Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 24 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

São Caetano fecha com Gallo e visa reabilitação contra o Monte Azul

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Treinador vinha trabalhando com palestras e estudando; hoje, estará nas tribunas do Estádio Anacleto Campanella


Anderson Fattori

25/01/2020 | 00:05


Um jogo – derrota por 3 a 2 para o Penapolense – foi suficiente para a diretoria do São Caetano mudar o planejamento que havia feito para a Série A-2. Demitiu o técnico Adãozinho e contratou ontem à noite Alexandre Gallo para comandar a equipe. Ele, no entanto, não vai estar à beira do gramado hoje, quando a equipe enfrenta o Monte Azul, às 15h, no Anacleto Campanella. Vai assistir das tribunas, enquanto Dininho será o interino.

Gallo, 52 anos, chega por indicação de Paulo Pelaipe, novo executivo de futebol. Ele trabalhou em grandes clubes, como Santos, Sport, Internacional, Figueirense, Atlético-MG e Bahia. Na região, dirigiu o Santo André, em 2009, na Série B do Brasileiro. Seu último trabalho foi no Vitória, em 2017. Depois, atuou como diretor de futebol do Atlético-MG até outubro de 2018. Desde lá tem dado palestras e se dedicado aos estudos.

Além de clubes, Gallo trabalhou em praticamente todas as categorias de base da Seleção Brasileira, inclusive no time que iria disputar a Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016, mas acabou demitido às vésperas da competição.

Ainda sem Gallo, Dininho terá autonomia para comandar o time hoje contra o Monte Azul e deve fazer mudanças na escalação, mas mantém os detalhes em sigilo. “Atuando em casa não podemos pensar em outro resultado que não seja a vitória. Mas sempre respeitando o adversário. No jogo passado criamos chances, porém, infelizmente, tomamos os gols em lances de bola parada. Tivemos falta de atenção, algo que não pode acontecer”, afirmou Dininho, que terá o ex-lateral-direito Anderson Lima como seu auxiliar.

Um dos candidatos à titularidade é o veterano volante Esley, que pode aumentar a proteção no meio de campo. À frente, Calyson deve ocupar vaga que foi de Felipinho contra o Penapolense.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Caetano fecha com Gallo e visa reabilitação contra o Monte Azul

Treinador vinha trabalhando com palestras e estudando; hoje, estará nas tribunas do Estádio Anacleto Campanella

Anderson Fattori

25/01/2020 | 00:05


Um jogo – derrota por 3 a 2 para o Penapolense – foi suficiente para a diretoria do São Caetano mudar o planejamento que havia feito para a Série A-2. Demitiu o técnico Adãozinho e contratou ontem à noite Alexandre Gallo para comandar a equipe. Ele, no entanto, não vai estar à beira do gramado hoje, quando a equipe enfrenta o Monte Azul, às 15h, no Anacleto Campanella. Vai assistir das tribunas, enquanto Dininho será o interino.

Gallo, 52 anos, chega por indicação de Paulo Pelaipe, novo executivo de futebol. Ele trabalhou em grandes clubes, como Santos, Sport, Internacional, Figueirense, Atlético-MG e Bahia. Na região, dirigiu o Santo André, em 2009, na Série B do Brasileiro. Seu último trabalho foi no Vitória, em 2017. Depois, atuou como diretor de futebol do Atlético-MG até outubro de 2018. Desde lá tem dado palestras e se dedicado aos estudos.

Além de clubes, Gallo trabalhou em praticamente todas as categorias de base da Seleção Brasileira, inclusive no time que iria disputar a Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016, mas acabou demitido às vésperas da competição.

Ainda sem Gallo, Dininho terá autonomia para comandar o time hoje contra o Monte Azul e deve fazer mudanças na escalação, mas mantém os detalhes em sigilo. “Atuando em casa não podemos pensar em outro resultado que não seja a vitória. Mas sempre respeitando o adversário. No jogo passado criamos chances, porém, infelizmente, tomamos os gols em lances de bola parada. Tivemos falta de atenção, algo que não pode acontecer”, afirmou Dininho, que terá o ex-lateral-direito Anderson Lima como seu auxiliar.

Um dos candidatos à titularidade é o veterano volante Esley, que pode aumentar a proteção no meio de campo. À frente, Calyson deve ocupar vaga que foi de Felipinho contra o Penapolense.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;