Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 24 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Peritos criminais ficam de fora da lista do governo em nomeação

Convocação, publicada no Diário Oficial, prevê diversos cargos para a Polícia Técnico-Científica


Bia Moço
Do Diário do Grande ABC

10/08/2018 | 07:00


O governo do Estado publicou ontem, no Diário Oficial, lista com nomeações para diverso cargos na Polícia Técnico-Científica. No entanto, os peritos criminais ficaram mais uma vez de fora da convocação. Conforme publicado pelo Diário na segunda-feira, o setor, tanto na região quanto em toda a Grande São Paulo, sofre com a falta de peritos criminais, e os profissionais em exercício reclamam de sobrecarga e demora no atendimento das demandas devido a deficit de um terço no efetivo.

Para as demais carreiras, não só houve nomeações como estão sendo chamados remanescentes, ou seja, candidatos aprovados além do limite de vagas estipulado no edital. O governo autorizou a nomeação de 472 policiais técnico-científicos neste ano, acima do previsto de 406 profissionais para as diversas carreiras do setor. 

Presidente do Sinpcresp (Sindicato dos Peritos Criminais do Estado de São Paulo), Eduardo Becker avalia como descaso do governo de São Paulo com os peritos criminais, e afirma que “a principal prejudicada com a falta de efetivo na perícia é a própria sociedade”, que acaba esperando horas para que um local de crime seja periciado e o caso possa ser realmente investigado pela Polícia Civil. 

Becker entende que o problema da não nomeação dos candidatos, aprovados em 2013, é que entre os atores presentes nos exames de local de crime, o perito criminal é o protagonista, pois é responsável pela parte que envolve estudos e análises dos vestígios coletados. 

“O laudo é peça fundamental no processo judicial, tanto que ocorrerá a nulidade do mesmo caso não haja perícia e o respectivo laudo. Portanto, para que a perícia criminal possa realmente atuar de forma eficaz, além dos profissionais (fotógrafos e desenhistas) que auxiliam o perito, deve ocorrer a nomeação deste profissional.”

Sobrecarregada de serviço e exposta à falta de boas condições de trabalho, a perícia criminal apela para ser vista com mais atenção pelo Palácio dos Bandeirantes. O sindicato tem pressionado e cobrado a convocação de peritos criminais para suprir o deficit de 31% do efetivo no Estado, o equivalente a 538 profissionais. 

Questionada, a SSP (Secretaria da Segurança Pública) assegurou que “trabalha continuamente para reforçar e equipar as polícias, tanto que desde 2011, a Polícia Técnico-Científica abriu 11 processos seletivos para diversas carreiras.” Garante ainda que no período foram contratados 1.195 policiais, sendo 291 só neste ano no Estado.

DEFICIT REGIONAL

O Grande ABC atua com perícia em duas seccionais. Na de Santo André – compreende também Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra – deveria ter 31 peritos, mas tem 19, ou deficit de 33% no efetivo. Já em São Bernardo – também atende São Caetano e Diadema – são 18 profissionais, ou dez a menos do que seria necessário. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;