Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 26 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Oswaldo mantém Santos com três atacantes na Vila contra o Azulão



26/02/2005 | 15:02


Apesar da recuperação de Fábio Baiano, Oswaldo de Oliveira pretende colocá-lo no banco de reservas do Santos diante do São Caetano, às 16h de domingo, na Vila Belmiro. Depois do coletivo de sexta-feira, o técnico admitiu a hipótese de manter três atacantes – Robinho, Basílio e Deivid. Segundo ele, é importante insistir na fórmula ofensiva que deu certo nas últimas rodadas, principalmente na goleada (5 a 1) de Americana sobre o Rio Branco. Oswaldo procura criar um clima de mistério, mas as evidências passam a certeza de que o trio representa uma das maiores apostas do comandante. "É possível que eu utilize três na frente. O departamento médico liberou o Fábio, mas ele permaneceu algum tempo de fora. É natural que não mostre o ritmo ideal", disse.

No entanto, o próprio Oswaldo reconhece que Fábio Baiano tem o espaço assegurado como futuro titular. Mesmo assim, o treinador não parece preocupado na hora das eventuais definições que poderiam criar conflitos no elenco. "Não terei dores de cabeça. Muito pelo contrário. É confortável constatar que você pode recorrer a diferentes alternativas para escalar a equipe", garante.

Outra opção – talvez para o segundo tempo, caso haja necessidade – é Fernando Diniz, que finalmente deverá estrear. O atacante se livrou de uma recente gripe. Também não sente mais as dores que o incomodavam nos quadris. Paulo César e Bóvio foram poupados do treino. O lateral-esquerdo Léo, gripado, só descansou na sexta-feira, mas tem presença confirmada.

Na opinião de Robinho, o São Caetano será, como sempre, um adversário combativo na marcação. "Vamos enfrentar muitas dificuldades para derrotá-los", disse o atacante, que considera indispensável a força da torcida. "É fundamental explorar esse apoio em nossa casa", disse o reizinho, que curte uma das melhores fases da carreira. Robinho já encarou Sílvio Luiz diversas vezes e sabe que o camisa um está acostumado a se dar bem contra o Santos. "Sem dúvida, é um grande goleiro. Provou isso no São Caetano e na seleção. Agora, espero que não tenha tanta sorte contra mim. Quero marcar o meu gol", avisa.

Enquanto isso, o Santos ficou na sexta-feira sem o gerente de futebol, Ilton José da Costa, que aceitou a proposta do Palmeiras para trabalhar no alviverde.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Oswaldo mantém Santos com três atacantes na Vila contra o Azulão


26/02/2005 | 15:02


Apesar da recuperação de Fábio Baiano, Oswaldo de Oliveira pretende colocá-lo no banco de reservas do Santos diante do São Caetano, às 16h de domingo, na Vila Belmiro. Depois do coletivo de sexta-feira, o técnico admitiu a hipótese de manter três atacantes – Robinho, Basílio e Deivid. Segundo ele, é importante insistir na fórmula ofensiva que deu certo nas últimas rodadas, principalmente na goleada (5 a 1) de Americana sobre o Rio Branco. Oswaldo procura criar um clima de mistério, mas as evidências passam a certeza de que o trio representa uma das maiores apostas do comandante. "É possível que eu utilize três na frente. O departamento médico liberou o Fábio, mas ele permaneceu algum tempo de fora. É natural que não mostre o ritmo ideal", disse.

No entanto, o próprio Oswaldo reconhece que Fábio Baiano tem o espaço assegurado como futuro titular. Mesmo assim, o treinador não parece preocupado na hora das eventuais definições que poderiam criar conflitos no elenco. "Não terei dores de cabeça. Muito pelo contrário. É confortável constatar que você pode recorrer a diferentes alternativas para escalar a equipe", garante.

Outra opção – talvez para o segundo tempo, caso haja necessidade – é Fernando Diniz, que finalmente deverá estrear. O atacante se livrou de uma recente gripe. Também não sente mais as dores que o incomodavam nos quadris. Paulo César e Bóvio foram poupados do treino. O lateral-esquerdo Léo, gripado, só descansou na sexta-feira, mas tem presença confirmada.

Na opinião de Robinho, o São Caetano será, como sempre, um adversário combativo na marcação. "Vamos enfrentar muitas dificuldades para derrotá-los", disse o atacante, que considera indispensável a força da torcida. "É fundamental explorar esse apoio em nossa casa", disse o reizinho, que curte uma das melhores fases da carreira. Robinho já encarou Sílvio Luiz diversas vezes e sabe que o camisa um está acostumado a se dar bem contra o Santos. "Sem dúvida, é um grande goleiro. Provou isso no São Caetano e na seleção. Agora, espero que não tenha tanta sorte contra mim. Quero marcar o meu gol", avisa.

Enquanto isso, o Santos ficou na sexta-feira sem o gerente de futebol, Ilton José da Costa, que aceitou a proposta do Palmeiras para trabalhar no alviverde.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;