Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 23 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Argentina: sete mil trabalhadores paralisam jazida de petróleo


Da AFP

22/06/2005 | 18:01


Cerca de 7 mil funcionários de uma jazida de petróleo completam nesta quarta-feira o segundo dia de greve por melhores salários e condições trabalhistas, ocupando as instalações do rico campo de Cerro Dragón, o maior da província petroleira de Chubut (Patagônia, Sul), informou um policial.

Cerro Dragón é a área de maior rendimento de hidrocarbonetos da Argentina, onde a multinacional Pan American Energy produz cerca de 14,2 mil m3 de petróleo por dia e pouco mais de 4,5 milhões de m3 de gás natural por dia.

"Policiais da fronteira e da província foram enviados ao local para controlar o conflito", disse o comissário Daniel Aguirre, encarregado do Geop (Grupo Especial de Operações da Província).

Segundo o secretário do Sindicato de Petroleiros Privados de Chubut, Carlos Gómez, "se não houver acordo até esta quinta-feira, os trabalhadores vão tomar a bacia do Golfo San Jorge", onde fica a jazida.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Argentina: sete mil trabalhadores paralisam jazida de petróleo

Da AFP

22/06/2005 | 18:01


Cerca de 7 mil funcionários de uma jazida de petróleo completam nesta quarta-feira o segundo dia de greve por melhores salários e condições trabalhistas, ocupando as instalações do rico campo de Cerro Dragón, o maior da província petroleira de Chubut (Patagônia, Sul), informou um policial.

Cerro Dragón é a área de maior rendimento de hidrocarbonetos da Argentina, onde a multinacional Pan American Energy produz cerca de 14,2 mil m3 de petróleo por dia e pouco mais de 4,5 milhões de m3 de gás natural por dia.

"Policiais da fronteira e da província foram enviados ao local para controlar o conflito", disse o comissário Daniel Aguirre, encarregado do Geop (Grupo Especial de Operações da Província).

Segundo o secretário do Sindicato de Petroleiros Privados de Chubut, Carlos Gómez, "se não houver acordo até esta quinta-feira, os trabalhadores vão tomar a bacia do Golfo San Jorge", onde fica a jazida.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;