Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 16 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Erros financeiros: como evitá-los


Do Diário do Grande ABC

26/09/2019 | 15:27


 Artigo

Cuidar das finanças pessoais pode ser problema. Nem sempre é fácil organizar as contas e, às vezes, é necessário pedir ajuda de consultor financeiro. Levantamento recente da SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito)/Boa Vista apontou que 73% dos participantes da pesquisa gastam mais da metade de sua renda com dívidas.

Os números evidenciam a carência de educação financeira. Alguns erros corriqueiros podem ser os vilões do endividamento. Gastar mais do que ganha é o início do acúmulo de débitos e se torna bola de neve que pode originar outros problemas, como pedidos de empréstimos.

O recurso costuma ser contratado justamente por aqueles com problemas financeiros. Essas pessoas geralmente solicitam valor mais alto do que precisam e com tempo de pagamento maior. Os credores seguem a premissa de quanto maior a quantia adquirida e o tempo de quitação, mais altas as taxas, ou seja, o risco de endividamento permanece.

Outro erro comum é investir tendo dívidas. Muitas vezes a ânsia de começar é muito mais forte do que a racionalidade. Antes de aproveitar as dicas, o melhor é quitá-las, justamente porque os juros são maiores do que as taxas a receber com investimentos. Itens que também entram na lista são: comprar por impulso e usar o cartão de crédito desenfreadamente. A compulsão por compras está associada a outros tipos de problemas, como os psicológicos. O indivíduo observa algum bem ou serviço e se sente eufórico, isso faz com que ele o adquira sem pensar em consequências.

Já o cartão de crédito frequentemente é visto como renda extra, porém, simplesmente posterga conta que sairá do mesmo salário. Pode se tornar erro ainda maior quando fazemos o pagamento do mínimo ou o parcelamento da fatura, já que as taxas cobradas são exponenciais. Quem o utiliza em excesso passa a não ter noção do que gasta, é falso poder de compra. O primeiro passo para começar a organizar as contas é montar reserva de emergência. A grande sacada é se conhecer a ponto de saber exatamente tudo o que entra e o que sai, inclusive os centavos. Querer fazer tudo de uma vez não funciona e ainda atrapalha.

Ter ansiedade financeira não faz bem para ninguém, nem para o bolso nem para o psicológico. Ao passar por situação que desperte a vontade de comprar algo, tente ir embora e volte dias depois ou simplesmente se pergunte quanto tempo de trabalho precisa para comprar aquele bem. Educação financeira não precisa ser bicho de sete cabeças. Com pouco de cuidado e determinação, corrigi-los se torna o primeiro passo para organizar as finanças.

Francis Wagner é CEO e fundador do app Renda Fixa, tecnólogo em administração de empresas e processamento de dados e pós-graduado em desenvolvimento.

Palavra do Leitor

Discordo
Manifesto que admiro esta Palavra do Leitor, mas não pude concordar com a publicação na qual a deputada estadual Carla Morando (Resposta, dia 10) vem fazer propaganda política em coluna de manifestação popular. Entendo que buscar recursos para a região é a obrigação política da representante do povo. Este Diário acaba por abrir precedente para que outros políticos venham querer se aproveitar do espaço de manifestação popular. Desde logo, parabenizo os responsáveis e agradeço pela abertura deste canal de comunicação.
Renato Cesar Nogueira
Santo André

Manchetes
Parabenizo este prestigioso Diário pelas manchetes auspiciosas: da mãe e da professora. Mestres pertinazes e abnegadas, bem como de abertura de nove pontos de venda de rede de pizzarias. Diante de tantas notícias nefastas, que culminaram com a partida de supetão, no expresso da eternidade, de uma petiz, mais uma vítima de bala perdida de revólver empunhado por policial militar, é refrigério ler três reportagens que nos dão alento para enfrentar as atribuições e atribulações do cotidiano que, para entornar o caldo de vez, temos a desgraça de suportar presidente da República Federativa do Brasil ignaro e tosco.
João Paulo de Oliveira
Diadema

