Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 22 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Peças tratam de oprimidos e opressores

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Espetáculos são opções gratuitas no palco do Itaú Cultural, na Capital, de quinta a domingo


Vinícius Castelli
Do Diário do Grande ABC

15/10/2019 | 07:03


A agenda teatral do Itaú Cultural (Avenida Paulista, 149) oferece duas opções nesta semana, com temáticas distintas, mas que giram, de certa forma, sobre a mesa reflexão: a relação entre opressor e oprimido. A primeira opção, quinta e sexta, a partir das 20h, é a obra As Criadas, direção assinada por Eduardo Tolentino de Araújo, e com elenco que conta com Clara Carvalho, Mariana Muniz e Chris Couto.

Com texto do francês Jean Genet (1910-1986), a obra conta das irmãs Clara, que trabalham como empregadas em apartamento de luxo de uma madame por quem sentem, ao mesmo tempo, ódio e adoração. As duas planejam a morte da patroa e acabam fazendo com que o amante da mulher vá para a prisão. Segundo o diretor, a peça, inspirada em caso real em que duas irmãs mataram a patroa e a filha, trata da revolta pelo rancor e de como as pessoas lidam com situações opressivas.

O outro espetáculo, A Barragem de Santa Luzia, da companhia Entre o Trem e a Plataforma, pode ser conferido sábado, às 20h, e domingo, a partir das 19h. Com dramaturgia e direção de Rudifran Pompeu, a obra conta o drama de Maria Flor (Nataly Cavalcantti), que está perto de perder sua casa por causa do rompimento da barragem de Santa Luzia. Tudo acontece no momento em que a energia elétrica chega para a população.

Ela se recusa a deixar o espaço e constrói um soldado com o barro de seu quintal. Por meio de fábula, o texto faz refletir sobre o apagamento da memória e passado dos povos ribeirinhos.

A entrada é gratuita para ambos os espetáculos e os ingressos devem ser retirados no local uma hora antes do evento. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Peças tratam de oprimidos e opressores

Espetáculos são opções gratuitas no palco do Itaú Cultural, na Capital, de quinta a domingo

Vinícius Castelli
Do Diário do Grande ABC

15/10/2019 | 07:03


A agenda teatral do Itaú Cultural (Avenida Paulista, 149) oferece duas opções nesta semana, com temáticas distintas, mas que giram, de certa forma, sobre a mesa reflexão: a relação entre opressor e oprimido. A primeira opção, quinta e sexta, a partir das 20h, é a obra As Criadas, direção assinada por Eduardo Tolentino de Araújo, e com elenco que conta com Clara Carvalho, Mariana Muniz e Chris Couto.

Com texto do francês Jean Genet (1910-1986), a obra conta das irmãs Clara, que trabalham como empregadas em apartamento de luxo de uma madame por quem sentem, ao mesmo tempo, ódio e adoração. As duas planejam a morte da patroa e acabam fazendo com que o amante da mulher vá para a prisão. Segundo o diretor, a peça, inspirada em caso real em que duas irmãs mataram a patroa e a filha, trata da revolta pelo rancor e de como as pessoas lidam com situações opressivas.

O outro espetáculo, A Barragem de Santa Luzia, da companhia Entre o Trem e a Plataforma, pode ser conferido sábado, às 20h, e domingo, a partir das 19h. Com dramaturgia e direção de Rudifran Pompeu, a obra conta o drama de Maria Flor (Nataly Cavalcantti), que está perto de perder sua casa por causa do rompimento da barragem de Santa Luzia. Tudo acontece no momento em que a energia elétrica chega para a população.

Ela se recusa a deixar o espaço e constrói um soldado com o barro de seu quintal. Por meio de fábula, o texto faz refletir sobre o apagamento da memória e passado dos povos ribeirinhos.

A entrada é gratuita para ambos os espetáculos e os ingressos devem ser retirados no local uma hora antes do evento. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;