Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 3 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Bom Prato segue com três refeições diárias até julho

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Marmitas ofertadas à população de rua, sem custo, tiveram oferta estendida; Grande ABC ainda aguarda gratuidade


Bia Moço
Do Diário do Grande ABC

23/06/2020 | 00:01


O Estado confirmou ontem que vai manter a oferta de três refeições diárias (café da manhã, almoço e jantar) em 59 unidades do Bom Prato – sendo três delas no Grande ABC: uma em Santo André e duas em São Bernardo – pelo menos até 31 de julho. Desde o início da pandemia, os restaurantes estão com os salões fechados para evitar aglomerações, mas continuam vendendo refeições por meio de marmitas.

A medida foi anunciada ontem pelo governador João Doria (PSDB), durante entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, na Capital, e prevê ainda a prorrogação da gratuidade nas marmitas entregues à população de rua. Este benefício, em vigor desde o dia 29 de maio na Capital, ainda não chegou nas unidades do Grande ABC, que estão em processo de credenciamento das pessoas que serão beneficiadas.

“Fizemos isso (manter as três refeições diária) para minimizar os efeitos desta gravíssima crise social advinda da crise da saúde. Esta iniciativa é uma das que mostram com clareza a preocupação do governo em atender e proteger a população mais vulnerável”, comentou João Doria.
Segundo o Estado, a unidade de Santo André serve diariamente 1.900 refeições, entre cafés da manhã, almoços e jantares. Já em São Bernardo são 2.100 refeições por dia. A Capital conta com 22 unidades, servindo em média 46,4 mil refeições por dia. Os cafés da manhã são servidos a R$ 0,50 e almoços e jantares a R$ 1.

Para atender à demanda, São Bernardo criou no início da pandemia unidade provisória do Bom Prato, que funciona na Avenida Humberto de Alencar Castelo Branco, 4.381, no bairro Assunção. Por lá são vendidas cerca de 700 refeições por dia. A outra unidade da cidade fica no Centro. Em Santo André o restaurante também é na região central.

Segundo funcionários ouvidos pelo Diário. chama atenção a mudança de público. Antes da pandemia, a frequência maior era de moradores de rua e pessoas de baixa renda. Os trabalhadores acreditam que, com a ampla divulgação do serviço durante o isolamento físico, mais pessoas conheceram o trabalho e confiaram na qualidade da comida ofertada.“Notamos que há população de diversas classes sociais buscando o alimento, algumas inclusive param na frente do restaurante de carro para pegar a comida”, comentou funcionária que preferiu não se identificar, questionando ainda a morosidade para início da oferta gratuita à população vulnerável.

OFERTA
A programação com três refeições por dia tinha validade até 30 de junho e já repassou cerca de 56 mil refeições até agora no Estado. Os 59 restaurantes vão permanecer funcionando todos os dias, inclusive aos fins de semana e feriados, com oferta de 3,2 milhões de refeições por mês.

As embalagens descartáveis também serão mantidas neste período, já que não é possível se alimentar nas próprias unidades. O horário de atendimento, durante o período, também foi ampliado para evitar aglomerações – os cafés da manhã são servidos das 7h às 9h, almoços, das 10h às 15h, e jantares, das 17h30 às 19h, ou enquanto houver refeições disponíveis na unidade. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bom Prato segue com três refeições diárias até julho

Marmitas ofertadas à população de rua, sem custo, tiveram oferta estendida; Grande ABC ainda aguarda gratuidade

Bia Moço
Do Diário do Grande ABC

23/06/2020 | 00:01


O Estado confirmou ontem que vai manter a oferta de três refeições diárias (café da manhã, almoço e jantar) em 59 unidades do Bom Prato – sendo três delas no Grande ABC: uma em Santo André e duas em São Bernardo – pelo menos até 31 de julho. Desde o início da pandemia, os restaurantes estão com os salões fechados para evitar aglomerações, mas continuam vendendo refeições por meio de marmitas.

A medida foi anunciada ontem pelo governador João Doria (PSDB), durante entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, na Capital, e prevê ainda a prorrogação da gratuidade nas marmitas entregues à população de rua. Este benefício, em vigor desde o dia 29 de maio na Capital, ainda não chegou nas unidades do Grande ABC, que estão em processo de credenciamento das pessoas que serão beneficiadas.

“Fizemos isso (manter as três refeições diária) para minimizar os efeitos desta gravíssima crise social advinda da crise da saúde. Esta iniciativa é uma das que mostram com clareza a preocupação do governo em atender e proteger a população mais vulnerável”, comentou João Doria.
Segundo o Estado, a unidade de Santo André serve diariamente 1.900 refeições, entre cafés da manhã, almoços e jantares. Já em São Bernardo são 2.100 refeições por dia. A Capital conta com 22 unidades, servindo em média 46,4 mil refeições por dia. Os cafés da manhã são servidos a R$ 0,50 e almoços e jantares a R$ 1.

Para atender à demanda, São Bernardo criou no início da pandemia unidade provisória do Bom Prato, que funciona na Avenida Humberto de Alencar Castelo Branco, 4.381, no bairro Assunção. Por lá são vendidas cerca de 700 refeições por dia. A outra unidade da cidade fica no Centro. Em Santo André o restaurante também é na região central.

Segundo funcionários ouvidos pelo Diário. chama atenção a mudança de público. Antes da pandemia, a frequência maior era de moradores de rua e pessoas de baixa renda. Os trabalhadores acreditam que, com a ampla divulgação do serviço durante o isolamento físico, mais pessoas conheceram o trabalho e confiaram na qualidade da comida ofertada.“Notamos que há população de diversas classes sociais buscando o alimento, algumas inclusive param na frente do restaurante de carro para pegar a comida”, comentou funcionária que preferiu não se identificar, questionando ainda a morosidade para início da oferta gratuita à população vulnerável.

OFERTA
A programação com três refeições por dia tinha validade até 30 de junho e já repassou cerca de 56 mil refeições até agora no Estado. Os 59 restaurantes vão permanecer funcionando todos os dias, inclusive aos fins de semana e feriados, com oferta de 3,2 milhões de refeições por mês.

As embalagens descartáveis também serão mantidas neste período, já que não é possível se alimentar nas próprias unidades. O horário de atendimento, durante o período, também foi ampliado para evitar aglomerações – os cafés da manhã são servidos das 7h às 9h, almoços, das 10h às 15h, e jantares, das 17h30 às 19h, ou enquanto houver refeições disponíveis na unidade. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;