Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 21 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Cruzeiro vence São Paulo e é campeão da Copinha


Marcelo Monegato
Do Diário OnLine

25/01/2007 | 12:30


A festa de 453 anos da cidade de São Paulo não será completa em 2007. Após uma emocionante disputa de pênaltis, o Cruzeiro venceu nesta quinta-feira o São Paulo, no estádio do Pacaembu, e conquistou pela primeira vez, na sua longa e gloriosa história, o título do Copa São Paulo de Futebol Júnior – principal torneio brasileiro da categoria.

Diante de um bom público, que não lotou as arquibancadas, mas fez bastante barulho, Raposa e Tricolor ficaram no empate por 1 a 1. Os mineiros saíram na frente com um gol de Anderson, aos 33 minutos do primeiro tempo. No entanto, logo aos 3 minutos da etapa complementar, Thiago tratou de igualar o placar.

Na disputa de pênaltis, o São Paulo levou a pior. Depois dos cinco jogadores pré-determinados não errarem nenhuma das cobranças, Bruno César bateu pelo São Paulo e o goleiro Rafael, do Cruzeiro, fez a defesa com os pés. Com a incumbência de cobrar e não errar, Paulinho partiu para a bola e não decepcionou a massa cruzeirense, marcando o gol do título (6 a 5).

O Jogo – O primeiro tempo da final da Copa São Paulo de Futebol Júnior 2007 pode ser dividido em três períodos distintos. Nos minutos iniciais, o São Paulo tentou levar vantagem dos fatores casa e torcida para pressionar o Cruzeiro, que por sua vez utilizou a mesma tática da vitória sobre o São Bernardo por 5 a 4: fechadinho no campo de defesa, com uma forte marcação no meio-campo e a espera de uma oportunidade para encaixar um contra-ataque fulminante.

No entanto, com o decorrer da partida a Raposa se recuperou e passou a ter por mais tempo a posse de bola. E depois de uma jogada bem bolada pelo lado esquerdo do seu ataque, o clube mineiro abriu o placar em grande estilo. O lateral-esquerdo Anderson Luiz, uma das boas promessas dessa Copinha, tocou para Carlos Magnos que, de calcanhar, devolveu para o companheiro. Da entrada da área, Anderson Luiz bateu cruzado e estufou a rede do São Paulo.

O primeiro tempo acabou morno, com as duas equipes apertando a marcação no meio-campo e impedindo que os jogadores criassem jogadas e os atacantes levassem perigo à meta adversária.

O segundo tempo começou como o primeiro: com o Tricolor em cima do Cruzeiro. No entanto, ao contrário dos 45 minutos iniciais, o São Paulo balançou as redes. Logo aos três minutos, depois de uma jogada bem bolada pelo ataque paulistano, a bola sobrou para o atacante Thiago. Ele, com a calma de um grande matador, tocou na saída do arqueiro mineiro.

O gol inflamou a torcida e empurrou o São Paulo para cima da Toca da Raposa. Com uma marcação forte na linha central do gramado, o Tricolor passou a descer com perigo e desperdiçar excelentes oportunidades de virar o placar. O Cruzeiro, completamente perdido dentro de campo, não conseguia ficar com a bola nos pés ou ameaçar com contra-golpes.

Passado o susto do empate, os mineiros se recuperaram em campo. Passaram a ter a posse de bola por um período mais longo, mas em nenhum momento assustou de verdade a meta são-paulina. Os 45 minutos finais passaram e a decisão, com o empate por 1 a 1, foi para os pênaltis.

Nas cobranças, Guilherme, Jonathas, Simões, Luís Fernando, Wellington e Paulinho marcaram. Já pelo lado do Tricolor, Serginho, Léo Gonçalves, Aislan, Jorge Miguel e Eric, e Bruno César acabou desperdiçando.

São Paulo: Jorge Miguel; Jackson, Aislan, Breno e Alex Cazumba; Luan, Serginho, Flávio (Léo Gonçalves) e Allan; Eric e Thiago (Bruno César)
Técnico: Marcos Vizolli

Cruzeiro: Rafael; Aldo (Marcos), Maicon, Wellington e Anderson; Paulinho, Carlos Magno, Carlos (Luis Fernando) e Guilherme; Vinícius (Simões) e Jonathas
Técnico: Enderson Moreira

Local: estádio Pacaembu (SP)
Árbitro: Marcelo Prieto Alfieri
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli e Fernanda Regina Nunes



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;