Fechar
Publicidade

Domingo, 23 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Pinheiro anuncia que será candidato ao Paço

Claudinei Plaza/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Ex-prefeito de S.Caetano diz que conversa com a classe política para estar nas urnas em outubro


Daniel Tossato
Do dgabc.com.br

18/01/2020 | 00:01


Ex-prefeito de São Caetano, Paulo Pinheiro (DEM) anunciou que será candidato ao Palácio da Cerâmica na eleição deste ano. O democrata já sinalizava com essa possibilidade, mas apenas agora cravou que estará nas urnas.

“Apesar de ainda estar conversando sobre os apoios políticos, tenho intenção de me lançar candidato. Política é conversa e eu tenho conversado muito pela cidade. O que posso dizer, por enquanto, é que estamos indo bem”, declarou Pinheiro.

O democrata, hoje com 76 anos, foi prefeito de São Caetano entre 2013 e 2016 – estava filiado ao MDB à época. Há quatro anos, em sua tentativa de reeleição, perdeu para José Auricchio Júnior (PSDB), de quem foi aliado até 2011, mas está rompido desde então.<EM>

O ex-chefe do Executivo comentou que está em fase de diálogo com as forças políticas do município e que está em busca de um vice. “Ainda está cedo (para anunciar quais nomes ele vem sondando). Há conversas, mas ainda está cedo. Meu objetivo é escolher um candidato que agregue votos”, avaliou. “É isso que faz todo político em época de eleição.”

No ano passado, o ex-prefeito de São Caetano quase teve o plano de se lançar candidato novamente impedido, já que viu as contas da Prefeitura no exercício de 2014, seu segundo ano de prefeito, serem reprovadas pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado). À época, após articulação junto ao Legislativo, Pinheiro viu 16 vereadores votarem contra o parecer do TCE, sendo que precisava de 14 adesões. Desse modo, foi absolvido pela casa.

Já sobre a gestão de Auricchio, Pinheiro argumentou que não tem hábito de julgar a administração de outro chefe do Executivo. Foi em 2016 que Auricchio voltou a comandar o Palácio da Cerâmica após vencer Pinheiro, que tentava reeleição. “Prefiro deixar esses julgamentos para quem vive na cidade de São Caetano. Se eu falar alguma coisa boa da gestão, vão dizer que estou do lado dele. Se eu disser algo negativo, vão dizer que estou contra ele. É uma situação que prefiro não enfrentar”, analisou. “Ele tem a maneira de administrar a cidade e eu tenho a minha”, afirmou.

Na visão do democrata, é preciso apenas que o próximo chefe do Executivo realize ações que possam fomentar a economia da cidade, já que a o município ainda enfrenta desgaste econômico que atingiu o País nos últimos anos. “Eu me importaria com a economia”, pontuou.

Pinheiro foi vereador por três mandatos – 2000, 2004 e 2008. Em 2006, se candidatou a deputado estadual, pelo PTB, recebendo 21.969 votos. Logo após conquistar reeleição à Câmara, em 2008, Pinheiro nutriu esperança de ser o sucessor de Auricchio na eleição seguinte. O prefeito apostou à época em Regina Maura Zetone, então assessora especial do Paço (hoje ela é secretária de Saúde). Pinheiro se desligou do PTB, foi ao MDB e enfrentou Regina, vencendo a eleição com 63,3% dos votos –, 61.136 adesões. Regina obteve 33.594 votos (34,8% dos válidos).  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pinheiro anuncia que será candidato ao Paço

Ex-prefeito de S.Caetano diz que conversa com a classe política para estar nas urnas em outubro

Daniel Tossato
Do dgabc.com.br

18/01/2020 | 00:01


Ex-prefeito de São Caetano, Paulo Pinheiro (DEM) anunciou que será candidato ao Palácio da Cerâmica na eleição deste ano. O democrata já sinalizava com essa possibilidade, mas apenas agora cravou que estará nas urnas.

“Apesar de ainda estar conversando sobre os apoios políticos, tenho intenção de me lançar candidato. Política é conversa e eu tenho conversado muito pela cidade. O que posso dizer, por enquanto, é que estamos indo bem”, declarou Pinheiro.

O democrata, hoje com 76 anos, foi prefeito de São Caetano entre 2013 e 2016 – estava filiado ao MDB à época. Há quatro anos, em sua tentativa de reeleição, perdeu para José Auricchio Júnior (PSDB), de quem foi aliado até 2011, mas está rompido desde então.<EM>

O ex-chefe do Executivo comentou que está em fase de diálogo com as forças políticas do município e que está em busca de um vice. “Ainda está cedo (para anunciar quais nomes ele vem sondando). Há conversas, mas ainda está cedo. Meu objetivo é escolher um candidato que agregue votos”, avaliou. “É isso que faz todo político em época de eleição.”

No ano passado, o ex-prefeito de São Caetano quase teve o plano de se lançar candidato novamente impedido, já que viu as contas da Prefeitura no exercício de 2014, seu segundo ano de prefeito, serem reprovadas pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado). À época, após articulação junto ao Legislativo, Pinheiro viu 16 vereadores votarem contra o parecer do TCE, sendo que precisava de 14 adesões. Desse modo, foi absolvido pela casa.

Já sobre a gestão de Auricchio, Pinheiro argumentou que não tem hábito de julgar a administração de outro chefe do Executivo. Foi em 2016 que Auricchio voltou a comandar o Palácio da Cerâmica após vencer Pinheiro, que tentava reeleição. “Prefiro deixar esses julgamentos para quem vive na cidade de São Caetano. Se eu falar alguma coisa boa da gestão, vão dizer que estou do lado dele. Se eu disser algo negativo, vão dizer que estou contra ele. É uma situação que prefiro não enfrentar”, analisou. “Ele tem a maneira de administrar a cidade e eu tenho a minha”, afirmou.

Na visão do democrata, é preciso apenas que o próximo chefe do Executivo realize ações que possam fomentar a economia da cidade, já que a o município ainda enfrenta desgaste econômico que atingiu o País nos últimos anos. “Eu me importaria com a economia”, pontuou.

Pinheiro foi vereador por três mandatos – 2000, 2004 e 2008. Em 2006, se candidatou a deputado estadual, pelo PTB, recebendo 21.969 votos. Logo após conquistar reeleição à Câmara, em 2008, Pinheiro nutriu esperança de ser o sucessor de Auricchio na eleição seguinte. O prefeito apostou à época em Regina Maura Zetone, então assessora especial do Paço (hoje ela é secretária de Saúde). Pinheiro se desligou do PTB, foi ao MDB e enfrentou Regina, vencendo a eleição com 63,3% dos votos –, 61.136 adesões. Regina obteve 33.594 votos (34,8% dos válidos).  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;