Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 20 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Funcionários da Vale permanecem presos no interior e na capital de MG



15/03/2019 | 15:56


Os 13 funcionários da Vale e da Tüv Süd, presos nesta quinta-feira, 15, mesmo dia em que conseguiram habeas corpus em caráter liminar no Superior Tribunal de Justiça (STJ), seguem detidos nas penitenciárias Nelson Hungria, em Contagem, e Estevão Pinto, na capital mineira. A informação é da Secretaria de Administração Prisional (Seap). Todos são investigados no processo que apura as causas do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho.

De acordo com a pasta, em nota divulgada na manhã desta sexta-feira, 15, os alvarás de soltura ainda não chegaram às unidades prisionais.

A decisão do STJ, a partir de pedido das defesas dos investigados, foi proferida por volta das 19h30.

Os funcionários da Vale são Artur Bastos Ribeiro, Marilene Christina Oliveira Lopes de Assis Araújo, Cristina Heloiza da Silva Malheiros, Renzo Albieri Guimarães Carvalho, Joaquim Pedro de Toledo, Felipe Figueiredo Rocha, Cesar Augusto Paulino Grandchamp, Rodrigo Artur Gomes Melo, Ricardo de Oliveira e Hélio Márcio Lopes da Cerqueira.

Os da Tüv Süd são Makoto Manba e André Yum Yassuda.

Os homens deram entrada no Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem, na quinta-feira, às 21h50. As duas mulheres, no Complexo Penitenciário Feminino Estevão Pinto, na capital, às 21h30.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Funcionários da Vale permanecem presos no interior e na capital de MG


15/03/2019 | 15:56


Os 13 funcionários da Vale e da Tüv Süd, presos nesta quinta-feira, 15, mesmo dia em que conseguiram habeas corpus em caráter liminar no Superior Tribunal de Justiça (STJ), seguem detidos nas penitenciárias Nelson Hungria, em Contagem, e Estevão Pinto, na capital mineira. A informação é da Secretaria de Administração Prisional (Seap). Todos são investigados no processo que apura as causas do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho.

De acordo com a pasta, em nota divulgada na manhã desta sexta-feira, 15, os alvarás de soltura ainda não chegaram às unidades prisionais.

A decisão do STJ, a partir de pedido das defesas dos investigados, foi proferida por volta das 19h30.

Os funcionários da Vale são Artur Bastos Ribeiro, Marilene Christina Oliveira Lopes de Assis Araújo, Cristina Heloiza da Silva Malheiros, Renzo Albieri Guimarães Carvalho, Joaquim Pedro de Toledo, Felipe Figueiredo Rocha, Cesar Augusto Paulino Grandchamp, Rodrigo Artur Gomes Melo, Ricardo de Oliveira e Hélio Márcio Lopes da Cerqueira.

Os da Tüv Süd são Makoto Manba e André Yum Yassuda.

Os homens deram entrada no Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem, na quinta-feira, às 21h50. As duas mulheres, no Complexo Penitenciário Feminino Estevão Pinto, na capital, às 21h30.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;