Fechar
Publicidade

Sábado, 21 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

São Caetano recorre ao ‘tapetão’ para seguir na elite

Claudinei Plaza/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Clube protocola documento solicitando à FPF esclarecimentos sobre regras da A-2


Dérek Bittencourt

10/04/2019 | 07:00


O São Caetano deu todos os indícios de que não se contentará com o resultado do rebaixamento em campo no Campeonato Paulista. Isso porque ontem o clube divulgou que protocolou junto à FPF (Federação Paulista de Futebol) na segunda-feira documento endereçado ao presidente Reinaldo Carneiro Bastos e ao vice-presidente de competições, Pedro Martins, no qual o departamento jurídico do Azulão aponta incoerências ou falhas nas regras da Série A-2 que beneficiariam o time do Grande ABC a partir da abertura de uma vaga na A-1 com a fusão entre Red Bull e Bragantino.

O texto original publicado junto ao documento e intitulado ‘Nota oficial sobre a permanência do São Caetano na Primeira Divisão do Campeonato Paulista’ trazia o seguinte conteúdo: “Por meio deste comunicado a Associação Desportiva São Caetano informa que, após consulta ao departamento jurídico da agremiação, e análise intensa ao regulamento da Série A-1 do Campeonato Paulista de 2019, ficou constatado que o mesmo apresenta diversas falhas no que diz respeito ao acesso e descenso de clubes. Sendo assim o São Caetano entende que não possui o direito de permanecer na divisão de elite apenas se a fusão entre Red Bull Brasil e Bragantino não for concretizada antes da realização do Conselho Técnico da Primeira Divisão.” Minutos depois, porém, a postagem passou por quatro edições e, por fim, ficou apenas como “nota oficial”.

No documento enviado ontem à FPF, entretanto, o Azulão solicita “clareza e senso de justiça” e aponta alguns pontos do regulamento específico da Série A-2, como o que fora interpretado por muitos – inclusive a mídia – como se essa possível vaga aberta pela fusão Red Bull e Bragantino fosse ao terceiro colocado da A-2 de 2019. “Essa manifestação não tem outro objetivo senão preservar os direitos da nossa agremiação, além, claro, de esclarecer à sociedade sobre falsas nuances do regulamento da Série A-2.”

Ainda no pedido o Azulão diz ter uma confirmação do vice-presidente Pedro Martins, de que as regras são claras de que apenas os dois melhores classificados têm direito ao acesso na A-2, o que possibilitaria aos são-caetanenses, que integraram a elite nesta temporada, em permanecer na A-1.

No dia seguinte à queda do São Caetano no Campeonato Paulista, em 26 de março – e publicada dia 27 neste Diário –, o presidente Nairo Ferreira de Souza disse à equipe de reportagem que cumpriria com o que está na regra, aceitando até então o que entendia como rebaixamento irreversível do clube. “O que está no regulamento deve ser cumprido. Consta no da Série A-2 essa situação, então não temos como contestar (...). Deve subir uma terceira equipe”, declarou o mandatário, na oportunidade. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Caetano recorre ao ‘tapetão’ para seguir na elite

Clube protocola documento solicitando à FPF esclarecimentos sobre regras da A-2

Dérek Bittencourt

10/04/2019 | 07:00


O São Caetano deu todos os indícios de que não se contentará com o resultado do rebaixamento em campo no Campeonato Paulista. Isso porque ontem o clube divulgou que protocolou junto à FPF (Federação Paulista de Futebol) na segunda-feira documento endereçado ao presidente Reinaldo Carneiro Bastos e ao vice-presidente de competições, Pedro Martins, no qual o departamento jurídico do Azulão aponta incoerências ou falhas nas regras da Série A-2 que beneficiariam o time do Grande ABC a partir da abertura de uma vaga na A-1 com a fusão entre Red Bull e Bragantino.

O texto original publicado junto ao documento e intitulado ‘Nota oficial sobre a permanência do São Caetano na Primeira Divisão do Campeonato Paulista’ trazia o seguinte conteúdo: “Por meio deste comunicado a Associação Desportiva São Caetano informa que, após consulta ao departamento jurídico da agremiação, e análise intensa ao regulamento da Série A-1 do Campeonato Paulista de 2019, ficou constatado que o mesmo apresenta diversas falhas no que diz respeito ao acesso e descenso de clubes. Sendo assim o São Caetano entende que não possui o direito de permanecer na divisão de elite apenas se a fusão entre Red Bull Brasil e Bragantino não for concretizada antes da realização do Conselho Técnico da Primeira Divisão.” Minutos depois, porém, a postagem passou por quatro edições e, por fim, ficou apenas como “nota oficial”.

No documento enviado ontem à FPF, entretanto, o Azulão solicita “clareza e senso de justiça” e aponta alguns pontos do regulamento específico da Série A-2, como o que fora interpretado por muitos – inclusive a mídia – como se essa possível vaga aberta pela fusão Red Bull e Bragantino fosse ao terceiro colocado da A-2 de 2019. “Essa manifestação não tem outro objetivo senão preservar os direitos da nossa agremiação, além, claro, de esclarecer à sociedade sobre falsas nuances do regulamento da Série A-2.”

Ainda no pedido o Azulão diz ter uma confirmação do vice-presidente Pedro Martins, de que as regras são claras de que apenas os dois melhores classificados têm direito ao acesso na A-2, o que possibilitaria aos são-caetanenses, que integraram a elite nesta temporada, em permanecer na A-1.

No dia seguinte à queda do São Caetano no Campeonato Paulista, em 26 de março – e publicada dia 27 neste Diário –, o presidente Nairo Ferreira de Souza disse à equipe de reportagem que cumpriria com o que está na regra, aceitando até então o que entendia como rebaixamento irreversível do clube. “O que está no regulamento deve ser cumprido. Consta no da Série A-2 essa situação, então não temos como contestar (...). Deve subir uma terceira equipe”, declarou o mandatário, na oportunidade. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;