Fechar
Publicidade

Sábado, 14 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Justiça autoriza retorno de Flávio Gomes à Câmara de Ribeirão Pires

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Juiz Walter de Oliveira Junior havia determinado afastamento do parlamentar, mas acatou pedido da defesa e liberou


Raphael Rocha
Do dgabc.com.br

07/11/2019 | 06:24


O juiz Walter de Oliveira Junior, da 1ª Vara do Foro de Ribeirão Pires, autorizou o regresso de Flávio Gomes (Cidadania) às funções de vereador na cidade. O parlamentar estava afastado do cargo desde abril de 2018, acusado de cobrar pedágio de seus assessores, o que ele nega. Com o retorno, Carlinhos Trindade (Cidadania) deixa a Câmara.

A volta foi confirmada pelo magistrado em audiência de instrução na terça-feira. Oliveira Junior comentou que testemunhas haviam modificado as versões a respeito da suposta exigência feita pelo então vereador, fato que prejudicava a manutenção do afastamento de Gomes. “É demais custoso ao réu (Gomes) permanecer suspenso de suas atividades. De tal forma, no ponto, revogo a tutela entre a urgência requerida e autorizo a retomada das atividades pelo edil”, escreveu o juiz.

A ação de improbidade administrativa com denúncia de enriquecimento ilícito, movida pelo Ministério Público, dizia que Gomes e sua irmã, Tânia Gomes da Silva, que trabalhava informalmente no gabinete, recolhiam parte das remunerações e do vale-refeição/auxílio-alimentação das pessoas que seriam nomeadas para cargos em comissão. Houve pedido – concedido pela Justiça – de quebra de sigilo bancário das partes acusadas.

“Estamos confiantes inclusive na absolvição do vereador das acusações na ação de improbidade administrativa, uma vez que as denúncias na esfera criminal já foram afastadas. Como foi um aval de retorno na instrução do processo, e não em caráter liminar, só reforça nossa tese de inocência. As denúncias foram infundadas e feitas por pessoas que tinham interesses de prejudicar eleitoralmente o vereador”, discorreu o advogado Leandro Petrin, que, juntamente com o advogado Carlos Callado, defendeu Gomes no processo.

A tendência é a de que na sessão desta quinta-feira Flávio Gomes compareça à sessão na Câmara para reaver a cadeira. Até o fechamento desta reportagem, a casa não havia sito citada da decisão do juiz. O parlamentar não foi localizado para comentar o caso. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Justiça autoriza retorno de Flávio Gomes à Câmara de Ribeirão Pires

Juiz Walter de Oliveira Junior havia determinado afastamento do parlamentar, mas acatou pedido da defesa e liberou

Raphael Rocha
Do dgabc.com.br

07/11/2019 | 06:24


O juiz Walter de Oliveira Junior, da 1ª Vara do Foro de Ribeirão Pires, autorizou o regresso de Flávio Gomes (Cidadania) às funções de vereador na cidade. O parlamentar estava afastado do cargo desde abril de 2018, acusado de cobrar pedágio de seus assessores, o que ele nega. Com o retorno, Carlinhos Trindade (Cidadania) deixa a Câmara.

A volta foi confirmada pelo magistrado em audiência de instrução na terça-feira. Oliveira Junior comentou que testemunhas haviam modificado as versões a respeito da suposta exigência feita pelo então vereador, fato que prejudicava a manutenção do afastamento de Gomes. “É demais custoso ao réu (Gomes) permanecer suspenso de suas atividades. De tal forma, no ponto, revogo a tutela entre a urgência requerida e autorizo a retomada das atividades pelo edil”, escreveu o juiz.

A ação de improbidade administrativa com denúncia de enriquecimento ilícito, movida pelo Ministério Público, dizia que Gomes e sua irmã, Tânia Gomes da Silva, que trabalhava informalmente no gabinete, recolhiam parte das remunerações e do vale-refeição/auxílio-alimentação das pessoas que seriam nomeadas para cargos em comissão. Houve pedido – concedido pela Justiça – de quebra de sigilo bancário das partes acusadas.

“Estamos confiantes inclusive na absolvição do vereador das acusações na ação de improbidade administrativa, uma vez que as denúncias na esfera criminal já foram afastadas. Como foi um aval de retorno na instrução do processo, e não em caráter liminar, só reforça nossa tese de inocência. As denúncias foram infundadas e feitas por pessoas que tinham interesses de prejudicar eleitoralmente o vereador”, discorreu o advogado Leandro Petrin, que, juntamente com o advogado Carlos Callado, defendeu Gomes no processo.

A tendência é a de que na sessão desta quinta-feira Flávio Gomes compareça à sessão na Câmara para reaver a cadeira. Até o fechamento desta reportagem, a casa não havia sito citada da decisão do juiz. O parlamentar não foi localizado para comentar o caso. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;