Fechar
Publicidade

Domingo, 16 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Logística é mais do que transporte


Do Diário do Grande ABC

06/06/2019 | 09:58


A tecnologia derrubou as fronteiras nos processos de vendas. Com vitrine virtual e ferramenta de pagamento on-line, uma empresa na China fecha negócio com consumidor brasileiro sem a necessidade de deslocamento.

E, se isso parecia coisa de ficção científica há 30 anos, hoje pode ser feito por qualquer empresa, seja a Amazon ou a casa de parafusos da esquina. Vender, portanto, se tornou tarefa ao alcance da maioria. Mas, entregar já é outra coisa.

Em mercado a cada dia mais virtual, a logística, ou seja, a atividade de transportar e entregar o conteúdo físico ao cliente, passou a ser um dos grandes diferenciais competitivos do século XXI. Se o consumidor pode comprar o mesmo produto – ou similares – por preço semelhante em diversas lojas virtuais, sua escolha será influenciada cada vez mais por quem pode entregar mais rápido e com mais segurança.

E a entrega ao consumidor final é apenas a ponta do iceberg da logística, que está (ou pode ser) envolvida em várias outras etapas dos negócios. Para empresa com manufatura própria, por exemplo, é fundamental ter plano para a intralogística, que é o recebimento, a movimentação interna e a armazenagem dos insumos.

Com estrutura de transporte própria, é possível negociar preços mais interessantes para as matérias-primas retiradas diretamente no fornecedor. E ainda implantar processo produtivo baseado no sistema just in time, que reduz custos com estoques.

Logística bem planejada, portanto, é importante mecanismo de gestão e pode significar vantagem relevante em relação aos concorrentes. Contudo, este é o verdadeiro desafio de qualquer negócio. Mas construir soluções de fato eficientes é trabalho para especialistas. Mais do que caminhões, o processo exige engenharia e cálculos complexos em busca da maior precisão possível. Mesmo assim, os caminhões continuam sendo necessários. Então, além da inteligência é preciso capacidade de investimento que em muitas vezes não está disponível.

Neste caso, a solução é contratar operador logístico, que é diferente de transportadora justamente pela competência de planejamento e desenvolvimento de solução específica. É agente capaz de avaliar o cenário, dimensionar as necessidades e criar projeto sob medida, além de empregar equipamentos próprios. Não é barato, mas na maioria dos casos oferece retorno.

Para sobreviver no mercado competitivo de hoje, fabricantes e revendedores de produtos precisam compreender que a logística é mais do que transporte. 

Marcio Grazino é diretor da Maximu’s Embalagens Especiais.

Flanelinhas

Concordo com o leitor Ítalo Tertuliano sobre a invasão de flanelinhas em frente à igreja São Geraldo, na Rua Arthur de Jaceguai, no bairro Guaraciaba, em Santo André (Às sextas na feira, ontem). E digo mais: conheço gente que mora longe e parou de ir à feira porque, para deixar o carro na rua, tem de pagar a esses rapazes, até por medo de que alguma coisa de ruim aconteça ao veículo caso não dê dinheiro a eles. É muito comum em dias de feira aparecerem pessoas ‘vendendo’ produtos que desconfio serem roubados, como, por exemplo, celulares, relógios, bijuterias etc. Precisamos de mais policiamento, não só às sextas, em dia de feira, ou que a viatura que fica na esquina seja mais atuante.

Jonatan Cedras

Santo André

Quem?

Quem poderia imaginar que o trabalhador do Semasa seria deixado de lado? Quem poderia imaginar a entrega do maior patrimônio andreense nas mãos de acionistas estrangeiros? Quem poderia imaginar colocar em votação projeto com parecer de inconstitucionalidade? Quem poderia imaginar que a comissão de servidores, eleita em assembleia para acompanhar as negociações entre Sabesp e Semasa, sequer seria recebida para diálogo? Quem poderia imaginar que o Semasa, criado antes mesmo da Sabesp, seria extinto ao completar 50 anos? Eu não imaginava. E você?

Alan José Duarte

Santo André

Alcolumbre

Como, de onde e por que apareceu esse cidadão chamado David Alcolumbre, senador pelo Amapá, substituindo o ex-presidente Renan Calheiros, dono da maior ‘capivara’ no Congresso Nacional? O Senado não aprova os pedidos de impeachment contra os integrantes do STF (Supremo Tribunal Federal), e este não julga os senadores, protegidos pelo foro privilegiado. A eleição para a presidência da casa nesta legislatura demonstrou revolta contra o senador Renan Calheiros, que desejava se reeleger e manter esse método de proteção. Não aceitaram, trocando-o pelo senador Davi Alcolumre, na esperança de mudar esse método rasteiro para esconder a verdade. Ledo engano! Foi tiro bem no coração.

