Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 21 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Jilmar Tatto e a performance regional


Raphael Rocha

23/09/2020 | 00:05


A pesquisa Ibope divulgada no fim de semana pelo jornal O Estado de S.Paulo pautou a reunião realizada na segunda-feira, no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, com a coordenação da campanha de Jilmar Tatto (PT) à prefeitura de São Paulo. Como é sabido, o pleito na Capital tem potencial de trazer reflexos na Região Metropolitana e o 1% de intenções de voto do petista no momento em nada traz esperança aos candidatos do partido, sobretudo no Grande ABC. O encontro teve a presença de lideranças expressivas da legenda, entre elas o ex-presidente Lula, a presidente nacional do petismo, Gleisi Hoffmann, e os ex-ministros Gilberto Carvalho e Aloizio Mercadante. Lula chamou atenção para aqueles que desdenham da candidatura de Tatto – impulsionada principalmente pelo ex-prefeito de São Bernardo e presidente estadual do partido, Luiz Marinho –, que um desempenho pífio pode ecoar negativamente. Tanto que um discurso foi desenhado e atinge Guilherme Boulos, líder do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto) e candidato do Psol em São Paulo: Boulos é aliado, mas não representa o PT na disputa. A avaliação é a de que Boulos, pelo recall de ter concorrido à Presidência da República em 2018, tem avançado em votos que naturalmente iriam para o petismo. 

Força-tarefa

 A mesma reunião desenhou algumas disputas eleitorais nas quais o PT acredita ser possível resgatar o poder. Uma delas, São Bernardo, onde o ex-prefeito e atual presidente do partido no Estado, Luiz Marinho, concorre contra o atual prefeito e candidato à reeleição, Orlando Morando (PSDB). A análise é a de que Marinho enfrentará um pleito difícil, mas plausível, e que as forças precisam ser direcionadas para o município. Tanto que os deputados petistas da cidade – Teonílio Barba, Luiz Fernando Teixeira e Vicentinho – foram destacados para ampliar a campanha de Marinho em São Bernardo, minimizando a aparição em outras cidades do Grande ABC. Outro município bem cotado é Diadema, onde o ex-prefeito José de Filippi Júnior é considerado favorito.

Análise regional

 Outro tema do encontro, mas esse mais à boca pequena: a atuação de Brás Marinho, irmão do ex-prefeito Luiz Marinho, de São Bernardo, como coordenador regional do PT no Grande ABC. Seu trabalho foi elogiado em São Bernardo, em Diadema e em Mauá – onde o partido aposta as fichas no vereador Marcelo Oliveira com associação de imagem aos governos de Oswaldo Dias (era vice, mas optou por sair da chapa e indicar a sua mulher, Celma Dias).

Coordenação

 Diretora da Fama (Faculdade de Mauá), Eliana Vileide foi anunciada como coordenadora do plano de governo da candidatura do ex-juiz João Veríssimo (PSD) à Prefeitura de Mauá. Filiada ao Republicanos, ela chegou a ser apresentada como vice do ex-deputado federal Wagner Rubinelli (PTB) na pré-campanha. A parceria entre Republicanos e PTB foi desfeita, seu partido ingressou no arco de aliados de Veríssimo, enquanto Rubinelli optou por apoiar o candidato do PT em Mauá, vereador Marcelo Oliveira.

Visita

 O deputado federal Geninho Zuliani (DEM) e o secretário executivo de Habitação do Estado e presidente do DEM de Santo André, Fernando Marangoni, além da agenda em Ribeirão Pires – com o prefeito Adler Kiko Teixeira (PSDB) –, estiveram em São Bernardo. Foram à Câmara, visitar o gabinete da dupla de vereadores do partido na cidade, formada por Julinho Fuzari e Mauro Miaguti.

Sinceridade

 O prefeito de Mauá e candidato à reeleição pelo PSB, Atila Jacomussi, registrou sua campanha no site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Chamou atenção, porém, a declaração de bens. Ele informou à Justiça Eleitoral ter R$ 87 mil em caixa, dinheiro esse apreendido na Operação Prato Feito, da PF (Polícia Federal), deflagrada em maio de 2018 e que o levou à prisão pela primeira vez. Atila reverteu a condenação na Justiça.

