Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 14 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Água Santa entrega laudos e espera posição da Federação

Celso Luiz/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Netuno garante que o Inamar comportará
10 mil pessoas para a disputa do Paulistão


Felipe Simões
Do Diário do Grande ABC

06/11/2015 | 07:00


Após o enorme ponto de interrogação colocado pela FPF (Federação Paulista de Futebol) sobre a participação do Água Santa no Paulistão pela manhã, o clube entregou às 19h08 de ontem os documentos requisitados pela entidade que atestam a capacidade do Estádio do Inamar para receber 10.179 torcedores, sendo que o número mínimo na elite é de 10 mil – ponto que barrou, a princípio, a presença do Netuno na elite. A entidade deve se pronunciar hoje.

Todos os laudos exigidos pela Federação para 2015, incluindo o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros), estão em dia – alguns valem até janeiro ou março de 2016. Nos documentos do clube, aos quais o Diário teve acesso, dois engenheiros atestaram a capacidade mínima exigida pela entidade. Parecer emitido pelo Corpo de Bombeiros na quarta-feira diz que o local terá capacidade para 13.873 pessoas. Um novo laudo só poderá ser feito com a obra concluída, e, segundo um dirigente do clube, o prazo para que seja enviado à Federação é de 45 dias antes do início da competição. Porém, foi esse o documento exigido pelo coronel Marcos Marinho no conselho arbitral realizado ontem.

Equipe do Diário visitou ontem as obras e pôde constatar que as arquibancadas prometidas estão em estágio avançado de construção. Além do setor que já existia, com capacidade para 5.509 torcedores, um novo espaço, atrás de um dos gols, para 3.435 pessoas, está praticamente concluído. Outro, em uma das laterais, para 1.238 torcedores, também está adiantado. Acima dele ficarão espaços para imprensa e convidados. Segundo o clube, exigências como vestários com 80 m² e obras de acessibilidade estão sendo cumpridas.

O cronograma da obra foi feito em cima do TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), assinado há cerca de dois meses com o Ministério Público, no qual o Água Santa se compromete a entregar o estádio pronto até 20 de janeiro – 11 dias antes do início da competição.

O Diário apurou que a diretoria e a presidência do clube foram pegos de surpresa com a posição da Federação, já que, nas vistorias, nada foi dito em relação às obras. Paulo Sirqueira, presidente do Netuno, não quis gravar entrevista, mas disse ter sentido “tristeza imensa” pelo ocorrido ontem.

Funcionário assegura conclusão da obra até 15 de dezembro

Um dos 130 funcionários da Direplan – empresa de Capivari que realiza a reforma e ampliação do Estádio Inamar – que estão em Diadema afirmou ao Diário que a obra pode ser concluída até o dia 15 de dezembro. Ele pediu para não ser identificado por não saber se poderia falar com a imprensa.

“Vai estar tudo bonito para receber os grandes. A gente tem cronograma, não é nada feito sem rumo. O Água Santa com certeza vai ter capacidade para disputar jogos aqui”, garantiu o funcionário. “Fala para eles (da Federação) dormirem em paz que até dia 15 a gente termina”, completou.

Ele disse não ter acompanhado as vistorias feitas pela Federação, representada pelos coronéis Marcos Marinho e Izido Suita, responsáveis pela liberação de estádios. Em entrevista ao jornalista Jorge Nicola, do Diário de S.Paulo, Marinho criticou as intervenções no Inamar. “Aquilo está um canteiro de obras. Não há campo, arquibancadas, vestiários, setor da imprensa”, destacou ele, que cogitou a hipótese de o clube disputar a Série A-2 em 2016.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Água Santa entrega laudos e espera posição da Federação

Netuno garante que o Inamar comportará
10 mil pessoas para a disputa do Paulistão

Felipe Simões
Do Diário do Grande ABC

06/11/2015 | 07:00


Após o enorme ponto de interrogação colocado pela FPF (Federação Paulista de Futebol) sobre a participação do Água Santa no Paulistão pela manhã, o clube entregou às 19h08 de ontem os documentos requisitados pela entidade que atestam a capacidade do Estádio do Inamar para receber 10.179 torcedores, sendo que o número mínimo na elite é de 10 mil – ponto que barrou, a princípio, a presença do Netuno na elite. A entidade deve se pronunciar hoje.

Todos os laudos exigidos pela Federação para 2015, incluindo o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros), estão em dia – alguns valem até janeiro ou março de 2016. Nos documentos do clube, aos quais o Diário teve acesso, dois engenheiros atestaram a capacidade mínima exigida pela entidade. Parecer emitido pelo Corpo de Bombeiros na quarta-feira diz que o local terá capacidade para 13.873 pessoas. Um novo laudo só poderá ser feito com a obra concluída, e, segundo um dirigente do clube, o prazo para que seja enviado à Federação é de 45 dias antes do início da competição. Porém, foi esse o documento exigido pelo coronel Marcos Marinho no conselho arbitral realizado ontem.

Equipe do Diário visitou ontem as obras e pôde constatar que as arquibancadas prometidas estão em estágio avançado de construção. Além do setor que já existia, com capacidade para 5.509 torcedores, um novo espaço, atrás de um dos gols, para 3.435 pessoas, está praticamente concluído. Outro, em uma das laterais, para 1.238 torcedores, também está adiantado. Acima dele ficarão espaços para imprensa e convidados. Segundo o clube, exigências como vestários com 80 m² e obras de acessibilidade estão sendo cumpridas.

O cronograma da obra foi feito em cima do TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), assinado há cerca de dois meses com o Ministério Público, no qual o Água Santa se compromete a entregar o estádio pronto até 20 de janeiro – 11 dias antes do início da competição.

O Diário apurou que a diretoria e a presidência do clube foram pegos de surpresa com a posição da Federação, já que, nas vistorias, nada foi dito em relação às obras. Paulo Sirqueira, presidente do Netuno, não quis gravar entrevista, mas disse ter sentido “tristeza imensa” pelo ocorrido ontem.

Funcionário assegura conclusão da obra até 15 de dezembro

Um dos 130 funcionários da Direplan – empresa de Capivari que realiza a reforma e ampliação do Estádio Inamar – que estão em Diadema afirmou ao Diário que a obra pode ser concluída até o dia 15 de dezembro. Ele pediu para não ser identificado por não saber se poderia falar com a imprensa.

“Vai estar tudo bonito para receber os grandes. A gente tem cronograma, não é nada feito sem rumo. O Água Santa com certeza vai ter capacidade para disputar jogos aqui”, garantiu o funcionário. “Fala para eles (da Federação) dormirem em paz que até dia 15 a gente termina”, completou.

Ele disse não ter acompanhado as vistorias feitas pela Federação, representada pelos coronéis Marcos Marinho e Izido Suita, responsáveis pela liberação de estádios. Em entrevista ao jornalista Jorge Nicola, do Diário de S.Paulo, Marinho criticou as intervenções no Inamar. “Aquilo está um canteiro de obras. Não há campo, arquibancadas, vestiários, setor da imprensa”, destacou ele, que cogitou a hipótese de o clube disputar a Série A-2 em 2016.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;