político a emitir nota de pesar, logo pela manhã.

O tucano relembrou a atuação de Aidan como médico da rede municipal e declarou que o ex-prefeito deixa legado. A primeira-dama, Ana Carolina Barreto Serra, também assinou o texto. “Expressamos nossos pêsames à sua esposa e filhos e também a todos os amigos que se despedem agora”, escreveu. Paulo Serra destacou a atuação de Aidan como vereador e médico.

Prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), escolheu rede social para emitir nota de pesar pela morte do ex-prefeito de Santo André. “É com profundo pesar que recebo a notícia do falecimento do ex-prefeito Aidan Ravin. Um homem público da nossa região, que nos deixa de forma triste e precoce. Que Deus conforte o coração de sua família e de seus amigos”, declarou Morando.

Prefeito de Diadema, José de Filippi Júnior (PT), prestou condolências para os amigos e familiares. “Meus sentimentos à família e amigos do ex-prefeito de Santo André Aidan Ravin. Que Deus conforte o coração dos filhos Aidan Victor e Bruna, e da esposa Denise Ravin neste momento de dor”, declarou o petista.

Prefeito de Ribeirão Pires, Clóvis Volpi (PL), prestou condolências à ex-primeira-dama Denise Ravin e aos filhos do ex-prefeito. “É com grande tristeza que recebo a notícia do falecimento do ex-prefeito de Santo André. Que Deus possa confortá-los neste momento tão difícil”, declarou. “Me recordo com carinho do seu jeito bem humorado, da fala mansa e de seu trabalho voluntário com casais na Igreja Católica. Deixará saudades”, afirmou Volpi.

Ex-prefeito de São Caetano José Auricchio Júnior (PSDB) também utilizou rede social para prestar condolências pela morte do ex-prefeito. “Meus sentimentos a todos.”

O chefe do Executivo de Mauá, Marcelo Oliveira (PT), publicou nota na qual diz que Aidan Ravin “é mais uma vida, infelizmente, abreviada por complicações da Covid”. E completou: “Nossos sentimentos a toda a família e amigos. Que Deus conforte os corações das pessoas mais próximas neste momento difícil”, declarou.

Claudinho da Geladeira (Podemos), de Rio Grande da Serra, afirmou que a morte de Aidan Ravin é uma grande perda para Santo André. “Ele era uma pessoa muito boa e sentimos muito”, declarou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Santo André, de luto, dá adeus ao ex-prefeito Aidan Ravin

Ex-prefeito deixa a mulher e dois filhos; político foi internado por complicações hepáticas geradas pela contaminação por Covid-19

Daniel Tossato e Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

11/01/2021 | 07:00


 Ex-prefeito de Santo André, Aidan Ravin (Republicanos) morreu ontem, aos 59 anos. O político estava internado por complicações hepáticas no Hospital Brasil e se recuperava de sequelas em decorrência de diagnóstico de Covid-19. Ele deixa dois filhos (Aidan Victor e Bruna) e a mulher, Denise.

O corpo foi velado no saguão da Câmara Municipal, com acesso restrito a familiares e autoridades, em virtude da pandemia. O sepultamento será hoje, às 9h, no Cemitério da Vila Pires.

Vereador entre 2005 e 2008, Aidan se elegeu prefeito em 2008, pelo PTB. Na ocasião, parlamentar de primeiro mandato, venceu o candidato governista Vanderlei Siraque (então no PT, hoje no PCdoB) no segundo turno do pleito. Comandou o Paço de 2009 a 2012, mas não conseguiu se reeleger, sendo superado por Carlos Grana (PT).

Ele foi ainda candidato ao Paço em 2016, ficando na terceira colocação. Também concorreu a deputado federal e estadual, sem sucesso. No ano passado, estava acertado para ser vice na chapa encabeçada por Ailton Lima (PSB).

Em maio, diagnosticado com Covid, precisou ser internado. Ficou três meses no Hospital Christóvão da Gama, boa parte na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), devido a complicações do coronavírus. Saiu do hospital em agosto, com novo rumo na política: em vez de vice, concorreria a vereador.

No meio da campanha, entretanto, precisou novamente ser internado, desta vez no Hospital Brasil, por problemas hepáticos. Sem condições de estar presencialmente na empreitada de fato, não se elegeu vereador – teve 1.548 votos.

O quadro se agravou nos últimos dias, a ponto de a equipe médica recomendar um transplante de fígado, mas como Aidan ainda apresentava série de sequelas da Covid, a cirurgia precisou ser adiada.

Médico ginecologista e obstetra, ele cresceu na política diante de forte atuação na região da Vila Luzita – também era conhecido por dar curso de noivos na Igreja Católica – e registra até hoje votação recorde na cidade por vaga na Câmara, quando recebeu 10.019 votos em sua estreia na disputa por cargo eletivo, em 2004.

