Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 15 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Para apreciar paisagens

Cenários da região e de São Paulo agitam a mostra que
começa nesta segunda-feira, às 19h, e segue até dia 30


Daniela Gonçalves
Especial para o Diário

05/03/2012 | 07:06


Durante o mês de março, o Museu de Santo André Dr. Octávio Armando Gaiarsa terá em sua sala especial a exposição 'Cores de São Paulo', que tem abertura hoje, às 19h, e fica em cartaz até dia 30. A entrada é gratuita. Organizada pelo artista plástico Enzo Ferrara, a mostra coletiva retrata paisagens de diversas regiões de São Paulo, incluindo cenários marcantes das cidades do Grande ABC.

São 18 obras entre pinturas, desenhos e esculturas de 12 artistas integrantes do grupo de arte Frontispício. O nome do conjunto está ligado com a obra que tem como tema o local em que a exposição ficará até o fim do mês. Frontispício significa ‘a face principal de um monumento', termo que retrata bem o museu em 'Educação Para os Operários', que apresenta o espaço cultural em 1912, como a primeira escola da cidade.

Além dessa obra, outros três quadros, também feitos por Ferrara, foram inspirados na região. 'Greve Geral em Santo André', 'Os Tropeiros da Borda do Campo' (feito em parceria com Nerival Rodrigues) e 'Homenagem do Naïf ao Concretismo' falam sobre o município andreense e retratam épocas do local em que o artista viveu por 20 anos.

Os trabalhos restantes têm como inspiração a região do Alto-Tietê e expressam a visão dos artistas sobre cidades como Suzano e Mogi das Cruzes - de onde vem a maioria dos autores. Nomes como Zeti Muniz e Linda Fuga apresentam seus projetos no salão.

Para o responsável pelo evento, as duas regiões enfrentam problemas parecidos em relação à produção artística, como o diálogo com o poder público e a desorganização da classe. "Espero com essa exposição abrir a relação do nosso grupo com a cidade e os artistas que existem aqui", explica Ferrara. "A união da classe artística é uma grande passo para que nos levem a sério."

Esculturas completam a atração e encontram a reciclagem como ponto em comum. O 'Robô Operário', por exemplo, foi feito a partir de metal reciclado e simboliza a industrialização.

O artista plástico diz que foram necessários quase três anos para conseguir trazer a exposição para o Grande ABC, já que 'Os Tropeiros da Borda do Campo' foi pintado em 2009 e, de lá para cá, o museu foi o único lugar que abriu as portas para o grupo.

Na abertura, além de um coquetel, o público poderá conferir apresentação de dança cigana feita por Claudia Yohanna.

Cores de São Paulo - Exposição. A partir de hoje, às 19h. No Museu de Santo André Dr. Octaviano Armando Gaiarsa - Rua Senador Fláquer, 470. Tel.: 4438-9111. Segunda a sexta, das 8h30 às 16h30; sábado, das 9h às 14h30. Grátis. Até dia 30.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;