Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 18 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Pais acusam professor de assediar alunos em escola de Santo André

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Docente foi afastado pela diretoria de ensino para apuração do caso


Aline Melo
Do Diário do Grande ABC
Juliana Stern
Especial para o Diário

11/10/2018 | 07:00


 Grupo de pais de alunos da EE João Augusto de Azevedo Antunes, no bairro Casa Branca, em Santo André, pede o afastamento de professor temporário da instituição após denúncias de assédio feitas por jovens do 6º e do 8º anos do Ensino Fundamental. O docente foi afastado pela direção da escola, notificado pela direção da unidade escolar e terá prazo de três dias para apresentar sua defesa em averiguação interna.

Segundo os relatos, o professor olha de maneira inadequada para o corpo das meninas, diz que vai acompanhar as estudantes ao banheiro e oferece dinheiro em troca de atos sexuais. As queixas foram feitas para a coordenadora da escola em reuniões realizadas na terça-feira e ontem.

Segundo a dona de casa Vanessa Lopes Silva Fernandes de Aguiar, 40 anos, mãe de duas alunas, relatos das filhas e de colegas de classe indicam que o docente, por diversas vezes, deixava as meninas desconfortáveis com olhares e fazia afirmações e pedidos impróprios. “Durante aula vaga, ele disse para as meninas dançarem para ele, que ele queria aprender como se dança.” Segundo a filha mais nova, o professor costuma conversar com as jovens segurando no braço ou na cintura. Há, ainda, denúncias de que o professor teria pedido para os meninos sentarem no seu colo e oferecido R$ 1 para as meninas realizarem sexo oral nele.

A mãe de outra aluna de 13 anos, a servidora pública Rafaela Silva Rodrigues, 36, afirmou que os problemas têm surgido há cerca de um mês. Ela reclama da postura da diretora, “que não leva as queixas feitas adiante, porque estaria perto de se aposentar”. Sandra R. Poliche Provazzi, teria dito para as alunas levarem as atitudes do docente na brincadeira e não contar para os pais.

O grupo de responsáveis decidiu enviar carta à escola cobrando que as acusações sejam protocoladas. Será dado prazo de dez dias para que a direção tome providências. Terminado o período, caso a escola não se pronuncie, os pais prometem realizar queixa-crime no 1º DP (Centro) de Santo André.

A Diretoria Regional de Ensino de Santo André afirmou repudiar toda conduta deste tipo e que a denúncia está sendo averiguada. O docente foi notificado e terá três dias para apresentar sua defesa. “Caso comprovadas as acusações, seu contrato de trabalho será extinto e ele, demitido imediatamente”, prometeu, por nota.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;