Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 25 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Mariana Goldfarb já falou que tempos atrás sofreu com transtorno alimentar e que precisou procurar ajuda para se recuperar. Mas em participação no Encontro, programa da Globo, ela contou detalhes do distúrbio que enfrentou há cerca de dois a



11/02/2019 | 13:10


Mariana Goldfarb já falou que tempos atrás sofreu com transtorno alimentar e que precisou procurar ajuda para se recuperar. Mas em participação no Encontro, programa da Globo, ela contou detalhes do distúrbio que enfrentou há cerca de dois anos e lembra que na época as pessoas elogiavam a sua magreza.

- Comecei a minha carreira como modelo. Já estava em mim desde muito cedo, mas o estopim foi a um ano e meio atrás. Me vi sendo atacada por esse padrão, por essa mídia, pelas pessoas para ter o corpo perfeito, o corpo no lugar. Mas nunca é suficiente. É uma corrida louca para chegara um modelo utópico e irreal. A perfeição não existe. Estava definhando, entristecendo... Sempre fui muito alegre com a vida e me vi completamente presa. Uma prisão em que não conseguia comer brócolis, nem água de coco. Quanto mais magra, mais elogio eu tinha, principalmente das mulheres. Passava mal na academia. Caia muitas vezes... Eu tive amenorreia. Para mulher, é supergrave.

E não é só isso. A namorada de Cauã Reymond ainda continuou seu relato, dizendo que ela teve um momento crucial para perceber que precisava de ajuda:

- Estava 20 horas sem comer nada. Chegou à noite e estava tentando me manter em pé e vi uma barra de chocolate. Eu adoro! Vi e pensei: Vou comer só um pedaço, não vai fazer mal. Me descontrolei. Comi inteiro. Olhei o papel sem nada e vomitei. Depois desse dia, pensei: O que estou fazendo comigo. Me dei três tapas na cara e fui procurar ajuda. Não adianta ninguém falar, pais amigos, amores... Você não enxerga, você precisa de ajuda para reconhecer.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mariana Goldfarb já falou que tempos atrás sofreu com transtorno alimentar e que precisou procurar ajuda para se recuperar. Mas em participação no Encontro, programa da Globo, ela contou detalhes do distúrbio que enfrentou há cerca de dois a


11/02/2019 | 13:10


Mariana Goldfarb já falou que tempos atrás sofreu com transtorno alimentar e que precisou procurar ajuda para se recuperar. Mas em participação no Encontro, programa da Globo, ela contou detalhes do distúrbio que enfrentou há cerca de dois anos e lembra que na época as pessoas elogiavam a sua magreza.

- Comecei a minha carreira como modelo. Já estava em mim desde muito cedo, mas o estopim foi a um ano e meio atrás. Me vi sendo atacada por esse padrão, por essa mídia, pelas pessoas para ter o corpo perfeito, o corpo no lugar. Mas nunca é suficiente. É uma corrida louca para chegara um modelo utópico e irreal. A perfeição não existe. Estava definhando, entristecendo... Sempre fui muito alegre com a vida e me vi completamente presa. Uma prisão em que não conseguia comer brócolis, nem água de coco. Quanto mais magra, mais elogio eu tinha, principalmente das mulheres. Passava mal na academia. Caia muitas vezes... Eu tive amenorreia. Para mulher, é supergrave.

E não é só isso. A namorada de Cauã Reymond ainda continuou seu relato, dizendo que ela teve um momento crucial para perceber que precisava de ajuda:

- Estava 20 horas sem comer nada. Chegou à noite e estava tentando me manter em pé e vi uma barra de chocolate. Eu adoro! Vi e pensei: Vou comer só um pedaço, não vai fazer mal. Me descontrolei. Comi inteiro. Olhei o papel sem nada e vomitei. Depois desse dia, pensei: O que estou fazendo comigo. Me dei três tapas na cara e fui procurar ajuda. Não adianta ninguém falar, pais amigos, amores... Você não enxerga, você precisa de ajuda para reconhecer.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;