Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 18 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Uma viagem na arte de Yoko Ono

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Engajamento político e social da artista poderá
ser visto a partir de sábado no Tomie Ohtake


Miriam Gimenes

28/03/2017 | 07:00


Muito antes de Yoko Ono virar a sra. Lennon, ela já era artista. Tanto que foi em uma exposição sua, em 1966, que o ex-Beatle se encantou pela obra Ceiling Painting – pintura no teto – e quis saber mais sobre o trabalho da autora. E quem quiser conhecer, assim como ele, o talento artístico de Yoko basta visitar, a partir de sábado, às 11h, a exposição O Céu Ainda é Azul, Você Sabe..., no Tomie Ohtake, em São Paulo.

Com curadoria de Gunnar B. Kvaran, crítico islandês e diretor do Astrup Fearnley Museum of Modern Art, em Oslo, a mostra pretende revelar os elementos básicos que definem a vasta e diversa carreira artística de Yoko. É uma viagem pela noção da própria arte, com forte engajamento político e social.

Yoko Ono foi uma das pioneiras a incluir o espectador no processo criativo, convidando-o a desempenhar um papel ativo em sua obra. Ela questionou as fronteiras tradicionais entre a obra e o público.

A exposição trará trabalhos criados a partir de 1955, quando ela compôs a sua primeira obra, Lighting Piece (Peça de Acender – 1955): “Acenda um fósforo e assista até que se apague”.

O visitante também poderá conhecer Respire (1966), Sonhe (1964), Sinta (1963), Imagine (1962) e Pintura Para Apertar as Mãos (pintura para covardes) (1961) que, entre as instruções, estava “fure uma tela, coloque a sua mão através do buraco, aperte as mãos e converse usando as mãos”; Peça de Toque (1963), “toquem uns aos outros”; Mapa Imagine a Paz (2003), “ peça o carimbo e cubra o mundo de paz”. As obras seguem até os dias de hoje.

Também há na exposição uma série de filmes, dois dos quais com a participação de Lennon na concepção. Em Estupro (1969), o músico foi codiretor e em Liberdade (1970), de apenas um minuto, assina a trilha sonora. Também registrada em filme presente na mostra, Peça Corte (1965) traz a icônica performance da artista realizada no Carnegie Hall (1964, NY), na qual o público pôde cortar um pedaço de sua roupa e levar consigo.

O Céu Ainda é Azul, Você Sabe... – Exposição. Tomie Ohtake (Av. Faria Lima 201). De 1° de abril a Até 28 de maio. De terça a domingo, das 11h às 20h. Os ingressos custam R$ 12 (R$ 6 meia-entrada) e podem ser adquiridos no site www.ingresse.com. Às terças terças-feiras, entrada gratuita (mediante retirada de senhas na bilheteria do Instituto Tomie Ohtake) 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;