Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 7 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Polícia Rodoviária intensifica fiscalização no SAI

André Henriques/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Tenente-coronel Paganotto assume 1º batalhão e promete usar experiência para coibir tráfico e violência nas estradas


Bia Moço
Do DIário do Grande ABC

15/07/2020 | 00:01


Para coibir o tráfico de entorpecentes e diminuir a criminalidade nas estradas, sobretudo no SAI (Sistema Anchieta-Imigrantes), o tenente-coronel Fábio Paganotto Carvalho, que assumiu o 1º BPRv (Batalhão de Polícia Rodoviária) – responsável pela região – neste mês, promete reforçar a fiscalização das estradas com aumento do efetivo e ações, além de parceria entre os batalhões da PM (Polícia Militar), tanto do Grande ABC como Capital e Litoral.

O tenente-coronel acredita que, com nove anos de policiamento rodoviário, e 29 anos de carreira, tendo passagens na Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar), seu principal legado será levar a bagagem contra o crime para as estradas. “Acredito que, com a experiência que tenho, trago visão voltada para o combate ao crime mais intensificado”, pontuou.

Paganotto explicou que a Polícia Rodoviária tem duas missões que caminham juntas. Uma delas – e a principal – é a fiscalização das estradas e redução de acidentes, sobretudo fatais. Porém, ao mesmo tempo, é parte do trabalho fazer com que a malha rodoviária seja mais segura no âmbito da criminalidade.

O tenente-coronel destaca que no período mais crítico da pandemia da Covid-19, entre março e junho, houve mais policiamento e aumento na fiscalização rodoviária. “A polícia esteve mais em atividade, já que todos os agentes que estavam em curso foram redirecionados para o sistema policial em campo”, explicou, pontuando que, neste período, das 90 toneladas de entorpecentes que foram apreendidas no Estado, 73 toneladas foram pegas pela Polícia Rodoviária.

Em seus primeiros 15 dias de atuação, Paganotto comemora as conquistas. “Fizemos duas apreensões grandes entre domingo e segunda-feira, além de ter intensificado as operações de combate ao crime aos fins de semana. Pretendemos ainda promover ação nas alças de acesso às cidades em breve, e aumentar a fiscalização interna de veículos de carga, sobretudo para o controle de contrabando”, elencou o tenente-coronel.

ACIDENTES

Paganotto elogiou o trabalho operacional de trânsito, tendo em vista os índices alcançados nos últimos meses, sobretudo de janeiro a maio, quando a Polícia Rodoviária salvou 115 vítimas a mais de acidente de trânsito em estradas do Estado, comparado ao mesmo período do ano passado.

Nos quatro meses de pandemia, a Polícia Rodoviária constatou ainda redução média de 23% na circulação de veículos no SAI, o que, segundo o coronel, “não foi muito impactante”. “Diferentemente do que as pessoas pensam, quanto menor o número de veículos, maior é a chance de acidentes fatais, já que a velocidade de trânsito aumenta. Acidentes com muitos carros são mais leves, porque a velocidade está reduzida”, finalizou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Polícia Rodoviária intensifica fiscalização no SAI

Tenente-coronel Paganotto assume 1º batalhão e promete usar experiência para coibir tráfico e violência nas estradas

Bia Moço
Do DIário do Grande ABC

15/07/2020 | 00:01


Para coibir o tráfico de entorpecentes e diminuir a criminalidade nas estradas, sobretudo no SAI (Sistema Anchieta-Imigrantes), o tenente-coronel Fábio Paganotto Carvalho, que assumiu o 1º BPRv (Batalhão de Polícia Rodoviária) – responsável pela região – neste mês, promete reforçar a fiscalização das estradas com aumento do efetivo e ações, além de parceria entre os batalhões da PM (Polícia Militar), tanto do Grande ABC como Capital e Litoral.

O tenente-coronel acredita que, com nove anos de policiamento rodoviário, e 29 anos de carreira, tendo passagens na Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar), seu principal legado será levar a bagagem contra o crime para as estradas. “Acredito que, com a experiência que tenho, trago visão voltada para o combate ao crime mais intensificado”, pontuou.

Paganotto explicou que a Polícia Rodoviária tem duas missões que caminham juntas. Uma delas – e a principal – é a fiscalização das estradas e redução de acidentes, sobretudo fatais. Porém, ao mesmo tempo, é parte do trabalho fazer com que a malha rodoviária seja mais segura no âmbito da criminalidade.

O tenente-coronel destaca que no período mais crítico da pandemia da Covid-19, entre março e junho, houve mais policiamento e aumento na fiscalização rodoviária. “A polícia esteve mais em atividade, já que todos os agentes que estavam em curso foram redirecionados para o sistema policial em campo”, explicou, pontuando que, neste período, das 90 toneladas de entorpecentes que foram apreendidas no Estado, 73 toneladas foram pegas pela Polícia Rodoviária.

Em seus primeiros 15 dias de atuação, Paganotto comemora as conquistas. “Fizemos duas apreensões grandes entre domingo e segunda-feira, além de ter intensificado as operações de combate ao crime aos fins de semana. Pretendemos ainda promover ação nas alças de acesso às cidades em breve, e aumentar a fiscalização interna de veículos de carga, sobretudo para o controle de contrabando”, elencou o tenente-coronel.

ACIDENTES

Paganotto elogiou o trabalho operacional de trânsito, tendo em vista os índices alcançados nos últimos meses, sobretudo de janeiro a maio, quando a Polícia Rodoviária salvou 115 vítimas a mais de acidente de trânsito em estradas do Estado, comparado ao mesmo período do ano passado.

Nos quatro meses de pandemia, a Polícia Rodoviária constatou ainda redução média de 23% na circulação de veículos no SAI, o que, segundo o coronel, “não foi muito impactante”. “Diferentemente do que as pessoas pensam, quanto menor o número de veículos, maior é a chance de acidentes fatais, já que a velocidade de trânsito aumenta. Acidentes com muitos carros são mais leves, porque a velocidade está reduzida”, finalizou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;