Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 21 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Trajetória em canções

Divulgação  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

A partir de experiências próprias, Joy Sales, rapper de Santo André, lança seu primeiro single


Caroline Manchini

12/08/2018 | 07:00


“Para mim o hip hop é uma religião que prega a crítica social, a cura do racismo e a injustiça. Serve para criar autoestima na comunidade negra e pobre.” São com essas palavras que a rapper Joy Sales, 30 anos, nascida em Santo André, define o gênero musical que lhe permitiu superar, enquanto mulher negra da periferia, as batalhas do dia a dia. Tanto é que, baseada nas próprias experiências, compôs e gravou sua primeira canção, intitulada Força de Dandara. O single é resultado de um poema escrito por Joy em 2013.

O clipe , produzido em plena represa Billings, em São Bernardo, estará disponível no Youtube sexta-feira. Por meio da letra, a cantora explora a realidade abstrata, fé e a cultura da mulher negra. “Desde que escrevi esse som, há alguns anos, percebi que ele toca o coração de outras meninas”, conta.

Essa identificação motivou Joy a continuar compondo e mergulhando cada vez mais no universo musical. Decidida a fazer a diferença por meio de suas canções, realizou seu primeiro trabalho como cantora, em 2016, na Praça da República, em São Paulo e, pouco tempo depois, se apresentou na Bahia, na parada LGBT do município de Cachoeira de São Félix. Recentemente foi chamada para uma participação especial no novo álbum do MC Raphão Allafin. Criolo, Rael, Rachid, Kamau e Rubia RPW também estão entre os convidados.

“É incrível poder, por meio do meu trabalho, conectar sonhos, projetos e criar história. Gosto de acreditar que é possível ser a cura para outras pessoas por meio de vibrações e ondulações sonoras”, diz a rapper. “É uma honra imensa”, acrescenta. Inspirada nas cantoras Clementina de Jesus, Nina Simone, Elza Soares, Ericah Badú e Beyoncé, Joy compôs diversas canções que ainda serão lançadas. “Ainda quero produzir meu álbum e fazer uma turnê”, finaliza.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;