Aerotrem
A especificação do modelo nacional aerotrem ou aeromóvel da Coester/Siemens, que é espécie de VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) elevado, iguais aos adotados nos aeroportos Salgado Filho, no Rio Grande do Sul, e já definido para o de Guarulhos em bitola de 1,6 metro, facilita o uso de pátios e oficinas comuns compartilhados com o Metrô e a CPTM, de mais simples implantação e manutenção e economia, o que diminui seu custo, pois utiliza rodeiros iguais sobre trilhos de aço, além de chaveamento de mudança de vias simples, tratando-se de trem mais estável, com menor amplitude e que, portanto, oscila menos ao trafegar que monotrilho ou people mover, semelhante às linhas de trens e Metrô, seja o mais indicado, com a grande vantagem de se ampliar o número de fornecedores.
Luiz Carlos Leoni
São Caetano

Bolsonaro – 1
Para complementar a carta da leitora Kátia Nascimento Begas (Dilema, dia 21), sobre a ida ou não de Bolsonaro à assembleia geral da ONU (Organização das Nações Unidas), ele foi. E, para variar, passou e nos fez passar vergonha internacional. Falou um monte de mentiras e ainda ficou uma hora esperando para apertar a mão de Donald Trump. Meu Deus, alguém precisa pôr freio nesse senhor. Vergonhoso!
Juvenal Avelino Suzélido
Jundiaí (SP)

Bolsonaro – 2
Depois de tanto tempo o Brasil tem presidente com as devidas coragem e dignidade para representar a vontade da maioria da população do País, fazer discurso na abertura da assembleia geral da ONU (Organização das Nações Unidas) e falar verdades que tanto incomodaram o esquerdismo dessa entidade, do nacional e mundial, que tanto odeia ouvir a verdade. Que tal o esquerdismo nacional e mundial devidamente reconhecido retrógrado pegar o pronunciamento do presidente brasileiro e se apresentar para debate público? Os brasileiros patriotas esperam isso.
Benone Augusto de Paiva
Capital

Augusto Aras
Depois de ser sabatinado por mais de cinco horas, na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), porém, sem muita pressão dos parlamentares, o indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para Procuradoria-Geral da República Augusto Aras é aprovado no plenário do Senado. Aras disse ser a favor de correções no andamento da Lava Jato. O que se espera é que seja cúmplice da Constituição, e não serviçal da classe política, e menos ainda do Planalto.
Paulo Panossian
São Carlos (SP)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Erros financeiros: como evitá-los

Do Diário do Grande ABC

26/09/2019 | 15:27


 Artigo

Cuidar das finanças pessoais pode ser problema. Nem sempre é fácil organizar as contas e, às vezes, é necessário pedir ajuda de consultor financeiro. Levantamento recente da SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito)/Boa Vista apontou que 73% dos participantes da pesquisa gastam mais da metade de sua renda com dívidas.

Os números evidenciam a carência de educação financeira. Alguns erros corriqueiros podem ser os vilões do endividamento. Gastar mais do que ganha é o início do acúmulo de débitos e se torna bola de neve que pode originar outros problemas, como pedidos de empréstimos.

O recurso costuma ser contratado justamente por aqueles com problemas financeiros. Essas pessoas geralmente solicitam valor mais alto do que precisam e com tempo de pagamento maior. Os credores seguem a premissa de quanto maior a quantia adquirida e o tempo de quitação, mais altas as taxas, ou seja, o risco de endividamento permanece.

Outro erro comum é investir tendo dívidas. Muitas vezes a ânsia de começar é muito mais forte do que a racionalidade. Antes de aproveitar as dicas, o melhor é quitá-las, justamente porque os juros são maiores do que as taxas a receber com investimentos. Itens que também entram na lista são: comprar por impulso e usar o cartão de crédito desenfreadamente. A compulsão por compras está associada a outros tipos de problemas, como os psicológicos. O indivíduo observa algum bem ou serviço e se sente eufórico, isso faz com que ele o adquira sem pensar em consequências.

Já o cartão de crédito frequentemente é visto como renda extra, porém, simplesmente posterga conta que sairá do mesmo salário. Pode se tornar erro ainda maior quando fazemos o pagamento do mínimo ou o parcelamento da fatura, já que as taxas cobradas são exponenciais. Quem o utiliza em excesso passa a não ter noção do que gasta, é falso poder de compra. O primeiro passo para começar a organizar as contas é montar reserva de emergência. A grande sacada é se conhecer a ponto de saber exatamente tudo o que entra e o que sai, inclusive os centavos. Querer fazer tudo de uma vez não funciona e ainda atrapalha.