Benone Augusto de Paiva

Capital

Resposta

Em relação à carta do leitor Ivan Paulo Fidler (Guaraciaba, dia 11), a Prefeitura de Santo André informa que realizou operação com o apoio do Departamento de Defesa Civil para acionamento da Enel para o desligamento emergencial da rede de alta-tensão e a árvore, na esquina das ruas Antônio Barreiros com a Amaral dos Santos, no bairro Guaraciaba, foi rebaixada a quatro metros no dia 4 e totalmente removida ontem. 

Prefeitura de Santo André

Retrocesso

Vem aí a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) com validade de dez anos, aumento de 20 para 40 pontos no limite para perdê-la e eliminação de multa para motorista que levar criança sem cadeirinha. Vai ficar como o diabo gosta!

Luís Fernando

Laguna (SC)

Crime compensa?

Julgado e condenado por mais de uma década de prisão, segundo os mais rígidos preceitos da lei, e tendo a seu dispor o amplo ‘leque’ de defesa a que tem direito, sempre assessorado por caros e espertos advogados, Lula cumpriu poucos meses. Ficou de ‘bico’ fechado, não ‘entregou’ ninguém e não se cansa de se dizer inocente e que tudo não passou de fantasia da Justiça. É muito bem tratado enquanto ‘hóspede’ em suíte da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, seguro e longe de qualquer ameaça. Enfim, logo estará leve, livre e solto para gastar seus milhões – quem sabe bilhões – de reais. Não doeu nada, diriam alguns. É assim que é!

José Marques

Capital


As cartas para esta seção devem ser encaminhadas pelos Correios (Rua Catequese, 562, bairro Jardim, Santo André, CEP 09090-900) ou por e-mail (palavradoleitor@dgabc.com.br). Necessário que sejam indicados nome e endereço completos e telefone para contato. Não serão publicadas ofensas pessoais. Os assuntos devem versar sobre temas abordados pelo jornal. O Diário se reserva o direito de publicar somente trechos dos textos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Logística é mais do que transporte

Do Diário do Grande ABC

06/06/2019 | 09:58


A tecnologia derrubou as fronteiras nos processos de vendas. Com vitrine virtual e ferramenta de pagamento on-line, uma empresa na China fecha negócio com consumidor brasileiro sem a necessidade de deslocamento.

E, se isso parecia coisa de ficção científica há 30 anos, hoje pode ser feito por qualquer empresa, seja a Amazon ou a casa de parafusos da esquina. Vender, portanto, se tornou tarefa ao alcance da maioria. Mas, entregar já é outra coisa.

Em mercado a cada dia mais virtual, a logística, ou seja, a atividade de transportar e entregar o conteúdo físico ao cliente, passou a ser um dos grandes diferenciais competitivos do século XXI. Se o consumidor pode comprar o mesmo produto – ou similares – por preço semelhante em diversas lojas virtuais, sua escolha será influenciada cada vez mais por quem pode entregar mais rápido e com mais segurança.

E a entrega ao consumidor final é apenas a ponta do iceberg da logística, que está (ou pode ser) envolvida em várias outras etapas dos negócios. Para empresa com manufatura própria, por exemplo, é fundamental ter plano para a intralogística, que é o recebimento, a movimentação interna e a armazenagem dos insumos.

Com estrutura de transporte própria, é possível negociar preços mais interessantes para as matérias-primas retiradas diretamente no fornecedor. E ainda implantar processo produtivo baseado no sistema just in time, que reduz custos com estoques.

Logística bem planejada, portanto, é importante mecanismo de gestão e pode significar vantagem relevante em relação aos concorrentes. Contudo, este é o verdadeiro desafio de qualquer negócio. Mas construir soluções de fato eficientes é trabalho para especialistas. Mais do que caminhões, o processo exige engenharia e cálculos complexos em busca da maior precisão possível. Mesmo assim, os caminhões continuam sendo necessários. Então, além da inteligência é preciso capacidade de investimento que em muitas vezes não está disponível.

Neste caso, a solução é contratar operador logístico, que é diferente de transportadora justamente pela competência de planejamento e desenvolvimento de solução específica. É agente capaz de avaliar o cenário, dimensionar as necessidades e criar projeto sob medida, além de empregar equipamentos próprios. Não é barato, mas na maioria dos casos oferece retorno.

