Fechar
Publicidade

Domingo, 17 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Mais compras na Internet


Michele Loureiro
Do Diário do Grande ABC

14/09/2008 | 07:03


Sete milhões de internautas, ou 3,7% da população brasileira, têm o hábito de fazer compras pela internet. É o que mostra uma pesquisa da Visa em parceria com a ALC (America Economia Intelligence) realizada na América Latina.

Segundo o estudo sobre comércio eletrônico, em 2007 as vendas on-line no Brasil alcançaram a marca de US$ 4,89 bilhões, um crescimento de 116% em comparação ao ano de 2005.

Para os realizadores do estudo, os motivos para este aumento são: crescimento econômico sustentável, avanços na tecnologia, aumento do uso de cartões de crédito e mudanças positivas no comportamento do consumidor.

"Cada vez mais os cartões de crédito se posicionam como um aliado para o crescimento do e-commerce. Prova disso é que mais de 65% das compras on-line do Brasil são realizadas com cartões de crédito", afirma Eduardo Chedid, diretor executivo sênior de Produtos da Visa Brasil. "Por meio de campanhas de marketing, estamos comunicando aos portadores de cartão que as compras pela internet são seguras", diz o executivo.

O estudo que tem como objetivo mostrar a situação atual e as tendências do e-commerce, apresenta o índice e-Readiness B2C, que compara a capacidade das economias da América Latina para desenvolver a demanda por comércio eletrônico. Em 2007, a América Latina chegou a 26,2 pontos no e-Readiness, enquanto o Brasil chegou a 42,5 pontos. Esse índice, segundo maior da região pesquisada, pode ser explicado pelo aumento de poder de compra.

O estudo destacou que, em outros países da América Latina, os e-consumidores superam 12% da população. No Brasil, a cifra de 3,7% é suficiente para colocar o País em primeiro lugar entre os que mais compram pela internet em toda a região, com 45% das e-compras no período.

O e-commerce representa 0,38% do PIB nacional, acima da média da região de 0,32%, mas ainda distante de economias mais avançadas como os Estados Unidos, onde o valor alcança 1%.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;