Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 2 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Economia verde pode criar muitos empregos no Brasil, diz Levy

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


20/10/2020 | 12:12


A transição para uma economia verde, com menos emissão de carbono, tenderia a criar empregos e melhorar a produtividade da economia brasileira, segundo avalia o ex-ministro da Fazenda e atual diretor de Estratégia Econômica e Relação com Mercados do Banco Safra, Joaquim Levy.

"O Brasil tem vantagens comparativas e, na economia verde, é muitas vezes mais competitivo do que as alternativas", disse Levy em webinar organizado pela ICC Brasil. "São as coisas que vejo como nossa vantagem, e a forma de usá-las é a maneira de elevar a produtividade da economia e gerar empregos", completou.

O ex-ministro da Fazenda disse que o mercado de energia de fontes alternativas é uma das principais vantagens brasileiras. Levy projetou que seria possível duplicar a produção de energia eólica no País, por exemplo.

Levy também citou uma potencial vantagem no setor de produção de aço no País, a partir da criação de um mercado global de precificação de carbono. Com carvão vegetal de florestas plantadas, que compensaria a emissão de carbono na produção porque a planta absorve carbono, o modelo brasileiro sairia na frente.

"Acho que o verdadeiro aspecto político é reconhecer as possibilidades que podemos abrir ao reconhecer nossas vantagens", disse Levy. "E, se você puder ajudar outros países a reduzirem suas emissões, teremos um caso no qual o comércio internacional de fato cria vantagem para todos os parceiros", completou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Economia verde pode criar muitos empregos no Brasil, diz Levy


20/10/2020 | 12:12


A transição para uma economia verde, com menos emissão de carbono, tenderia a criar empregos e melhorar a produtividade da economia brasileira, segundo avalia o ex-ministro da Fazenda e atual diretor de Estratégia Econômica e Relação com Mercados do Banco Safra, Joaquim Levy.

"O Brasil tem vantagens comparativas e, na economia verde, é muitas vezes mais competitivo do que as alternativas", disse Levy em webinar organizado pela ICC Brasil. "São as coisas que vejo como nossa vantagem, e a forma de usá-las é a maneira de elevar a produtividade da economia e gerar empregos", completou.

O ex-ministro da Fazenda disse que o mercado de energia de fontes alternativas é uma das principais vantagens brasileiras. Levy projetou que seria possível duplicar a produção de energia eólica no País, por exemplo.

Levy também citou uma potencial vantagem no setor de produção de aço no País, a partir da criação de um mercado global de precificação de carbono. Com carvão vegetal de florestas plantadas, que compensaria a emissão de carbono na produção porque a planta absorve carbono, o modelo brasileiro sairia na frente.

"Acho que o verdadeiro aspecto político é reconhecer as possibilidades que podemos abrir ao reconhecer nossas vantagens", disse Levy. "E, se você puder ajudar outros países a reduzirem suas emissões, teremos um caso no qual o comércio internacional de fato cria vantagem para todos os parceiros", completou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;