Para sobreviver no mercado competitivo de hoje, fabricantes e revendedores de produtos precisam compreender que a logística é mais do que transporte. 

Marcio Grazino é diretor da Maximu’s Embalagens Especiais.

Flanelinhas

Concordo com o leitor Ítalo Tertuliano sobre a invasão de flanelinhas em frente à igreja São Geraldo, na Rua Arthur de Jaceguai, no bairro Guaraciaba, em Santo André (Às sextas na feira, ontem). E digo mais: conheço gente que mora longe e parou de ir à feira porque, para deixar o carro na rua, tem de pagar a esses rapazes, até por medo de que alguma coisa de ruim aconteça ao veículo caso não dê dinheiro a eles. É muito comum em dias de feira aparecerem pessoas ‘vendendo’ produtos que desconfio serem roubados, como, por exemplo, celulares, relógios, bijuterias etc. Precisamos de mais policiamento, não só às sextas, em dia de feira, ou que a viatura que fica na esquina seja mais atuante.

Jonatan Cedras

Santo André

Quem?

Quem poderia imaginar que o trabalhador do Semasa seria deixado de lado? Quem poderia imaginar a entrega do maior patrimônio andreense nas mãos de acionistas estrangeiros? Quem poderia imaginar colocar em votação projeto com parecer de inconstitucionalidade? Quem poderia imaginar que a comissão de servidores, eleita em assembleia para acompanhar as negociações entre Sabesp e Semasa, sequer seria recebida para diálogo? Quem poderia imaginar que o Semasa, criado antes mesmo da Sabesp, seria extinto ao completar 50 anos? Eu não imaginava. E você?

Alan José Duarte

Santo André

Alcolumbre

Como, de onde e por que apareceu esse cidadão chamado David Alcolumbre, senador pelo Amapá, substituindo o ex-presidente Renan Calheiros, dono da maior ‘capivara’ no Congresso Nacional? O Senado não aprova os pedidos de impeachment contra os integrantes do STF (Supremo Tribunal Federal), e este não julga os senadores, protegidos pelo foro privilegiado. A eleição para a presidência da casa nesta legislatura demonstrou revolta contra o senador Renan Calheiros, que desejava se reeleger e manter esse método de proteção. Não aceitaram, trocando-o pelo senador Davi Alcolumre, na esperança de mudar esse método rasteiro para esconder a verdade. Ledo engano! Foi tiro bem no coração.

Benone Augusto de Paiva

Capital

Resposta

Em relação à carta do leitor Ivan Paulo Fidler (Guaraciaba, dia 11), a Prefeitura de Santo André informa que realizou operação com o apoio do Departamento de Defesa Civil para acionamento da Enel para o desligamento emergencial da rede de alta-tensão e a árvore, na esquina das ruas Antônio Barreiros com a Amaral dos Santos, no bairro Guaraciaba, foi rebaixada a quatro metros no dia 4 e totalmente removida ontem. 

Prefeitura de Santo André

Retrocesso

Vem aí a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) com validade de dez anos, aumento de 20 para 40 pontos no limite para perdê-la e eliminação de multa para motorista que levar criança sem cadeirinha. Vai ficar como o diabo gosta!

Luís Fernando

Laguna (SC)

Crime compensa?

Julgado e condenado por mais de uma década de prisão, segundo os mais rígidos preceitos da lei, e tendo a seu dispor o amplo ‘leque’ de defesa a que tem direito, sempre assessorado por caros e espertos advogados, Lula cumpriu poucos meses. Ficou de ‘bico’ fechado, não ‘entregou’ ninguém e não se cansa de se dizer inocente e que tudo não passou de fantasia da Justiça. É muito bem tratado enquanto ‘hóspede’ em suíte da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, seguro e longe de qualquer ameaça. Enfim, logo estará leve, livre e solto para gastar seus milhões – quem sabe bilhões – de reais. Não doeu nada, diriam alguns. É assim que é!

José Marques

Capital


As cartas para esta seção devem ser encaminhadas pelos Correios (Rua Catequese, 562, bairro Jardim, Santo André, CEP 09090-900) ou por e-mail (palavradoleitor@dgabc.com.br). Necessário que sejam indicados nome e endereço completos e telefone para contato. Não serão publicadas ofensas pessoais. Os assuntos devem versar sobre temas abordados pelo jornal. O Diário se reserva o direito de publicar somente trechos dos textos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;