Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 11 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Legislativo de Diadema aprova pacote de reajustes salariais


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

26/04/2013 | 07:00


A Câmara de Diadema aprovou ontem pacote de reajustes salariais, que envolve majoração nos vencimentos do prefeito Lauro Michels (PV), da vice Silvana Guarnieri (PTB), dos 21 vereadores e dos servidores do Legislativo. Todos passaram a receber 6,87% a mais, mesmo percentual concedido pela Prefeitura para o funcionalismo público.

A LOM (Lei Orgânica do Município) permite a reposição salarial aos agentes políticos da cidade em consonância com o valor dado pelo Executivo aos servidores municipais - quantia que também foi ratificada ontem. Com os reajustes, Lauro terá contracheque de R$ 19.440,47 mensais, Silvana de R$ 10.910,37 e os vereadores de R$ 8.928,99.

O aumento nos vencimentos dos servidores da Câmara havia sido descartado pelo presidente Manoel Eduardo Marinho, o Maninho (PT), alegando que o acréscimo salarial resultaria em descumprimento da LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal), que determina gastos de 70% da receita legislativa com a lista de pessoal. Mas o departamento financeiro da Casa refez os cálculos para assegurar aos colaboradores do Parlamento a reposição dada aos servidores do Executivo.

Outro projeto apreciado pelos vereadores prevê o aumento salarial de 60% nos vencimentos do servidor concursado que for designado para cargos em comissão. Lauro justificou a medida porque muitos funcionários experientes do quadro efetivo do Paço optam por continuar na função concursada devido aos benefícios conquistados durante o tempo em que atuam no Paço.

O texto recebeu crivo apenas em primeira votação e foi rejeitado pela bancada do PT. "Não há impacto financeiro nem o número de beneficiados", justificou o líder do bloco oposicionista, José Antônio da Silva. A propositura retorna à pauta dos vereadores na semana que vem.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Legislativo de Diadema aprova pacote de reajustes salariais

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

26/04/2013 | 07:00


A Câmara de Diadema aprovou ontem pacote de reajustes salariais, que envolve majoração nos vencimentos do prefeito Lauro Michels (PV), da vice Silvana Guarnieri (PTB), dos 21 vereadores e dos servidores do Legislativo. Todos passaram a receber 6,87% a mais, mesmo percentual concedido pela Prefeitura para o funcionalismo público.

A LOM (Lei Orgânica do Município) permite a reposição salarial aos agentes políticos da cidade em consonância com o valor dado pelo Executivo aos servidores municipais - quantia que também foi ratificada ontem. Com os reajustes, Lauro terá contracheque de R$ 19.440,47 mensais, Silvana de R$ 10.910,37 e os vereadores de R$ 8.928,99.

O aumento nos vencimentos dos servidores da Câmara havia sido descartado pelo presidente Manoel Eduardo Marinho, o Maninho (PT), alegando que o acréscimo salarial resultaria em descumprimento da LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal), que determina gastos de 70% da receita legislativa com a lista de pessoal. Mas o departamento financeiro da Casa refez os cálculos para assegurar aos colaboradores do Parlamento a reposição dada aos servidores do Executivo.

Outro projeto apreciado pelos vereadores prevê o aumento salarial de 60% nos vencimentos do servidor concursado que for designado para cargos em comissão. Lauro justificou a medida porque muitos funcionários experientes do quadro efetivo do Paço optam por continuar na função concursada devido aos benefícios conquistados durante o tempo em que atuam no Paço.

O texto recebeu crivo apenas em primeira votação e foi rejeitado pela bancada do PT. "Não há impacto financeiro nem o número de beneficiados", justificou o líder do bloco oposicionista, José Antônio da Silva. A propositura retorna à pauta dos vereadores na semana que vem.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;