Cena Política

Números do PED ainda reverberam


O PED (Processo de Eleição Direta) do PT aconteceu há duas semanas, mas alguns números ainda são tema de debate entre militantes. Um deles é o volume de votantes em dois diretórios: São Bernardo e Diadema. O primeiro conta com cinco vereadores, três deputados (Luiz Fernando e Teonilio Barba, estaduais, além de Vicentinho, federal), o coordenador regional do petismo (Brás Marinho) e o presidente estadual da sigla (Luiz Marinho). O segundo tem três vereadores. Mesmo assim, em Diadema, 2.108 filiados foram votar no processo organizado no dia 8 – a maioria optou por reeleger Adi dos Santos como presidente municipal. Em São Bernardo, 1.354 militantes foram às urnas – a maioria elegeu Cleiton Coutinho. A diferença de engajamento chama atenção e muitos acreditam ser termômetro para a eleição do ano que vem. Na ótica do PT nacional, as duas cidades figuram em listas onde há candidaturas competitivas. 

Transferência 

 A sessão em Mauá foi cancelada devido à falta de energia elétrica após um caminhão se chocar contra um poste na Avenida João Ramalho, no Centro da cidade. Técnicos da Enel trabalharam para restabelecer a situação, mas o presidente da casa, Vanderley Cavalcante da Silva, o Neycar (SD), decidiu suspender os trabalhos. Com o cancelamento da sessão de ontem, a atividade foi convocada para hoje. Neycar aguardou o restabelecimento da energia elétrica até momentos antes do evento – marcado para as 14h –, mas a Enel informou que a ligação só seria feita no fim da tarde.

À procura

 A peregrinação do vereador César Oliva (PL), de São Caetano, prossegue. De saída do PL (ele é oposição ao governo, mas o partido apoia a administração de José Auricchio Júnior), Oliva tem conversado com diversas siglas e lideranças. Desta vez, sondou a possibilidade de filiação ao PP (dos vereadores Jander Lira e Ubiratan Figueiredo), ao MDB (dos parlamentares Pio Mielo, Suely Nogueira e Sidão da Padaria) e até ao PSL (que recentemente trocou sua presidência local). 

Cotado 

 Vereador licenciado e secretário de Esportes de São Bernardo, Alex Mognon (PSDB) começou a ganhar força no governo a ponto de seu nome ser cotado para ser candidato a vice do prefeito Orlando Morando (PSDB) na eleição do ano que vem. A interlocutores, Mognon cogitou que poderia até mesmo deixar o PSDB e migrar para DEM ou PP, siglas que anunciaram que estarão no arco de aliados do chefe do Executivo no pleito de 2020.

Comentários


Veja Também


Números do PED ainda reverberam

O PED (Processo de Eleição Direta) do PT aconteceu há duas semanas, mas alguns números ainda são tema de debate entre militantes. Um deles é o volume de votantes em dois diretórios: São Bernardo e Diadema. O primeiro conta com cinco vereadores, três deputados (Luiz Fernando e Teonilio Barba, esta...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar