Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 18 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Mercedes chama ao trabalho 35 do total de 750 em lay-off na região

Retorno antecipado se deve a adequação no mix de produção


Leone Farias
Do Diário do Grande ABC

27/02/2015 | 07:29


A Mercedes-Benz chamou de volta ao trabalho 35 funcionários, do total de 750 que estão em lay-off (com os contratos suspensos temporariamente) na fábrica de São Bernardo. São soldadores que retornam para atuar na produção de chassis de ônibus.

A volta antecipada desses 35 não é ocasionada por aquecimento do mercado, mas por adequação no mix de fabricação, informa a montadora. O lay-off, que começou em novembro, vai até 30 de abril, já que o prazo máximo previsto em lei para o afastamento de empregados por essa sistemática, em que a empresa paga parte dos salários e o restante é completado com recursos do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador), é de cinco meses.

O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC diz que o retorno foi acertado em negociação com o comitê sindical, que tem verificado se faltam operários em áreas específicas.
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mercedes chama ao trabalho 35 do total de 750 em lay-off na região

Retorno antecipado se deve a adequação no mix de produção

Leone Farias
Do Diário do Grande ABC

27/02/2015 | 07:29


A Mercedes-Benz chamou de volta ao trabalho 35 funcionários, do total de 750 que estão em lay-off (com os contratos suspensos temporariamente) na fábrica de São Bernardo. São soldadores que retornam para atuar na produção de chassis de ônibus.

A volta antecipada desses 35 não é ocasionada por aquecimento do mercado, mas por adequação no mix de fabricação, informa a montadora. O lay-off, que começou em novembro, vai até 30 de abril, já que o prazo máximo previsto em lei para o afastamento de empregados por essa sistemática, em que a empresa paga parte dos salários e o restante é completado com recursos do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador), é de cinco meses.

O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC diz que o retorno foi acertado em negociação com o comitê sindical, que tem verificado se faltam operários em áreas específicas.
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;