Ter ansiedade financeira não faz bem para ninguém, nem para o bolso nem para o psicológico. Ao passar por situação que desperte a vontade de comprar algo, tente ir embora e volte dias depois ou simplesmente se pergunte quanto tempo de trabalho precisa para comprar aquele bem. Educação financeira não precisa ser bicho de sete cabeças. Com pouco de cuidado e determinação, corrigi-los se torna o primeiro passo para organizar as finanças.

Francis Wagner é CEO e fundador do app Renda Fixa, tecnólogo em administração de empresas e processamento de dados e pós-graduado em desenvolvimento.

Palavra do Leitor

Discordo
Manifesto que admiro esta Palavra do Leitor, mas não pude concordar com a publicação na qual a deputada estadual Carla Morando (Resposta, dia 10) vem fazer propaganda política em coluna de manifestação popular. Entendo que buscar recursos para a região é a obrigação política da representante do povo. Este Diário acaba por abrir precedente para que outros políticos venham querer se aproveitar do espaço de manifestação popular. Desde logo, parabenizo os responsáveis e agradeço pela abertura deste canal de comunicação.
Renato Cesar Nogueira
Santo André

Manchetes
Parabenizo este prestigioso Diário pelas manchetes auspiciosas: da mãe e da professora. Mestres pertinazes e abnegadas, bem como de abertura de nove pontos de venda de rede de pizzarias. Diante de tantas notícias nefastas, que culminaram com a partida de supetão, no expresso da eternidade, de uma petiz, mais uma vítima de bala perdida de revólver empunhado por policial militar, é refrigério ler três reportagens que nos dão alento para enfrentar as atribuições e atribulações do cotidiano que, para entornar o caldo de vez, temos a desgraça de suportar presidente da República Federativa do Brasil ignaro e tosco.
João Paulo de Oliveira
Diadema

Aerotrem
A especificação do modelo nacional aerotrem ou aeromóvel da Coester/Siemens, que é espécie de VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) elevado, iguais aos adotados nos aeroportos Salgado Filho, no Rio Grande do Sul, e já definido para o de Guarulhos em bitola de 1,6 metro, facilita o uso de pátios e oficinas comuns compartilhados com o Metrô e a CPTM, de mais simples implantação e manutenção e economia, o que diminui seu custo, pois utiliza rodeiros iguais sobre trilhos de aço, além de chaveamento de mudança de vias simples, tratando-se de trem mais estável, com menor amplitude e que, portanto, oscila menos ao trafegar que monotrilho ou people mover, semelhante às linhas de trens e Metrô, seja o mais indicado, com a grande vantagem de se ampliar o número de fornecedores.
Luiz Carlos Leoni
São Caetano

Bolsonaro – 1
Para complementar a carta da leitora Kátia Nascimento Begas (Dilema, dia 21), sobre a ida ou não de Bolsonaro à assembleia geral da ONU (Organização das Nações Unidas), ele foi. E, para variar, passou e nos fez passar vergonha internacional. Falou um monte de mentiras e ainda ficou uma hora esperando para apertar a mão de Donald Trump. Meu Deus, alguém precisa pôr freio nesse senhor. Vergonhoso!
Juvenal Avelino Suzélido
Jundiaí (SP)

Bolsonaro – 2
Depois de tanto tempo o Brasil tem presidente com as devidas coragem e dignidade para representar a vontade da maioria da população do País, fazer discurso na abertura da assembleia geral da ONU (Organização das Nações Unidas) e falar verdades que tanto incomodaram o esquerdismo dessa entidade, do nacional e mundial, que tanto odeia ouvir a verdade. Que tal o esquerdismo nacional e mundial devidamente reconhecido retrógrado pegar o pronunciamento do presidente brasileiro e se apresentar para debate público? Os brasileiros patriotas esperam isso.
Benone Augusto de Paiva
Capital

Augusto Aras
Depois de ser sabatinado por mais de cinco horas, na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), porém, sem muita pressão dos parlamentares, o indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para Procuradoria-Geral da República Augusto Aras é aprovado no plenário do Senado. Aras disse ser a favor de correções no andamento da Lava Jato. O que se espera é que seja cúmplice da Constituição, e não serviçal da classe política, e menos ainda do Planalto.
Paulo Panossian
São Carlos (SP)

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;