Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 19 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Conselho de Ética vai ao STF explicar processo contra Dirceu


Do Diário OnLine
Com Agência Brasil

29/11/2005 | 09:16


 

O presidente do Conselho de Ética da Câmara, Ricardo Izar (PTB-SP), deve se reunir nesta terça-feira com o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Nelson Jobim. No encontro, ele vai explicar a nota aprovada na última quinta-feira pelo conselho sobre o processo disciplinar a que responde o deputado José Dirceu (PT-SP).

No texto, os parlamentares afirmam que o ex-ministro da Casa Civil teve amplo direito de defesa em todas as fases de instrução. A nota questiona ainda as alegações apresentadas pelo ex-ministro da Casa Civil no mandado de segurança, com pedido de liminar, impetrado no STF para suspender o processo.

A ação foi julgada na quarta-feira pelo Supremo e terminou empatada em 5 a 5. A decisão sobre o assunto (concessão ou não da liminar) cabe agora ao ministro Sepúlveda Pertence, que não compareceu ao julgamento por motivos de saúde.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Conselho de Ética vai ao STF explicar processo contra Dirceu

Do Diário OnLine
Com Agência Brasil

29/11/2005 | 09:16


 

O presidente do Conselho de Ética da Câmara, Ricardo Izar (PTB-SP), deve se reunir nesta terça-feira com o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Nelson Jobim. No encontro, ele vai explicar a nota aprovada na última quinta-feira pelo conselho sobre o processo disciplinar a que responde o deputado José Dirceu (PT-SP).

No texto, os parlamentares afirmam que o ex-ministro da Casa Civil teve amplo direito de defesa em todas as fases de instrução. A nota questiona ainda as alegações apresentadas pelo ex-ministro da Casa Civil no mandado de segurança, com pedido de liminar, impetrado no STF para suspender o processo.

A ação foi julgada na quarta-feira pelo Supremo e terminou empatada em 5 a 5. A decisão sobre o assunto (concessão ou não da liminar) cabe agora ao ministro Sepúlveda Pertence, que não compareceu ao julgamento por motivos de saúde.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;