Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 19 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Menino de 9 anos é ferido em operação policial no Rio



15/08/2019 | 20:45


Um menino de 9 anos ficou ferido durante uma operação da Polícia Militar (PM) em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio, na manhã desta quinta-feira, 15. Ferido por pedaços de um muro que se despedaçou ao ser atingido por tiros, o menino foi socorrido e passa bem.

A criança mora na favela Novo México e estava caminhando rumo à própria casa, segundo a polícia, quando criminosos em um Honda Civic reagiram a tiros à aproximação de um grupo de policiais do 7º Batalhão (Alcântara), que passava em viaturas.

Segundo a PM, só os criminosos atiraram - os policiais não reagiram, e apenas saltaram dos veículos, para se proteger. Nenhum PM foi atingido.

O menino também conseguiu escapar dos tiros, mas foi atingido por partes de um muro que se despedaçou. Ele foi socorrido pelos próprios PMs e levado ao Hospital Estadual Alberto Torres, onde foi atendido e já recebeu alta.

A operação na favela Novo México tinha o objetivo de reprimir o roubo de cargas e o tráfico de drogas, segundo informou a PM.

Adolescente morta

A investigação que tenta identificar quem disparou os tiros que atingiram e mataram a adolescente Margareth Teixeira da Costa, de 17 anos, na noite de terça-feira, 13, na comunidade 48, em Bangu, na zona oeste do Rio, passou nesta quinta para a Delegacia de Homicídios do Rio - antes era realizada pela 34ª DP (Bangu).

Margareth estava com o filho de um ano e 10 meses e seguia para a igreja quando foi alvejada por balas perdidas. A Polícia Militar fazia uma operação no bairro, naquele momento. O laudo que vai definir quantos tiros atingiram a adolescente ainda não foi divulgado pelo Instituto Médico Legal (IML). Segundo familiares, pelo menos três tiros acertaram a mulher. O corpo tem mais perfurações, mas podem ser de entrada e saída do mesmo tiro.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Menino de 9 anos é ferido em operação policial no Rio


15/08/2019 | 20:45


Um menino de 9 anos ficou ferido durante uma operação da Polícia Militar (PM) em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio, na manhã desta quinta-feira, 15. Ferido por pedaços de um muro que se despedaçou ao ser atingido por tiros, o menino foi socorrido e passa bem.

A criança mora na favela Novo México e estava caminhando rumo à própria casa, segundo a polícia, quando criminosos em um Honda Civic reagiram a tiros à aproximação de um grupo de policiais do 7º Batalhão (Alcântara), que passava em viaturas.

Segundo a PM, só os criminosos atiraram - os policiais não reagiram, e apenas saltaram dos veículos, para se proteger. Nenhum PM foi atingido.

O menino também conseguiu escapar dos tiros, mas foi atingido por partes de um muro que se despedaçou. Ele foi socorrido pelos próprios PMs e levado ao Hospital Estadual Alberto Torres, onde foi atendido e já recebeu alta.

A operação na favela Novo México tinha o objetivo de reprimir o roubo de cargas e o tráfico de drogas, segundo informou a PM.

Adolescente morta

A investigação que tenta identificar quem disparou os tiros que atingiram e mataram a adolescente Margareth Teixeira da Costa, de 17 anos, na noite de terça-feira, 13, na comunidade 48, em Bangu, na zona oeste do Rio, passou nesta quinta para a Delegacia de Homicídios do Rio - antes era realizada pela 34ª DP (Bangu).

Margareth estava com o filho de um ano e 10 meses e seguia para a igreja quando foi alvejada por balas perdidas. A Polícia Militar fazia uma operação no bairro, naquele momento. O laudo que vai definir quantos tiros atingiram a adolescente ainda não foi divulgado pelo Instituto Médico Legal (IML). Segundo familiares, pelo menos três tiros acertaram a mulher. O corpo tem mais perfurações, mas podem ser de entrada e saída do mesmo tiro.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;