Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 25 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Ativistas no Sudão alegam que militares mataram 16 pessoas

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


13/04/2019 | 07:47


Ativistas sudaneses alegam que 16 pessoas, incluindo um soldado, foram mortas desde que os militares forçaram a saída do presidente Omar al-Bashir do poder na quinta-feira, após meses de protestos.

O Comitê de Médicos do Sudão, afiliado à Associação de Profissionais do Sudão, que lidera os protestos, disse neste sábado que 13 pessoas foram mortas a tiros na quinta-feira e que outras três, incluindo o soldado, foram mortas na sexta-feira. Aponta ainda que eles morreram "nas mãos das forças do regime e de suas milícias sombrias".

A polícia sudanesa disse na sexta-feira que os 16 foram mortos por "balas perdidas" e que pelo menos 20 pessoas foram presas em manifestações e protestos por todo o país.

Ativistas saudaram a saída de al-Bashir enquanto pediam uma transição rápida para um governo civil, com muitos temendo que os militares pretendam manter o poder. Fonte: Associated Press



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ativistas no Sudão alegam que militares mataram 16 pessoas


13/04/2019 | 07:47


Ativistas sudaneses alegam que 16 pessoas, incluindo um soldado, foram mortas desde que os militares forçaram a saída do presidente Omar al-Bashir do poder na quinta-feira, após meses de protestos.

O Comitê de Médicos do Sudão, afiliado à Associação de Profissionais do Sudão, que lidera os protestos, disse neste sábado que 13 pessoas foram mortas a tiros na quinta-feira e que outras três, incluindo o soldado, foram mortas na sexta-feira. Aponta ainda que eles morreram "nas mãos das forças do regime e de suas milícias sombrias".

A polícia sudanesa disse na sexta-feira que os 16 foram mortos por "balas perdidas" e que pelo menos 20 pessoas foram presas em manifestações e protestos por todo o país.

Ativistas saudaram a saída de al-Bashir enquanto pediam uma transição rápida para um governo civil, com muitos temendo que os militares pretendam manter o poder. Fonte: Associated Press

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;