Cultos em S.Caetano

 A Prefeitura de São Caetano deve publicar na sexta-feira portaria com novo protocolo para cultos religiosos no município em meio à pandemia de Covid-19. O tempo da atividade passará de uma hora e meia para duas horas, com recepção de 50% da capacidade do espaço. A mudança foi um pedido feito pelo vereador Edison Parra (Podemos) ao prefeito José Auricchio Júnior (PSDB).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Jilmar Tatto e a performance regional

Raphael Rocha

23/09/2020 | 00:05


A pesquisa Ibope divulgada no fim de semana pelo jornal O Estado de S.Paulo pautou a reunião realizada na segunda-feira, no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, com a coordenação da campanha de Jilmar Tatto (PT) à prefeitura de São Paulo. Como é sabido, o pleito na Capital tem potencial de trazer reflexos na Região Metropolitana e o 1% de intenções de voto do petista no momento em nada traz esperança aos candidatos do partido, sobretudo no Grande ABC. O encontro teve a presença de lideranças expressivas da legenda, entre elas o ex-presidente Lula, a presidente nacional do petismo, Gleisi Hoffmann, e os ex-ministros Gilberto Carvalho e Aloizio Mercadante. Lula chamou atenção para aqueles que desdenham da candidatura de Tatto – impulsionada principalmente pelo ex-prefeito de São Bernardo e presidente estadual do partido, Luiz Marinho –, que um desempenho pífio pode ecoar negativamente. Tanto que um discurso foi desenhado e atinge Guilherme Boulos, líder do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto) e candidato do Psol em São Paulo: Boulos é aliado, mas não representa o PT na disputa. A avaliação é a de que Boulos, pelo recall de ter concorrido à Presidência da República em 2018, tem avançado em votos que naturalmente iriam para o petismo. 

Força-tarefa

 A mesma reunião desenhou algumas disputas eleitorais nas quais o PT acredita ser possível resgatar o poder. Uma delas, São Bernardo, onde o ex-prefeito e atual presidente do partido no Estado, Luiz Marinho, concorre contra o atual prefeito e candidato à reeleição, Orlando Morando (PSDB). A análise é a de que Marinho enfrentará um pleito difícil, mas plausível, e que as forças precisam ser direcionadas para o município. Tanto que os deputados petistas da cidade – Teonílio Barba, Luiz Fernando Teixeira e Vicentinho – foram destacados para ampliar a campanha de Marinho em São Bernardo, minimizando a aparição em outras cidades do Grande ABC. Outro município bem cotado é Diadema, onde o ex-prefeito José de Filippi Júnior é considerado favorito.

Análise regional

 Outro tema do encontro, mas esse mais à boca pequena: a atuação de Brás Marinho, irmão do ex-prefeito Luiz Marinho, de São Bernardo, como coordenador regional do PT no Grande ABC. Seu trabalho foi elogiado em São Bernardo, em Diadema e em Mauá – onde o partido aposta as fichas no vereador Marcelo Oliveira com associação de imagem aos governos de Oswaldo Dias (era vice, mas optou por sair da chapa e indicar a sua mulher, Celma Dias).

Coordenação

 Diretora da Fama (Faculdade de Mauá), Eliana Vileide foi anunciada como coordenadora do plano de governo da candidatura do ex-juiz João Veríssimo (PSD) à Prefeitura de Mauá. Filiada ao Republicanos, ela chegou a ser apresentada como vice do ex-deputado federal Wagner Rubinelli (PTB) na pré-campanha. A parceria entre Republicanos e PTB foi desfeita, seu partido ingressou no arco de aliados de Veríssimo, enquanto Rubinelli optou por apoiar o candidato do PT em Mauá, vereador Marcelo Oliveira.

Visita

 O deputado federal Geninho Zuliani (DEM) e o secretário executivo de Habitação do Estado e presidente do DEM de Santo André, Fernando Marangoni, além da agenda em Ribeirão Pires – com o prefeito Adler Kiko Teixeira (PSDB) –, estiveram em São Bernardo. Foram à Câmara, visitar o gabinete da dupla de vereadores do partido na cidade, formada por Julinho Fuzari e Mauro Miaguti.

Sinceridade

 O prefeito de Mauá e candidato à reeleição pelo PSB, Atila Jacomussi, registrou sua campanha no site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Chamou atenção, porém, a declaração de bens. Ele informou à Justiça Eleitoral ter R$ 87 mil em caixa, dinheiro esse apreendido na Operação Prato Feito, da PF (Polícia Federal), deflagrada em maio de 2018 e que o levou à prisão pela primeira vez. Atila reverteu a condenação na Justiça.

Cultos em S.Caetano

 A Prefeitura de São Caetano deve publicar na sexta-feira portaria com novo protocolo para cultos religiosos no município em meio à pandemia de Covid-19. O tempo da atividade passará de uma hora e meia para duas horas, com recepção de 50% da capacidade do espaço. A mudança foi um pedido feito pelo vereador Edison Parra (Podemos) ao prefeito José Auricchio Júnior (PSDB).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;