Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 23 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Mesmo inelegível, sobrinho de Pretinho vira prioridade

Divulgação/Candidatura de Lucas foi barrada pela Justiça Eleitoral Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

DEM vai à disputa por cadeira na Câmara com seus dois únicos nomes fora da chapa


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

23/10/2020 | 00:01


O DEM de Diadema vai às eleições proporcionais na cidade sem seus únicos dois vereadores eleitos em 2016: Salek Almeida e Pretinho do Água Santa. O primeiro desistiu de concorrer à reeleição para apoiar a candidatura de um de seus assessores, enquanto que o segundo é o prefeiturável do governo do prefeito Lauro Michels (PV).

Sem representante exercendo mandato na Câmara diademense, os democratas veem a candidatura do sobrinho de Pretinho, Lucas Almeida, 24 anos, como projeto prioritário na corrida por vaga ao Legislativo.

A candidatura do jovem, porém, foi impugnada anteontem pela Justiça Eleitoral de Diadema. A juíza Tatiana Magosso, da 222ª Zona Eleitoral da cidade, indeferiu o registro de candidatura de Lucas por considerar que o rapaz está inelegível até 2027. No ano passado, ele foi condenado em segunda instância por crimes contra o patrimônio – furto de uma TV, uma lixadeira e uma caixa de ferramentas em uma residência. O caso ocorreu em 2016. Em primeira instância, Lucas foi condenado a dois anos de prisão em regime aberto, mas a pena foi substituída por prestação de serviços à comunidade. À Justiça, o rapaz negou o crime.

HISTÓRICO
No pleito de quatro anos atrás, as vitórias de Pretinho e Salek colocaram o DEM (antigo PFL), pela primeira vez na história, dentro da Câmara diademense. Até então o partido nunca havia conseguido eleger representantes no Legislativo.

Em 2019, após passar os dois primeiros anos figurando a oposição ao governo Lauro, o DEM reingressou no bloco situacionista – integrou o arco de alianças no projeto de reeleição do verde no pleito de três anos antes – e conseguiu chegar, pela primeira vez, à presidência da Câmara de Diadema com a candidatura de Pretinho, que obteve apoio até de oposicionistas.

Apesar de não possuir representantes com mandato, o DEM formou sua atual chapa de vereadores com candidatos que já disputaram eleições passadas, mas que ficaram como suplentes, como Genilton da Autoescola, e Lafaiete Alves, o Cherrinhos. No caso de Salek, o parlamentar decidiu apoiar a candidatura de Robson Nascimento, o Boy.<TL>JC 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mesmo inelegível, sobrinho de Pretinho vira prioridade

DEM vai à disputa por cadeira na Câmara com seus dois únicos nomes fora da chapa

Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

23/10/2020 | 00:01


O DEM de Diadema vai às eleições proporcionais na cidade sem seus únicos dois vereadores eleitos em 2016: Salek Almeida e Pretinho do Água Santa. O primeiro desistiu de concorrer à reeleição para apoiar a candidatura de um de seus assessores, enquanto que o segundo é o prefeiturável do governo do prefeito Lauro Michels (PV).

Sem representante exercendo mandato na Câmara diademense, os democratas veem a candidatura do sobrinho de Pretinho, Lucas Almeida, 24 anos, como projeto prioritário na corrida por vaga ao Legislativo.

A candidatura do jovem, porém, foi impugnada anteontem pela Justiça Eleitoral de Diadema. A juíza Tatiana Magosso, da 222ª Zona Eleitoral da cidade, indeferiu o registro de candidatura de Lucas por considerar que o rapaz está inelegível até 2027. No ano passado, ele foi condenado em segunda instância por crimes contra o patrimônio – furto de uma TV, uma lixadeira e uma caixa de ferramentas em uma residência. O caso ocorreu em 2016. Em primeira instância, Lucas foi condenado a dois anos de prisão em regime aberto, mas a pena foi substituída por prestação de serviços à comunidade. À Justiça, o rapaz negou o crime.

HISTÓRICO
No pleito de quatro anos atrás, as vitórias de Pretinho e Salek colocaram o DEM (antigo PFL), pela primeira vez na história, dentro da Câmara diademense. Até então o partido nunca havia conseguido eleger representantes no Legislativo.

Em 2019, após passar os dois primeiros anos figurando a oposição ao governo Lauro, o DEM reingressou no bloco situacionista – integrou o arco de alianças no projeto de reeleição do verde no pleito de três anos antes – e conseguiu chegar, pela primeira vez, à presidência da Câmara de Diadema com a candidatura de Pretinho, que obteve apoio até de oposicionistas.

Apesar de não possuir representantes com mandato, o DEM formou sua atual chapa de vereadores com candidatos que já disputaram eleições passadas, mas que ficaram como suplentes, como Genilton da Autoescola, e Lafaiete Alves, o Cherrinhos. No caso de Salek, o parlamentar decidiu apoiar a candidatura de Robson Nascimento, o Boy.<TL>JC 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;