Alckmin destaca bom astral do médico
O ex-governador do Estado de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) manifestou pesar e lamentou a morte do ex-prefeito de Santo André Aidan Ravin. Ele relembrou que atuou no comando do Palácio dos Bandeirantes na mesma época em que Aidan comandava o Paço de Santo André, entre os anos de 2009 a 2012.

“O doutor Aidan foi prefeito na época em que eu era governador do Estado. Tivemos uma relação muito próxima e eu me lembro que uma de suas principais características era o bom astral que cultivava. Vai ficar para sempre a imagem de alguém que dedicou a vida ao próximo, como médico que era, e também como político”, afirmou o ex- governador.

Alckmin manifestou os votos de pesar à família de Aidan. “Morreu jovem, com 59 anos. Fica a nossa homenagem e as nossas orações aos familiares, aos amigos e ao povo de Santo André ao qual ele tanto se dedicou”, afirmou.

Outros políticos também se manifestaram. Por nota, o presidente da Câmara de Santo André, Pedrinho Botaro (PSDB), enviou condolência. “Nesse momento prestamos nossa homenagem ao homem de fé, ao médico e a autoridade política que o Dr. Aidan foi para história da nossa cidade.”

O ex-vereador Ailton Lima (PSB), que teria Aidan como candidato a vice-prefeito na última eleição, lamentou a perda do “fiel amigo”. “Estou surpreso com a morte do ex-prefeito. Esperava que ele conseguisse se recuperar. Achei que ele poderia sair dessa. A cidade perde bastante com a morte de Aidan. Ele foi um grande homem, um grande médico e um grande gestor. Tenho a consciência tranquila de ter sido fiel a ele até o último instante. Deixa um grande legado na cidade”, declarou.

Deputado estadual com domicílio eleitoral em São Bernardo, Luiz Fernando Teixeira (PT) declarou que recebeu a notícia da morte de Aidan Ravin “com muita tristeza”. Thiago Aricchio (PL) também emitiu nota de pesar por meio de rede social.

Prefeitos lamentam e se solidarizam
Os prefeitos do Grande ABC também fizeram questão de se manifestar sobre a morte de Aidan Ravin. Paulo Serra (PSDB), de Santo André, foi o primeiro político a emitir nota de pesar, logo pela manhã.

O tucano relembrou a atuação de Aidan como médico da rede municipal e declarou que o ex-prefeito deixa legado. A primeira-dama, Ana Carolina Barreto Serra, também assinou o texto. “Expressamos nossos pêsames à sua esposa e filhos e também a todos os amigos que se despedem agora”, escreveu. Paulo Serra destacou a atuação de Aidan como vereador e médico.

Prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), escolheu rede social para emitir nota de pesar pela morte do ex-prefeito de Santo André. “É com profundo pesar que recebo a notícia do falecimento do ex-prefeito Aidan Ravin. Um homem público da nossa região, que nos deixa de forma triste e precoce. Que Deus conforte o coração de sua família e de seus amigos”, declarou Morando.

Prefeito de Diadema, José de Filippi Júnior (PT), prestou condolências para os amigos e familiares. “Meus sentimentos à família e amigos do ex-prefeito de Santo André Aidan Ravin. Que Deus conforte o coração dos filhos Aidan Victor e Bruna, e da esposa Denise Ravin neste momento de dor”, declarou o petista.

Prefeito de Ribeirão Pires, Clóvis Volpi (PL), prestou condolências à ex-primeira-dama Denise Ravin e aos filhos do ex-prefeito. “É com grande tristeza que recebo a notícia do falecimento do ex-prefeito de Santo André. Que Deus possa confortá-los neste momento tão difícil”, declarou. “Me recordo com carinho do seu jeito bem humorado, da fala mansa e de seu trabalho voluntário com casais na Igreja Católica. Deixará saudades”, afirmou Volpi.

Ex-prefeito de São Caetano José Auricchio Júnior (PSDB) também utilizou rede social para prestar condolências pela morte do ex-prefeito. “Meus sentimentos a todos.”

O chefe do Executivo de Mauá, Marcelo Oliveira (PT), publicou nota na qual diz que Aidan Ravin “é mais uma vida, infelizmente, abreviada por complicações da Covid”. E completou: “Nossos sentimentos a toda a família e amigos. Que Deus conforte os corações das pessoas mais próximas neste momento difícil”, declarou.

Claudinho da Geladeira (Podemos), de Rio Grande da Serra, afirmou que a morte de Aidan Ravin é uma grande perda para Santo André. “Ele era uma pessoa muito boa e sentimos muito”, declarou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;