Fechar
Publicidade

Domingo, 24 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Após saída de aliados de Atila, Donisete nega rompimento

Nario Barbosa/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Prefeito de Mauá diz que Baumgartner na chefia da Sama possui caráter técnico; Comunicação, Finanças e gabinete têm novos comandantes


Gustavo Pinchiaro
Do Diário do Grande ABC

17/04/2015 | 07:00


O prefeito de Mauá, Donisete Braga (PT), negou que a exoneração da diretoria da Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá) represente rompimento político com o clã Jacomussi, responsável pela indicação do ex-superintendente da autarquia Paulo Sérgio Pereira (PRP) e do ex-diretor de finanças e administração José Viana Leite. Além dessas mudanças, o petista anunciou ontem troca nas Pastas de Comunicação, Finanças, chefia de gabinete e Arsep (Agência Reguladora de Serviços Públicos).

“Não quero usar essa palavra, rompimento. A alternância de comando nas secretarias é natural. O vereador Admir Jacomussi (PRP) é da nossa base na Câmara. O Atila cumpriu um papel importante como superintendente da Sama até deixar o cargo (em março de 2014) para ser candidato (eleito deputado estadual pelo PCdoB)”, avaliou o prefeito.

Donisete afirmou estar em sintonia com o grupo Jacomussi e destacou que Pereira foi indicado para chefiar a Sama por Atila de forma interina. “Ele era diretor de obras da Sama e foi designado para acumular o papel de superintendente. Desde então não conversamos sobre nome efetivo”, comentou, ao endossar que o bloco mantém espaço em seu governo.

Nas últimas semanas, Donisete se reuniu diversas vezes com Admir e Atila para discutir aliança eleitoral para seu projeto de reeleição em 2016. Havia cobrança para que o deputado antecipasse apoio à candidatura petista em temor que o comunista também volte a disputar a principal cadeira do Executivo. “Eleição é uma discussão embrionária, vai ocorrer no ano que vem. Fizemos mudança técnica, no sentido de buscar melhorar os serviços”, disse o prefeito.

Donisete utilizou a PPP (Parceria Público-Privada) da Sama como argumento para tirar Alessandro Baumgartner da Pasta de Finanças e alçá-lo à superintendência da autarquia. “O Alessandro está comigo desde o começo do governo, contribuiu para resolvermos o problema da dívida (renegociação) e tem capacidade para tocar esse projeto. Precisamos de modelo alternativo para recuperar e ampliar a rede de distribuição de água, a qual tem 41% de perdas de água. É uma mudança, já que a Sama sempre teve figuras políticas em seu comando.”

Atila e Admir não retornaram aos contatos do Diário para comentar o caso.

DEMAIS TROCAS
Jô Ramires deixa o comando de Comunicação para chefiar o gabinete de Donisete, cargo que era ocupado por Ruzibel Sena de Carvalho, nova secretária de Finanças. Elidío Moreira, que comandava a Arsep, assume o setor de Comunicação. O próximo superintendente da Arsep será indicado pelo prefeito e submetido ao crivo do Legislativo. A tendência é que Afonso Pereira seja o indicado. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;